Iniciativas de produção e consumo de alimentos sustentáveis, água e energia em escala global

Autores

  • Leila Dal Moro IMED – Passo Fundo/RS
  • Dieisson Pivoto IMED – Passo Fundo/RS.
  • Claudionor Guedes Laimer IMED – Passo Fundo/RS
  • Carlos Costa IMED – Passo Fundo/RS.

Palavras-chave:

Iniciativas Sustentáveis; Produção e Consumo Sustentáveis; Desenvolvimento Sustentável.

Resumo

Nos temas cruciais de alimentos, água e energia, é preciso pensar e agir do local ao global para criar iniciativas que contribuam para o desenvolvimento sustentável e a produção e consumo responsáveis. Nesse sentido, ao enfocar os três eixos, alimentação, água e energia, o presente estudo teve como objetivo identificar ações globais inerentes à produção e ao consumo sustentáveis ​​e, assim, contribuir para a Agenda 2030 que promove práticas sustentáveis. Esses objetivos foram alcançados por meio de uma abordagem em quatro etapas: (i) diagnosticar ações e iniciativas globais que atendem aos esforços de produção e consumo sustentável, (ii) identificar as localizações mundiais onde estão situadas, reorganização pelos eixos de água, alimentos e energia, (iii) categorização dentre países desenvolvidos e em desenvolvimento e, por fim, (iv) discussão sobre a importância dos três pilares da sustentabilidade (social, econômico e ambiental). Os resultados, desenvolvidos na Alemanha, destacam as diversas etapas inerentes ao processo, em particular o eixo energia.

Biografia do Autor

Leila Dal Moro , IMED – Passo Fundo/RS

Professora do Programa de Pós-Graduação em Administração (PPGA) - IMED - Passo Fundo/RS.

Dieisson Pivoto , IMED – Passo Fundo/RS.

Professor do Programa de Pós-Graduação em Administração (PPGA) – IMED – Passo Fundo – RS.

 

Claudionor Guedes Laimer, IMED – Passo Fundo/RS

Professor do Programa de Pós-Graduação em Administração (PPGA) – IMED – Passo Fundo/RS.

Carlos Costa , IMED – Passo Fundo/RS.

Professor do Programa de Pós-Graduação em Administração (PPGA) – IMED – Passo Fundo/RS.

Referências

ADAMS, R. et al. Sustainability-oriented innovation: a systematicreview. International Journal of Management Reviews, v. 18, p. 180-205, 2015.

ALLEN, C.; METTERNICHT, G.; WIEDMANN, T. National pathways to the sustainable development goals (SDGS): a comparative review of scenario modelling tools. Environmental Science & Policy, Holanda, v. 66, n. 1, p. 199-207, 2016.

https://doi.org/10.1016/j.envsci.2016.09.008

ALTOÉ, L. et al. Políticas públicas de incentivo à eficiência energética. Estudos Avançados, São Paulo, v. 31, n. 89, p. 285-297, 2017.

BRAGA E SOUSA, W. L; NEEMIAS, M. Água e o desenvolvimento sustentável. 2013. Disponível em: < http://catolicadeanapolis.edu.br/revmagistro/wp-content/uploads/2013/05/1-%C3%81GUA-E-O-DESENVOLVIMENTO-SUSTENT%C3%81VEL.pdf>. Acesso em: 2 jan. 2021.

BRASIL. MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. Saco é um Saco. 2010. Disponível em: <http://www.mma.gov.br/component/k2/item/7658-saco-é-um-saco[2>. Acesso em: 02 jan. 2021.

BUSS, P. M. et al. Desarrollo, salud y política internacional: la dimensión de la investigación e innovación. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 32, n. 2, 2016.

CÂNDIDO, C. C. et al. Os impactos do modo de produção capitalista no meio ambiente. In: SEMANA ACADÊMICA DE SERVIÇO SOCIAL, 22., 2015, Toledo: UNIOESTE.

CASTRO, L. F. P. Agricultura familiar: perspectivas e desafios para o desenvolvimento rural sustentável. Revista Espaço Acadêmico, Maringá, ano 17, v. 17, n. 192, p. 142-154, 2017.

FAO.The state of food and agriculture: livestock in the balance. Roma: FAO, 2009. Disponível em:< www.fao.org/ docrep/012/i0680e/i0680e.pdf>.Acesso em: 30 fev. 2021.

FREITAS, V. P. de. Os resíduos sólidos na civilização de consumo: desafio para a existência de um desenvolvimento sustentável. Revista de Direito Econômico e Socioambiental, Curitiba, v. 1, n. 1, p. 81-107, jan./jun., 2010.

FREY, H.; BAGAEEN, S. Adapting the city. In: Dimensions of the Sustainable City. Netherlands: Springer, p. 163-182, 2010. Disponível em: <https://scholar.google.co.uk/citations?view_op=view_citation&hl=en&user=vH3uuOIAAAAJ&citation_for_view=vH3uuOIAAAAJ:IjCSPb-OGe4C>.Acesso em: 29 mar. 2021.

GOLDENBERG, J; LUCON, O. Energia e meio ambiente no Brasil. Estudos Avançados, São Paulo, v. 21, n. 59, 2007.

GHOSH, M. K. et al. Farmers attitude towards organic farming: a case study in Chapainawabganj District. Asian Journal of Advances in Agricultural Research, [s. l.], v. 10, n. 2, p. 1-7, 2019.

LABORDE, J. P. et. al. Identifying the drivers and predicting the outcome of conservation agriculture globally. Agricultural Systems, Reino Unido, v. 177, 2020.

LEMAIRE, A. & LIMBOURG, S. How can food loss and waste management achieve sustainable development goals? Journal of Cleaner Production, 234, 1221-1234. 2019.

LIU, YANSUI. Introduction to land use and rural sustainability in China. Land Use Policy, v.74, p. 1–4. 2018. doi:10.1016/j.landusepol.2018.01.032

LOPES, M. C.; TAQUES, F. H. O desafio da energia sustentável no Brasil. Revista Cadernos de Economia, Chapecó, v. 20, n. 36, p. 71-96, 2016.

MAGALHÃES, M. V. Estudo de utilização da energia eólica como fonte geradora de energia no Brasil. Monografia (Graduação), Universidade Federal de Santa Catarina, Santa Catarina, 2009.

MIZUTA, Darien Danielle; VLACHOPOULOU, Eirini Ioanna. Satoumi concept illustrated by sustainable bottom-up initiatives of Japanese Fisheries Cooperative Associations. Marine Policy, [s.l.], v. 78, p.143-149, abr. 2017.

ORMAN, Wayne; MACDONALD, Chris. Getting to the bottom of" triple bottom line". Business ethics quarterly, p. 243-262, 2004.

OLIVEIRA, V. M. Promoção do consumo sustentável no contexto brasileiro: uma análise dos papéis dos governos, das empresas e da sociedade civil. (Doctoral dissertation). Universidade Federal de Pernambuco: PROPAD/UFPE, 2014.

PARRILLI, M. D; NADVI, K; YEUNG, H. W-C. Local and regional development in global value chains, production networks and innovation networks: a comparative review and the challenges for future research. Europen Planning Studies, vol. 21, July, p. 967-988, 2013. In: PARRILLI, M. D. The Competitiveness of Clusters in Globalized Makets Implications for Regional Envelopment. New York: British library, 2014. Disponível em: <https://books.google.com.br/books?hl=ptBR&lr=&id=Bb9YCwAAQBAJ&oi=fnd&pg=PA1&dq=regional+development&ots=ByZQe_7TZS&sig=0iGvGEnSQZjsFMP5c9_7-R8FB2U#v=onepage&q=regional%20development&f=false>. Access em: 23 mar. 2021.

PROGRAMA CIDADES SUSTENTÁVEIS. Boas Práticas. O Programa Cidades Sustentáveis é uma realização conjunta da Rede Nossa São Paulo, da Rede Social Brasileira por Cidades Justas e Sustentáveis e do Instituto Ethos. Disponível em: <http://www.cidadessustentaveis.org.br/boas-praticas>. Acesso em: 18 mar. 2021.

SANTOS, J. L. Agricultura e ambiente: papel da tecnologia e das políticas públicas. In: CUNHA, A. et al. O futuro da alimentação: ambiente, saúde e economia. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2013, p. 174-186. ISBN: 978-972-31-1486-7.

SÃO PAULO. DESENVOLVE SP AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO PAULISTA. Linha Economia Verde: Projetos Sustentáveis. 2017. Disponível em: <http://www.desenvolvesp.com.br/empresas/opcoes-de-credito/projetos-sustentaveis/linha-economia-verde/>. Acesso em: 04 fev. 2021.

SAVARY, S., AKTER, S., ALMEKINDERS, C., HARRIS, J., KORSTEN, L., RÖTTER, R., … WATSON, D. Mapping disruption and resilience mechanisms in food systems. Food Security. 695-717. 2020.

SEBRAE (São Paulo). Observatório Internacional Sebrae. Práticas Sustentáveis. 2013. Disponível em: <http://ois.sebrae.com.br/boaspraticas/?categoria=sustentabilidade&type=apoio>. Acesso em: 21 jan. 2021

SENA, A; et al. Medindo o invisível: análise dos objetivos de desenvolvimento sustentável em populações expostas à seca.Ciênc. Saúde Coletiva. v.21 n.3 Rio de Janeiro Mar. 2016.

SKANAVIS C. et. al. Implementing Sustainable Development Through Environmental Camps: The Case of Skyros Project. In: LEAL FILHO, W., TORTATO, U., FRANKENBERGER, F. (ed.). Universities and Sustainable Communities: Meeting the Goals of the Agenda 2030. World Sustainability Series. Cham: Springer, 2020, p. 147-167.

SROKA, W ; DUDEK, M ; WOJEWODZIC, T ; KROL, K Generational Changes in Agriculture: The Influence of Farm Characteristics and Socio-Economic Factors. Agriculture-Basel. v. 9. 2019.

CICLOVIVO (São Paulo). Chuveiro sustentável reutiliza 90% de água e 80% de energia. 2016. Disponível em: <http://ciclovivo.com.br/noticia/chuveiro-sustentavel-economiza-90-de-agua-e-80-de-energia/>. Acesso em: 22 jan. 2021.

UNDESA. Desenvolvimento sustentável para o século 21 voltar ao nosso futuro comum. 2012. Disponível em: <http://www.un.org/waterforlifedecade/water_and_sustainable_development.shtml>. Access em: 2 jan. 2021.

UNITED NATIONS, SUSTAINABLE DEVELOPMENT GOLS, 17 goals to transforms our world. Disponivel em: http://www.un.org/sustainabledevelopment/sustainable-development-goals/Access em: 20 fev. 2021.

WAAGE, J. et al. The Millennium development goals: a cross-sectoral analysis and principles for goal setting after 2015. The Lancet, v. 376, p. 991-1023, 2010.

Downloads

Publicado

2022-03-15 — Atualizado em 2022-03-25

Versões