Um olhar sobre o desenvolvimento endógeno através do turismo: aspectos do capital social na rota Encantos Rurais de Quilombo-SC

Autores

Palavras-chave:

Desenvolvimento endógeno;, Rota turística rural;, Capital social;, Quilombo-SC.

Resumo

As características do capital social existente influenciam no processo produtivo de um determinado local e, portanto, no seu desenvolvimento. O objetivo deste artigo consiste em identificar aspectos do capital social material e imaterial disponível na Rota Turística Encantos Rurais do município de Quilombo-SC, na perspectiva de quatro de seus integrantes. Para isso, foi aplicado um questionário, cujo primeiro bloco de perguntas abrangeu aspectos do capital social material, aferindo a existência ou não de elementos de infraestrutura, definidas a partir do levantamento sugerido por Boullón (2002). E o segundo bloco de perguntas compreendeu o reconhecimento de noções de relações sociais. Elas foram estimadas através da gradação: “não existe”, “existe pouco” e “é evidente”. As respostas foram agrupadas, seus resultados foram representados graficamente. Por meio das análises, foi possível identificar insuficiências relativas à pavimentação rodoviária, e de serviços públicos como coleta de lixo reciclável e saneamento básico, entre outros, no interior do município, bem como a precariedade de serviços de telefonia disponíveis. Em contrapartida, são favoráveis aspectos de estruturas de apoio, serviços elétricos domiciliares e contratação de transporte exclusivo. O acesso à internet e a sinalização apresentam estruturação média. As noções de confiança, cooperação, empreendedorismo e orgulho de fazer parte da Rota foram consideradas evidentes por todos os respondentes.

Biografia do Autor

Eloá Júlia de Cezaro Eidt, Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional.

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR).

Miguel Ângelo Perondi, Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional.

Doutorado em Desenvolvimento Rural. Professor do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR)

Marcos Junior Marini, Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional.

Professor do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR).

Referências

ABRAMOVAY, R. O capital social dos territórios: repensando o desenvolvimento rural. Economia Aplicada – n° número 2, vol. IV: p. 379-397, abr./jun. 2000.

AMARAL FILHO, J do. A endogeneização no desenvolvimento econômico regional e local. Planejamento e Políticas Públicas,Brasília, IPEA, n. 23, p. 261-286, jun. 2001.

BARROS, A. B. G. SILVA, N. L. O. SPINOLA, N. D. Desenvolvimento local e desenvolvimento endógeno: questões conceituais. Revista de Desenvolvimento Econômico, Salvador, ano VIII, n. 14, p.90-98, jul., 2006. Disponível em: https://revistas.unifacs.br/index.php/rde/article/view/11. Acesso em 22 set. 2020.

BOULLÓN, R. C. Planejamento do Espaço Turístico. Tradução de Josley V. Baptista. Bauru, SP: EDUSC, 2002.

BRAIS, R. Turismo movimentou R$ 238,6 bilhões no Brasil em 2019, aumento de 2,2%. Ministério do Turismo, Brasília, 06 mar. 2020. Disponível em: http://www.turismo.gov.br/%C3%BAltimas-not%C3%ADcias/13379-turismo-movimentou-r$-238,6-bilh%C3%B5es-no-brasil-em-2019,-aumento-de-2,2.html. Acesso em: 30 jul. 2020.

CAVALCANTE, Luiz Ricardo M. T. Produção Teórica em Economia Regional: Uma Proposta de Sistematização. Revista Brasileira de Estudos Regionais e Urbanos, São Paulo, v. 2, n. 1, p. 09-32, 2008.

FARESIN, R. HAAG, A. L. O turismo rural como instrumento para o desenvolvimento sustentável no município de Quilombo, SC. Artigo de conclusão do curso de Especialização em Desenvolvimento Regional Sustentável. Universidade Comunitária da Região de Chapecó – Unochapecó. Chapecó, 2016. Disponível em: http://www.uniedu.sed.sc.gov.br/wp-content/uploads/2017/09/Roseli-Faresin-Artigo.pdf. Acesso em 24 set. 2020.

FRATUCCI, A. C. A dimensão espacial das políticas públicas de turismo no Brasil. In: PIMENTEL, T. D.; EMMENDOERFER, M. L.; TOMAZZONI, E. L. (Orgs.). Gestão pública do turismo no Brasil: teorias, metodologias e aplicações. 1 ed. Caxias do Sul: EDUCS, 2014. p.65-90. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/267390875_A_dimensao_espacial_das_politicas_publicas_de_turismo_no_Brasil. Acesso em 14 set. 2020.

GOOGLE. Google Earth website. Disponível em: https://www.google.com.br/intl/pt-BR/earth/. Acesso em: 20 jun. 2020.

IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). População estimada. Quilombo, Santa Catarina. 2020. Disponível em: Acesso em: https://www.ibge.gov.br/cidades-e-estados/sc/quilombo.html. 20 jun. 2020.

MOESH, M. BENI, M. C. Do discurso sobre a ciência do turismo para a ciência do turismo. In: Seminário Anual da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Turismo, XII., 2015. ANPTUR. Anais do evento. São Paulo: ANPTUR, 2015. Disponível em: https://www.anptur.org.br/anais/anais/files/12/48.pdf. Acesso em: 23 set. 2020.

POLLICE, F. O papel da identidade territorial nos processos de desenvolvimento local. Espaço e Cultura, UERJ, RJ, n. 27, p. 7-23, jan./jun. 2010. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/espacoecultura/article/view/3539/2461. Acesso em: 23 set. 2020.

QUILOMBO, Prefeitura Municipal de. Resumo Pesquisa Turismo 2020. 2020.

QUILOMBOMAIS, Agência de Notícias. Rota Turística Encantos Rurais completa 03 anos. QuilomboMais, Quilombo, 14, setembro, 2020. Disponível em: https://www.quilombomais.com.br/farol/quilombomais/blog/economia/rota-turistica-encantos-rurais-completa-03-anos/81296. Acesso em: 23 set. 2020.

SANTOS, J. et al. Capital social e turismo rural em uma associação do norte do Rio Grande do Sul: um estudo da Rota das Salamarias. RACE, Joaçaba, v. 16, n. 2, p. 547-572, maio/ago. 2017. Disponível em: https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/race/article/view/11922. Acesso em: 15 set. 2020.

SCÓTOLO, D.; PANOSSO NETTO, A. Contribuições do turismo para o desenvolvimento local. Revista de Cultura e Turismo, Bahia, v. 9, n. 1, p. 36-59, fev. 2015. Disponível em: https://periodicos.uesc.br/index.php/cultur/article/view/554. Acesso em: 30 jul. 2020.

SHERER, L. Roteirização turística no espaço rural: estudo longitudinal da Rota Colonial Baumschneis - Dois Irmãos, Rio Grande do Sul, Brasil / 2014. 269 f. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-Graduação Strictu Sensu Mestrado em Turismo, Universidade De Caxias Do Sul, Caxias do Sul, 2014. Disponível em: https://repositorio.ucs.br/xmlui/handle/11338/930. Acesso em: 23 set. 2020.

SOUZA, M. L. Os conceitos fundamentais da pesquisa sócio-espacial. 5ª ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2020.

WTTC/Oxford Economics [Site institucional]. Economic Impact Reports. Londres, 08 jun. 2020. Disponível em: https://wttc.org/Research/Economic-Impact. Acesso em: 09 set. 2020.

ZAI, C.; SAHR, C. L. L. Roteirização turística como instrumento de desenvolvimento territorial: o roteiro ‘Verde Que Te Quero Verde’ de Campo Magro/Paraná (Brasil). Finisterra [online]. 2019, n.110, p. 135-154, 2019. Disponível em: http://www.scielo.mec.pt/pdf/fin/n110/n110a08.pdf. Acesso em: 09 set. 2020.

Downloads

Publicado

2021-12-30 — Atualizado em 2021-12-30

Versões

Edição

Seção

Artigos