Agricultura Orgânica: impactos ambientais, sociais, econômicos e na saúde humana

Autores

  • Dalila Alves Moura Programa de Pós-Graduação em Agronegócios (PROPAGA-UnB).
  • João Paulo Guimarães Soares Professor do Programa de Pós-Graduação em Agronegócios (PROPAGA) da Universidade de Brasília (UnB).
  • Silvia Araújo Reis Professora do Programa de Pós-Graduação em Agronegócios (PROPAGA) da Universidade de Brasília (UnB)
  • Luciano Ferreira Farias Programa de Pós-Graduação em Agronegócios (PROPAGA-UnB).

DOI:

https://doi.org/10.26767/coloquio.v19i1,%20jan/mar.2354

Palavras-chave:

Agroecossistemas. Segurança alimentar. Políticas públicas. Agricultura orgânica.

Resumo

A agricultura orgânica representa uma forma sistêmica de administração da produção que fomenta e melhoria na saúde dos agroecossistemas, na qualidade de vida dos produtores e principalmente a segurança alimentar dos consumidores. Este artigo tem como objetivo estruturar uma revisão sistemática de literatura para analisar os impactos socioeconômicos, ambientais e na saúde humana dos sistemas orgânicos de produção, buscando identificar variáveis mais estudadas, técnicas empregadas e propor novas pesquisas. Nos estudos identificou-se que tanto a produção quanto a comercialização de produtos orgânicos vêm crescendo e conquistando grande parcela do mercado. A consciência dos consumidores sobre a importância de consumir alimentos oriundos da agricultura orgânica se relaciona as questões de redução de impactos ambientais e de segurança alimentar. Da mesma forma, é necessário implementar políticas públicas com foco na disponibilização de tecnologias ao produtor para que haja redução dos impactos socioeconômicos na produção primaria.

Biografia do Autor

Dalila Alves Moura, Programa de Pós-Graduação em Agronegócios (PROPAGA-UnB).

Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Agronegócios (PROPAGA) da Universidade de Brasília (UnB).     

João Paulo Guimarães Soares, Professor do Programa de Pós-Graduação em Agronegócios (PROPAGA) da Universidade de Brasília (UnB).

Doutorado em Zootecnia (UNESP). Pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa Cerrados.

Silvia Araújo Reis, Professora do Programa de Pós-Graduação em Agronegócios (PROPAGA) da Universidade de Brasília (UnB)

Doutorado em Engenharia de Produção (PUC-Rio). 

Luciano Ferreira Farias, Programa de Pós-Graduação em Agronegócios (PROPAGA-UnB).

Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Agronegócios (PROPAGA) da Universidade de Brasília (UnB).  

Referências

ALTIERI, Miguel Angel. Bases agroecológicas para una producción agrícola sustentable. Agricultura técnica, v. 54, n. 4, p. 371-386, 1994.

ALTIERI, Miguel. Agroecologias: a dinâmica produtiva da agricultura sustentável. Porto Alegre: Ed. Universidade/UFRGS, 1998.

ANDRADE, Bruna Nascimento; DE FREITAS PINHEIRO, Júlia; DE OLIVEIRA, Elaine Messias. A importância da produção orgânica para a saúde humana e o meio ambiente. South American Journal of Basic Education, Technical and Technological, v. 4, n. 2, 2017

ARAUJO, D,2020, Impactos da produção orgânica. Acessado dia 23 de março de 2021 Disponível em :http://www.organicospro.com.br/o-impacto-da-producao-organica-no-meio-ambiente

AZEVEDO E, Pecoline, Promoção da Saúde, Sustentabilidade e Agroecologia: uma discussão intersetorial. M.C, Saúde Soc. São Paulo, v.20, n.3, p.715-729, 2011

AZEVEDO, Elaine de; PELICIONI, Maria Cecília Focesi. Promoção da Saúde, Sustentabilidade e Agroecologia: uma discussão intersetorial. Saúde e Sociedade, v. 20, p. 715-729, 2011.

BARBOSA, W. F.; SOUSA, E. P. Agricultura orgânica no Brasil: características e desafios. Revista Economia & Tecnologia, v. 8, p. 67-74, 2012.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977

BERRI, Andréia Sabina; PELISSER, Marcia Regina. Diferenças bromatológicas nos sistemas de produção de alimentos orgânicos e convencionais: uma revisão sistemática. Maiêutica-Ciências Biológicas, v. 4, n. 1, 2016.

BRASIL, Lei federal 10, n° 11.326, de 23 de dezembro de 2003. Dispõe da agricultura orgânica e de outras providencias. Brasília DF, Diário Oficial da União 24/12/2003. Acessado dia 10 de abril de2021 Disponível em: https://legislacao.presidencia.gov.br/atos/?tipo=LEI&numero=11326&ano=2006&ato=981MTRU5kMRpWTf02#:~:text=Lei%20n%C2%BA%2011.326%20de%2024%20de%20julho%20de%202006,Data%20de%20assinatura&text=ESTABELECE%20AS%20DIRETRIZES%20PARA%20A,FAMILIAR%20E%20EMPREENDIMENTOS%20FAMILIARES%20RURAIS

CAMPANHOLA, Clayton; VALARINI, Pedro José. A agricultura orgânica e seu potencial para o pequeno agricultor. Cadernos de Ciência & Tecnologia, v. 18, n. 3, p. 69-101, 2001.

CASEMIRO, Aroldo Dias; TREVIZAN, Salvador Dal Pozzo. Alimentos Orgânicos: Desafios para o Domínio Público de um conceito. In: International Workshop Advances In Cleaner Production. 2009. p. 1-9.

CASSAL, Vivian Brusius et al. Agrotóxicos: uma revisão de suas consequências para a saúde pública. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental, v. 18, n. 1, p. 437-445, 2014.

CASTRO NETO, Nelson de; et al. Produção orgânica: uma potencialidade estratégica para a agricultura familiar. Revista Percurso - NEMO Maringá, v. 2, n. 2 , p. 73-95, 2010 ISSN: 2177- 3300 (on-line).

CRONIN, Patricia; RYAN, Frances; COUGHLAN, Michael. Undertaking a literature review: a step-by-step approach. British journal of nursing, v. 17, n. 1, p. 38-43, 2008.

CURL, C. L.; FENSKE, R. A.; ELGETHUN, K. Organophosphorus pesticide exposure of urban and suburban pre-school children with organic and conventional diets. Environmental health perspectives, Research Triangle Park, N. C, v. 111, n. 3, p. 377-382, 2003

DAROLT, Moacir Roberto. Alimentos orgânicos: um guia para o consumidor consciente. IAPAR, 2007.

DAVID, Jerry Roberto Campos. Agricultura orgânica e o mercado verde no Brasil: mapeamento dos determinantes da vantagem competitiva nacional. Dissertação (Mestrado em Administração), Fundação Edson Queiróz, Fortaleza, 2006.

DE FIGUEIREDO, Elsio Antônio Pereira; SOARES, João Paulo Guimarães. Sistemas orgânicos de produção animal: dimensões técnicas e econômicas. In: Embrapa Cerrados-Artigo em anais de congresso (ALICE). In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ZOOTECNIA, 49., 2012, Brasília. A produção animal no mundo em transformação: anais. Brasília, DF: SBZ, 2012. 1 CD-ROM., 2012.

DE FREITAS BARBOSA, Wescley; DE SOUSA, Eliane Pinheiro. Agricultura orgânica no Brasil: características e desafios. Revista Economia & Tecnologia, v. 8, n. 4, 2012.

DE-LA-TORRE-UGARTE-GUANILO, Mônica Cecilia; TAKAHASHI, Renata Ferreira and BERTOLOZZI, Maria Rita. Revisão sistemática: noções gerais. Rev. esc. enferm. USP [online]. 2011, vol.45, n.5, pp.1260-1266. Disponível em:https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S008062342011000500033&script=sci_abstract&tlng=pt

DORR, Andrea Cristina; MARQUES, Pedro Valentim. Exigências dos consumidores europeus em relação à maçã gaúcha, na visão dos exportadores. Organizações Rurais e Agroindustriais/Rural and Agro-Industrial Organizations, v. 8, n. 1511-2016-131285, p. 40-48, 206.

FRANCISCO, Wagner de Cerqueira. Água. Mundo educação. Acesso em, 23 de março 2021 Disponível em:< https://mundoeducacao.uol.com.br/geografia/agricultura-organica.htm#:~:textOs%20constantes%20problemas%20sociais%20e,concentra%C3%A7%C3%B5es%20de%20agrot%C3%B3micos%20e%20o>.

GLIESSMAN, Stephen R. Agroecologia: processos ecológicos em agricultura sustentável. Ed. da Univ. Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, 2001.

GUITARRARA, P. Mundo da educação. Revolução Verde. 2021.Acessado dia 02 de abril de 2021. Disponível em : https://mundoeducacao.uol.com.br/geografia/a-revolucao-verde.htm

HATANAKA, Maki; BAIN, Carmen; BUSCH, Lawrence. Third-party certification in the global agrifood system. Food policy, v. 30, n. 3, p. 354-369, 2005.

HOBBELINK, H. Biotecnologia: Muito Alm da Revolução Verde: Desafio ou Desastre? Porto Alegre: AGE, 1990. 196p

IBGE. Censo Agropecuário. Acessado dia 14 de abril de 2021. Disponível em: https://censo2021.ibge.gov.br/2012-agencia-de-noticias/noticias/25126-em-alta-agricultura-organica-reune-todos-os-elementos-da-producao-sustentavel.html: IBGE, 2021.

KHATOUNIAN, Carlos Armênio. A reconstrução ecológica da agricultura. Agroecológica, 2001.

LEAL, D. Segurança Alimentar e Nutricional, Campinas, 17(1): 123-132, 2010

MAGALHÃES, L, Agricultura Orgânica, 2020. Acessado dia 23 de março de 2021 Disponivel em https://www.todamateria.com.br/agricultura-organica/

MUÑOZ, Cindy Marcela Guzmán et al. Normativa de Produção Orgânica no Brasil: a percepção dos agricultores familiares do assentamento da Chapadinha, Sobradinho (DF). Revista de Economia e Sociologia Rural, v. 54, n. 2, p. 361-376, 2016.

NAVARRO, Zander. Democracia, cidadania e representação: os movimentos sociais rurais no estado do Rio Grande do Sul, Brasil, 1978-1990. Política, protesto e cidadania no campo. Porto Alegre: Editora da Universidade/UFRGS, p. 62-105, 1996.

PIXFORCE, 2020, Agricultura orgânica. Disponivel em <https://pixforce.com.br/agricultura-organica/ > Acesso em: 23 de março de 2021

SANTOS, Juarez Batista dos. Causas e efeitos dos agrotóxicos na saúde alimentar no meio ambiente e nos trabalhadores rurais. 2015. Acessado dia 23 de março de 2021. Disponível em: https://www.embrapa.br/busca-de-publicacoes/-/publicacao/1015717/diagnostico-da-agricultura-organica-no-brasil

SCHOENHALS et al, ASPECTOS SOCIAIS, AMBIENTAIS E ECONÔMICOS DA AGRICULTURA ORGÂNICA - ESTUDO DE CASO EM VERÊ-PR. Engenharia Ambiental - Espírito Santo do Pinhal, v. 6, n. 1, p. 269-292, jan/abr 2009.

SEYMOUR, D. A construção social do gosto. In: SLOAN, Donald (Org.). Gastronomia, restaurantes e comportamento do consumidor. Barueri, SP: Manole, 2005.

SOUSA, Anete Araújo de et al. Alimentos orgânicos e saúde humana: estudo sobre as controvérsias. Revista Panamericana de Salud Publica, v. 31, p. 513-517, 2012.

TERRAZZAN, Priscila; VALARINI, Pedro José. Situação do mercado de produtos orgânicos e as formas de comercialização no Brasil. Informações econômicas, v. 39, n. 11, p. 27-40, 2009.

VALARINI, Valdemar; BATAGLIA, Ondino Cleante and FAZUOLI, Luiz Carlos.

Macronutrientes em folhas e frutos de cultivares de café arábica de porte baixo. Bragantia

[online]. 2005, vol. 64, n. 4, pp. 661-672. ISSN 1678-4499. https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S000687052005000400016&script=sci_abstract&tlng=es

Downloads

Publicado

2021-12-30

Edição

Seção

Artigos