Agroecologia e desenvolvimento sustentável: reflexões em tempos sindêmicos.

Autores

Palavras-chave:

Agroecologia, sindemia, Covid-19.

Resumo

Este trabalho tem como objetivo construir uma reflexão sobre elementos inerentes ao pensamento agroecológico, a partir de uma realidade de crise que tem uma parcela na esfera ambiental e que está imbricada nas questões de desenvolvimento e sustentabilidade. O contexto do trabalho se desenvolve a partir do ano de 2020, o qual apresentou um cenário completamente novo para a humanidade da geração atual: uma pandemia promovida pela doença Covid-19. Tal intento ganha em importância dado o cenário apresentado e a urgência de se (re)pensar sobre o planeta no qual vivemos e as sociedades nas quais estamos inseridos. Para tanto, o trabalho segue estruturado demonstrando a lógica de sindemia (sinergia entre elementos econômicos, sociais, políticos e ambientais com um cenário de pandemia) e uma revisão acerca da pertinência do conceito de sociedade de risco; na sequência apresenta as reflexões acerca da agroecologia nessa miríade e, por fim, tece suas considerações finais salientando a necessidade de uma transição para um caminho diferente com base em princípios mais capazes de mitigar ou resistir a crises futuras - sejam surtos de pragas, pandemias, distúrbios climáticos ou colapsos financeiros; dessa forma construindo um caminho de desenvolvimento e sustentabilidade.

Biografia do Autor

Alexandre da Silva , Professor do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul.

Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (PPGDR/UTFPR). 

Wilson Itamar Godoy, Professor do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional da Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Doutorado em Agronomia (Universidade Federal de Pelotas).

Referências

ALTIERI, M. Agroecologia: bases científicas para uma agricultura sustentável. 3ª ed. Expressão popular, AS-PTA. São Paulo, Rio de Janeiro. 2012.

ALTIERI, M.; NICHOLLS, C. I. Agroecology and the reconstruction of a post-COVID-19 agriculture. The Journal of Peasant Studies, 47:5, p. 881-898. 2020.

ALTIERI, M. Preface to the 2021 ebook edition. In: Rosset, P.M.; Altieri, M. Agroecology Science and Politics. Rugby, UK, 2017.

BASTOS, C. L. Tempo, idade e cultura: uma contribuição à psicopatologia da depressão no idoso. Parte II – uma investigação sobre a temporalidade e a medicina. Revista Latinoamericana de Psicopatologia Fundamental. ano IX, n. 1, mar / 2006.

BECK, U. Sociedade de risco – rumo a uma outra modernidade. Tradução de Sebastião Nascimento. Ed.34. São Paulo – SP, 2010.

CAPORAL, R. F.; COSTABEBER, J. A. Análise multidimensional da sustentabilidade – uma proposta metodológica a partir da agroecologia. Agroecologia e desenvolvimento rural sustentável. Porto Alegre, V.2, n.3, Jul-Set 2002.

CAPORAL, R. F.; COSTABEBER, J. A.; PAULUS, G. Agroecologia – matriz disciplinar ou novo paradigma para o desenvolvimento rural sustentável. Versão resumida do texto apresentado no III Congresso brasileiro de Agroecologia. Florianópolis – SC, 2005.

CHINA CONDENA JORNALISTA A QUATRO ANOS DE PRISÃO POR COBRIR A PANDEMIA DE COVID EM WUHAN. G1 – mundo, 2020. Disponível em https://g1.globo.com/mundo/noticia/2020/12/28/china-condena-jornalista-a-quatro-anos-de-prisao-por-cobrir-a-pandemia-de-covid-em-wuhan-na-china.ghtml. Acesso em 03/01/2021.

CHENG, V. C. C. et. al. Severe Acute Respiratory Syndrome Coronavirus as an Agent of Emerging and Reemerging Infection. Clinical Microbiolgy Reviews, Oct. 2007, p. 660–694.

COSTA GOMES, J. C. As bases epistemológicas da agroecologia. In: CPORAL, R. F.; AZEVEDO, E. (Orgs). Princípios e perspectivas da agroecologia. IFPR – educação à distância. 2011.

EMBRAPA – EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA. Marco referencial em agroecologia. EMBRAPA Informação tecnológica. Brasília, 2006.

FARIAS, M. N.; LEITE JUNIOR, J. D. Vulnerabilidade social e covid-19: considerações a partir da terapia ocupacional social. Cadernos Brasileiros de Terapia Ocupacional/Brazilian Journal of Occupational Therapy, Preprint, 2020.

FRANCIS, C. et. al. Agroecology: the ecology of food systems. Journal of Sustainable Agriculture, 22:3, 99-118. 2003.

FLORIANI, N., FLORIANI, D. Saber ambiental complexo: aportes cognitivos ao pensamento agroecológico. Rev. Bras. de Agroecologia, Porto Alegre, 5 (1): 3 – 23, 2010.

GALLARDO-LÓPEZ, F. et. al. Development of the concept of Agroecology in Europe: a review. Sustainability, 2018, 10, 1210. P. 1 – 23.

GLIESSMAN, S. R. Agroecologia: processos ecológicos em agricultura sustentável. 2ªed. Ed. UFRGS. Porto Alegre, 2000.

GUBUR, D. M. P.; TONÁ, N. Agroecologia. In: CALDART, R. S.; PEREIRA, I. B.; ALENTEJANO, P. Dicionário da educação do campo. 3ª ed. Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio / Expressão popular. Rio de Janeiro, São Paulo: 2013.

GUZMAN CASADO, G. I.; GONZALES DE MOLINA, M.; SEVILLA-GUZMÁN, E. Introduccion a la agroecologia como desarrollo rural sostenible. Mundi Prensa. Madrid, Barcelona, México, 2000.

LEFF, E. Agroecologia e saber ambiental. Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável. Porto Alegre, v.3, n.1, p. 36 – 51, jan. – mar, 2002.

LEFF, E. Palestra proferida no TEDX Amazônia. 2010. Disponível em: https://www.youtube.com/results?search_query=tedxamazonia+Leff Acesso em 18/11/2020.

LUTZENBERGER, J. Gaia – o planeta vivo. L&PM. Porto Alegre-RS, 1990.

MAZZAROTTO, A. A. V. S. Agricultura ecológica e seu papel na reconstrução da ética ambiental. Tese de doutorado. PPG em Sociologia / UFPR. Curitiba, 2014.

MONTEIRO, D. Agroecossistemas. In: CALDART, R. S.; PEREIRA, I. B.; ALENTEJANO, P.; FRIGOTTO, G. Dicionário da educação do campo. 3ª ed. Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio / Expressão popular. Rio de Janeiro, São Paulo: 2013.

MONZOTE, F. R. F. Agroecología: uma reflexión desde Cuba. In: SOUZA, M. M. O. (Org.). Agroecologia – diversidade, movimento e resistência. Ed. Anápolis: Editora UEG, 2019.

MORIN, E. Entrevista a Nuccio Ordine; El País. Tradução do Centro de Promoção de Agentes de Transformação – Instituto Humanitas Unisinos. 16 de abril de 2020. Disponível em: http://www.ihu.unisinos.br/78-noticias/598089-vivemos-em-um-mercado-planetario-que-nao-soube-suscitar-fraternidade-entre-os-povos-entrevista-com-edgar-morin

NORDER, L. A. et. al. Agroecologia: polissemia, pluralismo e controvérsias. Ambiente & Sociedade. São Paulo. v. XIX, n. 3. p. 1-20. jul.-set. 2016.

OMS – ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. Folha informativa COVID-19 – escritório da OPAS e da OMS no Brasil. Disponível em: https://www.paho.org/pt/covid19 Acesso em: 29 de março de 2020.

PRIMAVESI, A. A convenção dos ventos: agroecologia em contos. 1ed. Expressão popular.São Paulo – SP, 2016.

SCHUELER, P. O que é uma pandemia. Disponível em https://www.bio.fiocruz.br/index.php/br/noticias/1763-o-que-e-uma-pandemia#:~:text=Segundo%20a%20Organiza%C3%A7%C3%A3o%2C%20pandemia%20%C3%A9,sustentada%20de%20pessoa%20para%20pessoa. Acesso em: 03 de dezembro de 2020.

SEVILLA-GUZMÁN, E. Uma estratégia de sustentabilidade a partir da agroecologia. Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável. Porto Alegre, v.2, n.1, jan./mar.2001.

SINGER, M. Les syndémies et la santé. Notas doadas ao portal Defining Moments. Canadá, jun. 2020. Disponível em: https://definingmomentscanada.ca/fr/actualites/les-syndemies-et-la-sante/. Acesso em 14 de dezembro de 2020.

STEPKE, F. L. Perspectivas bioéticas en un mundo en sindemia. Editorial. Acta Bioethica; 26 (1): 2020. P.7-8.

TWN – THIRD WORLD NETWORK; SOCLA – SOCIEDAD LATINOAMERICANA DE AGROECOLOGÍA. Agroecology: key concepts, principles and practices. Malasia, 2015.

WALLACE, R. Pandemia e agronegócio: doenças infecciosas, capitalismo e ciência. Tradução de Allan Rodrigo de Campos Silva. Ed. Elefante. São Paulo – SP, 2020.

Downloads

Publicado

2022-03-15