Percepções acerca da atividade exportadora: o caso das empresas do APL de utensílios domésticos em alumínio do Sudoeste do Paraná

Edson Santos Melo, Tatiane Beluzzo, Marcos Junior Marini

Resumo


O Arranjo Produtivo Local de Utensílios Domésticos em Alumínio do Sudoeste do Paraná é um dos mais tradicionais e importantes arranjos produtivos do estado. Desse modo, o presente estudo objetivou compreender, na visão dos empresários do referido APL, quais os desafios enfrentados para sua inserção no comércio exterior, considerando o ano de 2019 como período de análise. Como procedimento metodológico, adotou-se uma análise descritiva, associada a um levantamento de dados primários, sendo esse realizado por meio de um formulário estruturado, o qual foi aplicado em 24 empresas associadas ao referido APL. Os resultados demonstraram que 87,5% das empresas nunca exportaram. Mesmo entre as empresas que exportam, os resultados indicaram haver um desconhecimento dos benefícios advindos de tal atividade. Entretanto, a maioria dos participantes possuía percepção positiva com relação à exportação e, também, sobre as vantagens advindas por participarem do APL.

Texto completo:

PDF

Referências


AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL DO SUDOESTE DO PARANÁ. Plano de Desenvolvimento Regional Integrado, 2015 – 2020. 2015. Disponível em: http://pdri.agenciasudoeste.org.br/downloads/1 Acesso em: 29 mai. 2020.

ALVES, L. R. Especialização produtiva e desenvolvimento econômico regional. In: PIACENTI, C.A.; LIMA, J. F.; EBERHARDT, P. H. C.; ALVES, L. R. (Orgs). Economia e desenvolvimento regional. Foz do Iguaçu: Parque Itaipu, 2016. p. 69-79.

AMARAL FILHO, J. A endogeneização no desenvolvimento econômico regional e local. Planejamento e Políticas Públicas, n. 23, p. 261–286, 2001.

APEX-BRASIL. Programa de Qualificação para Exportação. 2020. Disponível em: https://portal.apexbrasil.com.br/qualifique-sua-empresa-peiex/ Acesso em: 10 jun. 2020.

BECATTINI, G. Italian industrial districts: problems and perspectives. International Studies of Management & Organization, v. 21, n. 1, p. 83-90, 1991.

BRASIL. Receita Federal do Brasil. Instrução Normativa RFB nº 948, de 15 de junho de 2009. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, ano 146, p. 6 - 8, 16 jun. 2009.

BRASIL. Decreto nº 8.415, de 27 de fevereiro de 2015. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2015/Decreto/D8415.htm Acesso em: 07 jul. 2020.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil: texto constitucional promulgado em 5 de outubro de 1988. Brasília: Senado Federal, 2016. Disponível em: https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/518231/CF88_Livro_EC91_2016.pdf Acesso em: 27 mai. 2020.

BRASIL. Ministério da Economia. Exportação e importação geral. 2019. Disponível em: http://comexstat.mdic.gov.br/pt/geral Acesso em: 9 mai. 2020.

BRASIL. Ministério da Economia. Desoneração das Exportações. 2020. Disponível em: https://www.gov.br/produtividade-e-comercio-exterior/pt-br/assuntos/comercio-exterior/desoneracao-das-exportacoes Acesso em: 15 mai. 2020.

CARNEIRO, J.; BIANCHI, C.; GOMES, R. M. Exportações brasileiras: benefícios e obstáculos na percepção das empresas. Tecnologias de Administração e Contabilidade, v. 6, n. 1, pp. 22-38, 2016.

CASSIOLATO, J. E.; LASTRES, H. M. M. O foco em arranjos produtivos e inovativos locais de micro e pequenas empresas. In: LASTRES, H.M.M.; CASSIOLATO, J.E.; MACIEL, M.L. (org). Pequena Empresa: Cooperação e Desenvolvimento Local. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2003. p. 21- 34.

CASSIOLATO, J. E.; LASTRES, H. M. M. The framework of ‘local productive and innovation systems’ and its influence on STI policy in Brazil. Economics of Innovation and New Technology, v. 29, p. 784 – 798, 2020.

CASSIOLATO, J.E.; SZAPIRO M. Uma Caracterização de Arranjos Produtivos Locais de Micro e Pequenas Empresas. In: LASTRES, H.M.M.; CASSIOLATO, J.E.; MACIEL, M.L. (org). Pequena Empresa: Cooperação e Desenvolvimento Local. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2003.

CERETTA, G. F.; CUNHA, S. K.; ROCHA, A. C. Gestão sustentável na cadeia de suprimentos e desempenho inovador em processos: um estudo com empresas da indústria do alumínio do sudoeste do paraná. Revista Gestão Organizacional, v. 8, n. 3, p. 56 – 76, 2015.

CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA. Desempenho da indústria no mundo. Ano 3, n. 1, 2019. Disponível em: http://www.portaldaindustria.com.br/estatisticas/desempenho-da-industria-no-mundo/ Acesso em: 21 mai. 2020.

COSTA, O. M. E. APL´s como Estratégia de Desenvolvimento: Uma Abordagem Teórica. Fortaleza: IPECE, 75 p., 2011.

COSTA, O. M. E. Políticas públicas e o desenvolvimento de arranjos produtivos locais em regiões periféricas. Revista Inclusão Social, v. 7 n. 2, p.30-47, 2014.

COSTA, F. A.; BRITTO, J. N. P.; AMARAL FILHO, J.; CAVALCANTI FILHO, P. F. Arranjos Produtivos Locais: estruturação, situação e dinâmica. In: MATOS, M. P. et al. (Orgs.). Arranjos produtivos locais: referencial, experiências e políticas em 20 anos da Redesist. Rio de Janeiro: E-Papers, 2017. p. 121 – 159.

CUNHA, J. A. C.; TERRA, L. A. A. Diferenciando os clusters dos arranjos produtivos locais. Ciências Sociais Aplicadas em Revista, v. 8, n. 15, p. 09-25, 2008.

DEBORTOLI, J. V. C.; BERNARDINO, C. F.; ARAUJO, U. P.; LOPES, D. P. T. Critical meta-study of local productive arrangements research. Revista Eletrônica de Administração, Porto Alegre, v.26, n.3, p. 709-738, 2020.

FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO PARANÁ. APL de Utensílios Domésticos e Produtos em Alumínio do Sudoeste do PR. 2019. Disponível em: http://www.fiepr.org.br/sindicatos/sindimetalso/aplaluminiosudoeste/FreeComponent8097content47507.shtml Acesso em: 14 ago. 2020.

FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO PARANÁ. Documentos para exportação. 2020. Disponível em: http://www.fiepr.org.br/cinpr/servicoscin/orientacao-para-exportar/documentos-para-exportacao-1-24560-224335.shtml Acesso em: 07 jul. 2020.

GARCIA, R. Economias externas e vantagens competitivas dos produtores em sistemas locais de produção: as visões de Marshall, Krugman e Porter. Ensaios FEE, v. 27, n. 2, p. 301-324, 2006.

GOVERNO DO ESTADO DO PARANÁ. Arranjos Produtivos Locais geram 79,8 mil empregos no Paraná. 2015. Disponível em: http://www.aen.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=85262&tit=Arranjos-Produtivos-Locais-geram798-mil-empregos-no-Parana Acesso em: 13 mai. 2020

INSTITUTO PARANAENSE DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL. Arranjos produtivos locais do Estado do Paraná: identificação, caracterização e construção de tipologia. Curitiba: Ipardes, 2006.

KRUGMAN, P. Increasing Returns and Economic Geography. Journal of Political Economy, v. 99, n. 3, p. 483 – 499, 1991.

KRUGMAN, P. Development, geography and economic theory. Cambridge: MIT, 1995.

KRUGMAN, P. What’s new about the New Economic Geography? Oxford Review of Economic Policy, v. 14, n. 2, p. 7- 17, 1998.

KRUGMAN, P. R.; Obstfeld, M.; MELITZ, M. J. Economia Internacional. 10. ed. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2015.

LUCIANE, B.; CERETTA, G. F.; ROCHA, A. C. Potencial de desenvolvimento: um estudo do apl de alumínio na região sudoeste do Paraná. Revista Estudos do CEPE, n. 39, p. 157-180, 2014.

MARINI, M. J.; SILVA, C. L.; NASCIMENTO, D. E.; STRAUHS, F. R. Avaliação da contribuição de arranjos produtivos locais para o desenvolvimento local. Revista Bibliográfica de Geografía y Ciencias Sociales, v. XVII, n. 996, 2012.

MARINI, M. J.; SILVA, C. L. A mensuração do potencial interno de desenvolvimento de um Arranjo Produtivo Local: uma proposta de aplicação prática. Revista Brasileira de Gestão Urbana, v. 6, n. 2, p. 236-248, 2014.

MARSHALL, A. Princípios de Economia: tratado introdutório. São Paulo: Editora Nova Cultural, 1996.

MATOS, M. P.; BORIN, E.; CASSIOLATO, J. E.; ARRUDA, D. MARCELLINO, I. S. Brasil: uma década de políticas para arranjos produtivos locais e sua evolução. Revista Pymes, Innovación y Desarrollo, v. 4, n. 1, p. 11-36, 2016.

MATOS, M. P.; CASSIOLATO, J. E.; PEIXOTO, F. O referencial conceitual e metodológico para a análise de Arranjos Produtivos Locais. In: MATOS, M. P. et al. (Orgs.). Arranjos produtivos locais: referencial, experiências e políticas em 20 anos da Redesist. Rio de Janeiro: E-Papers, 2017. p. 61 – 90.

MATTEI, T. S.; MORAES, M. L.; BEZERRA, F. M. Os arranjos produtivos locais (APLs) de software no Paraná: uma análise pela ótica do desenvolvimento regional. Economia & Região, v.5, n.1, p125-148, 2017.

PEGORARO, A. Francisco Beltrão, o berço das indústrias de panela no Paraná. Jornal de Beltrão, Francisco Beltrão, 12 set. 2019. Disponível em: https://www.jornaldebeltrao.com.br/noticia/289375/francisco-beltrao-o-berco-das-industrias-de-panela-no-parana Acesso em: 18 mai. 2020.

PEREIRA, J .R.; ZILLI, J. C.; VIEIRA, A. C. P.; VOLPATO, D. Internacionalização empresarial: fatores determinantes para a tomada de decisão. Brazilian Journal of Development, v. 4, n. 2, p. 462-471, 2018.

POLETTO, Jéssica Ramos. Tomada de decisão sobre investimentos: estudo multicasos em PMES do APL do alumínio do sudoeste do Paraná. 2017. 34 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Pato Branco, 2017.

PORTER, M. E. The competitive advantage of nations. Harvard Business Review, n. 2, p. 73-93, 1990.

PORTER, M. E. Clusters and the economics of competition. Harvard Business Review, nov-dec, Cambridge, p. 75-90, 1998.

SANTOS, G. A. G.; DINIZ, E. J.;BARBOSA, E. K. Aglomerações, arranjos produtivos locais e vantagens competitivas locacionais. Revista do BNDES, RIO DE JANEIRO, v. 11, n. 22, p. 151-179, 2004.

SCHLEMPER, A. L.; MARINI, M. J.; BERNARTT, M. L. Arranjos produtivos locais e desenvolvimento regional: diagnóstico dos APLs da região Sudoeste do Paraná. Redes, v. 21, nº 1, p. 36-55, jan./abr. 2016.

SCHMITZ, H.; NADVI, K. Clustering and Industrialization: introduction. World Development, v. 27, n. 9, p. 1503-1514, 1999.

SILVA, F. A.; FREITAS, C. O.; MATTOS, L. B. Volatilidade da taxa de câmbio e seus efeitos sobre o fluxo de comércio dos países da América do Sul. Revista de Economia Contemporânea, v. 20, n. 2, p. 229-249, 2016.

SIMONETTI, E. R. S.; KAMIMURA, Q. P. As políticas públicas direcionadas ao desenvolvimento de arranjos produtivos locais. In: OLIVEIRA, C. W. A, et al. (Orgs.). Arranjos produtivos locais e desenvolvimento. Rio de Janeiro: Ipea, 2017. p. 21 – 35.

SUZIGAN, W.; FURTADO, J.; GARCIA, R.; SAMPAIO, S. Clusters ou Sistemas Locais de Produção: mapeamento, tipologia e sugestões de políticas. Revista de Economia Política, v.24, n.4, p. 548-570, 2004.

SUZIGAN, W. Identificação, mapeamento e caracterização estrutural de arranjos produtivos locais no Brasil. 2006. 59 p. Disponível em: http://www3.eco.unicamp.br/neit/images/destaque/Suzigan_2006_Mapeamento_Identificacao_e_Caracterizacao_Estrutural_de_APL_no_Brasil.pdf Acesso em: 24 mai. 2020.

TATSCH, A. L.; BOTELHO, M. R. A.; MATOS, M. P. Arranjos produtivos locais como instrumento de promoção do desenvolvimento local e regional: as experiências do Sul e Sudeste. In: MATOS, M. P. et al. (Orgs.). Arranjos produtivos locais: referencial, experiências e políticas em 20 anos da Redesist. Rio de Janeiro: E-Papers, 2017. p. 121 – 159. p. 371 – 390.

TORRE, A.; ZIMMERMANN, J. B. Des clusters aux écosystèmes industriels locaux. Revue d'économie industrielle, v. 152, p. 13-38, 2015.

TURRI, T. Análise da política pública de arranjos produtivos locais no brasil. In: OLIVEIRA, C. W. A, et al. (Orgs.). Arranjos produtivos locais e desenvolvimento. Rio de Janeiro: Ipea, 2017. p. 53 – 64.

VASCO, A. P. D., et al. A gestão da inovação e o desenvolvimento de produtos em empresas de artefatos de alumínio no sudoeste do Paraná: ações para a sustentabilidade. Gestão Industrial, v. 10, n. 3, p. 494-513, 2014.

VIEIRA, E. L.; COSTA, S. E. G. ; LIMA, E. P. . Avaliação qualitativa da utilização de práticas do lean manufacturing: estudo de caso em uma indústria de utensílios domésticos em alumínio e ferro fundido que não possui um sistema lean estruturado. Journal of Lean Systems, v. 3, p. 90-109, 2018.

VIGNANDI, R. S.; CAMPOS, A. C.; PARRÉ, J. L. Arranjos Produtivos Locais (APLs) confeccionistas e desenvolvimento socioeconômico no Estado do Paraná: uma análise multivariada. Ensaios FEE, v. 34, n. 2, 2013.

WILLERS, E. M. Estratégia de desenvolvimento econômico: do regional ao local. In: PIANCENTI, C.A.; LIMA, J. F.; EBERHARDT, P. H. C.; ALVES, L. R. (Orgs). Economia e desenvolvimento regional. Foz do Iguaçu: Parque Itaipu, 2016. p. 142-165.




DOI: https://doi.org/10.26767/coloquio.v18i2.2023

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.