Acessibilidade e desenvolvimento urbano: o caso de Campos do Jordão

Juliana da Camara Abitante, Raquel Regina de Oliveira Martins Felix, Josiane Palma Lima

Resumo


O desenvolvimento urbano das cidades pós-modernas gera maiores distâncias entre os locais de habitação e as oportunidades da cidade, interferindo na acessibilidade dos indivíduos aos equipamentos urbanos. Dessa forma, este trabalho apresenta um diagnóstico da acessibilidade e do desenvolvimento urbano por meio de interpretações de registros documentais históricos e dados socioeconômicos do município de Campos do Jordão – SP. O estudo de caso contou com o auxílio do Sistema de Informação Geográfico (SIG), o qual aborda a configuração urbana e a acessibilidade por área de abrangência aos equipamentos urbanos da cidade. Dessa maneira, foi possível identificar espacialmente as localizações de maior carência de equipamentos e, assim, disponibilizar aos gestores públicos suporte para prever investimentos na área de infraestrutura urbana, sistemas de transporte e instalação de novos equipamentos. Ademais, os resultados apresentados são o diagnóstico de uma situação, os quais corroboram as decisões na área de acessibilidade urbana.

Texto completo:

PDF

Referências


Arruda, F. N.; V. F. Lima. A Política Nacional de Mobilidade Urbana e a prática da Acessibilidade. Anais do XIX Congresso Brasileiro de Transporte Trânsito. ANTP, Brasília – DF. 2013.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil, de 05 de outubro de 1988.

______. Lei no 10.257, de 10 de julho de 2001. Regulamenta os arts. 182 e 183 da Constituição Federal, estabelece diretrizes gerais da política urbana e dá outras providências. Diário Oficial da União - Poder Executivo, Brasília, DF, 11 jul. 2001. Seção 1, Eletrônico, p. 1.

______. Lei no 12.587, de 03 de janeiro de 2012. Institui as diretrizes da Política Nacional de Mobilidade Urbana. Diário Oficial da União -Poder Executivo, Brasília, DF, 04 jan. 2012. Seção 1, p. 1.

______. Lei N° 3049, de 02 de maio de 2007.

BERTOLLI FILHO, C. História social da tuberculose e do tuberculoso: 1900-1950 [online]. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 2001, 248 p. Antropologia & Saúde collection. ISBN 85-7541-006-7.

CALDEIRA, T. P. R. Enclaves fortificados: a nova segregação urbana. Novos Estudos, CEBRAP. n. 47. p. 155-177.

CÂMARA, G. D. C.; A. M. V. MONTEIRO. Introdução à ciência da geoinformação. São José dos Campos, SP: INPE – Instituto Nacional de Pesquisa Espaciais, 2001.

CAMPOS DO JORDÃO. Lei N° 2737, de 02 de maio de 2003.

COPASA. Plano Diretor de Recursos Hídricos da Bacia Hidrográfica do Rio Sapucaí. Resumo Executivo. Vida Meio Ambiente. Belo Horizonte – MG, 2010.

EMBRAPA. Centro de Pesquisas de Solos (Rio de Janeiro). Sistema brasileiro de classificação de solos. 2. ed. Brasília: Embrapa Produção de Informação; Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 2006.

EMPLASA. Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte. Estudo técnico, 2011.

GEURS, K. T.; B. V. WEE. Accessibility evaluation of land-use and transport strategies: review and research directions. Journal of Transport Geography. v. 12. p. 127-140, 2004.

IBGE. Cidades. Disponível em: http://cod.ibge.gov.br/2AJ. 2010. Acesso em: 30 dez. 2013.

INSTITUTO GEOLÓGICO. Mapeamentos de riscos associados a escorregamentos, inundações, erosão e solapamento de margens e drenagens – Município de Campos do Jordão. Relatório técnico. Eduardo de Andrade (Coordenação). v. 3. São Paulo-SP. IG/SMA, 2014.

JANOSCHKA, M. El nuevo modelo de la ciudad latino-americana: fragmentacion y privatizacion. Santiago: EURE, 2002, v. 28, n. 85, p. 11-20.

JONES, Gareth R.; GEORGE, Jennifer M. Fundamentos da Administração Contemporânea. 4. ed. São Paulo: Bookman, 2012.

KNEIB, E. C. As diferentes escalas de análise espacial de um índice de acessibilidade. Anais do Congresso PLURIS – V Congresso Luso-brasileiro para o Planejamento Urbano, Regional, Integrado e Sustentável. Brasília: UnB, 2012.

LIMA, J. P., RODRIGUES, D. S., MENDES, J. F. G., RAMOS, R. A. R. Uma Abordagem Multicritério para avaliação da Acessibilidade. Workshop realizado dentro do acordo de Cooperação Científica Luso-Brasileira GRICES - CAPES - Universidade do Minho, 2004.

LITMAN, T. Active transportation policy issues. Canadá: Victoria Transport Policy Institute. Disponível em: http:www.vtpi.org. Acesso em: 15 nov. 2013.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. CNESNet. Disponível em: http://cnes.datasus.gov.br/Lista_Es_Nome_Por_Estado_Municipio.asp?VEstado=35&VMun=350970. Acesso em: 12 set. 2014.

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO. Emprego e renda. Salário mínimo. Disponível em: http://portal.mte.gov.br/sal_min/. Acesso em: 17 mar. 2015.

MIRANDA, E. E. (coord.). Brasil em Relevo. Campinas: Embrapa Monitoramento por Satélite, 2005. Disponível em: http://www.relevobr.cnpm.embrapa.br. Acesso em: 19 fev. 2015.

MORRIS, J. M.; DUMBLE, P. L.; WIGAN, M. R. Accessibility indicators for transport planning. Transportation Research, Part A, v. 13, n. 2, p. 91-109, 1978.

PAULO FILHO, P. História de Campos do Jordão. Aparecida: Santuário, 1986.

RAIA, JR.; A. Azevedo. Acessibilidade e mobilidade na estimativa de um índice de potencial de viagens utilizando redes neurais artificiais e sistemas de informações geográficas. 2000. 196 f. Tese (Doutorado - Escola de Engenharia de São Carlos) - Universidade de São Paulo, São Carlos, 2000.

TOBIAS, M. S. G. Avaliação em Ambiente SIG da Acessibilidade Global Regional na Amazónia: aplicação no Baixo Amazonas – Brasil. Anais do Congresso PLURIS – V Congresso Luso-brasileiro para o Planejamento Urbano, Regional, Integrado e Sustentável. Brasília: UnB, 2012.

VASCONCELLOS, E. A. Transporte urbano nos países em desenvolvimento: reflexões e propostas. 3. ed. São Paulo: Annablume, 2000.




DOI: https://doi.org/10.26767/coloquio.v16i3.1304

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.