Controle social, participação e desenvolvimento: as experiências dos Conselhos Regionais de Desenvolvimento (Coredes) no Rio Grande do Sul

Taciana Angélica Moraes Ribas, Sérgio Luis Allebrandt, Patrícia Härter Sampaio Stasiak, Luiza Fracaro Polleto

Resumo


Este trabalho se constituiu a partir de uma revisão de literatura narrativa acerca dos conceitos de Controle Social, Participação e Desenvolvimento, temáticas estas que têm sido amplamente debatidas no meio acadêmico, a fim de enfatizar a importância da participação da sociedade nas discussões sobre as ações dos governos que visem o desenvolvimento regional. Além da busca pelo entendimento dos conceitos, este artigo se baseou em estudos anteriores (dissertações de mestrado) que resultaram a partir de pesquisas realizadas no âmbito do Grupo Interdisciplinar de Estudos em Gestão e Políticas Públicas, Desenvolvimento, Comunicação e Cidadania (GPDeC), inserido no Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional (PPGDR) – UNIJUÍ, que traz como exemplo os Conselhos Regionais de Desenvolvimento (Coredes). Este estudo é de abordagem qualitativa, de natureza explicativa, com enfoque no paradigma da teoria crítica. Como resultados, se observou que o aprofundamento do referencial teórico proporcionou um melhor entendimento aos pesquisadores acerca das temáticas, o que permitiu correlacionar estas teorias, com a análise das dinâmicas dos Coredes.

Texto completo:

PDF

Referências


ALLEBRANDT, S. L. Escopo Teórico. In ALLEBRANDT, S. L., TENÓRIO F.G. (Orgs). Controle Social de Territórios: Teoria e práticas. Ijuí: Unijuí. 2018. p. 17 a 28.

_____. Cidadania e gestão do processo de desenvolvimento: um estudo sobre a atuação dos conselhos regionais e municipais de desenvolvimento do Rio Grande do Sul, de 1990 a 2009. Santa Cruz do Sul. 2010. 312f. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Regional) -Universidade de Santa Cruz do Sul – UNISC.

ALLEBRANDT, S. L.; RIBAS, T. A. M.; POLETTO, L.; FRIEDRICH, D. Controle social do desenvolvimento regional na região do Corede Missões na perspectiva dos agentes e atores sociais. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, v. 14, n. 2, jan/2018 (ed. especial), p. 38-69.

ALVES-MAZZOTTI, A. J.; GEWANDSZNAJDER, F. O MÉTODO NAS CIÊNCIAS NATURAIS E SOCIAIS: pesquisa quantitativa e qualitativa. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2004.

BOISIER, S. DESARROLLO (LOCAL): ¿DE QUÉ ESTAMOS HABLANDO? Revista Transformaciones Globales, Instituciones y Políticas de Desarrollo Local. Editorial Homo Sapiens, Rosário, 2001.

BRANDÃO, Carlos. Território & Desenvolvimento: as múltiplas escalas entre o local e o global. Campinas: Ed. Unicamp, 2007.

BÜTTENBENDER, P. L.; SIEDENBERG, D. R.; ALLEBRANDT, S. L. COREDES: estruturação, articulações intra e inter-regionais referenciais estratégicos e considerações críticas. In DALLABRIDA, V. R. (Org.). Governança territorial e desenvolvimento. Rio de Janeiro: Garamond Universitária, 2011. p. 311-338.

BÜTTENBENDER, P. L.; SIEDENBERG, D. R.; ALLEBRANDT, S. L. Conselhos regionais de desenvolvimento (coredes) RS: articulações regionais, referenciais estratégicos e considerações críticas. Revista Desenvolvimento Regional em Debate, ano 1, n. 1, p. 81-106, dez. 2011a.

COREDES. Propostas estratégicas para o desenvolvimento regional do Estado do Rio Grande do Sul. Passo Fundo: Passografic, 2010.

CORREIA, M.C. Que controle social na política de assistência social? Serviço Social & Sociedade, Ano XXIII, 72: 43-60, 2002.

DALLABRIDA, V. R. Governança territorial e desenvolvimento: introdução ao tema. In DALLABRIDA, Valdir Roque (Org.). Governança territorial e desenvolvimento. Rio de Janeiro: Garamond Universitária, 2011. p. 15 a 38.

_____ A gestão territorial através do diálogo e da participação. IX Coloquio Internacional de Geocrítica sobre los problemas del mundo actual. soluciones y alternativas desde la geografía y las ciencias sociales. Porto Alegre. 2007.

DALLABRIDA, V. R.; MARCHESAN, J.; ROSSETO, A. M.; FILIPPIM, E. S. Governança nos territórios, ou governança territorial: distância entre concepções teóricas e a prática. In DALLABRIDA, Valdir Roque (Org.). Indicação geográfica e desenvolvimento territorial: reflexões sobre o tema e a potencialidade no Estado de Santa Catarina. São Paulo : Liberars, 2015. p. 23 a 39.

FRANCISCO NETO, D.; VILLELA, L. E. Controle Social local face as transformações e os impactos territoriais dos megaempreendimentos de Itaguaí (RJ). Revista Controle Social e Desenvolvimento Territorial (CSDT), v. 1, n.1, jan./jul. 2017.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisas. São Paulo: Atlas, 2002.

MINAYO, M. C. S. (Org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes, 2001.

PAZ, R. D. O. Dimensões e indicadores de participação social na avaliação de programas habitacionais. São Paulo, 2002. Tese (Doutorado) Programa de Pós‑Graduação em Serviço Social, Pontifícia Universidade Católica, São Paulo, 2002.

RIBAS, T. A. M. Controle social do desenvolvimento regional à luz da gestão social no âmbito do Corede missões. Ijuí, 2017. 168f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento) -Unijuí, Ijuí.

RIO GRANDE DO SUL. Constituição Compilada do Estado do Rio Grande do Sul. 1987. Disponível em: http://www2.al.rs.gov.br/dal/LegislaCAo/ConstituiCAoEstadual/tabid/3683/Default. Acesso em: 07 jul. 2016.

SIEDENBERG, D. R.; BÜTTENBENDER, P.; ALLEBRANDT, S. L. A trajetória do planejamento governamental no Rio Grande do Sul: dos primórdios aos Coredes. In DALLABRIDA, V. R. (Org.). Governança territorial e Desenvolvimento. Rio de Janeiro: Garamond Universitária, 2011. p. 191-201.

TENÓRIO, G. F. Cidadania, Território e atores sociais. Rio de Janeiro: FGV, 2016.

_____ Gestão Social: conceito. In TENÓRIO, F. G.; KRONEMBERGER, T. S. (ORGs.) Gestão Social e conselhos gestores. Rio de Janeiro: FGV, 2016a.

_____ Cidadania e desenvolvimento local: critérios e análise. Rio de Janeiro: FGV, 2012.

_____Cidadania e Desenvolvimento Local. Ijuí: UNIJUI, 2007.

TENÓRIO, F. G. ; DUTRA, J. L. A. ; MAGALHÃES, C. M. R. de. Gestão social e desenvolvimento local: uma perspectiva a partir da cidadania deliberativa. In: ENANPAD, 28. , 2004. Anais. Curitiba: Anpad, 2004.

UNESP. Tipos de Revisão de Literatura. 2015. Disponível em: file:///E:/tipos-de-revisao-de-literatura.pdf. Acessado em 26/07/2020.




DOI: https://doi.org/10.26767/coloquio.v18i2.2024

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.