O COMPORTAMENTO DE FÃ DO PÚBLICO DA IGREJA INTERNACIONAL DA GRAÇA DE DEUS NO FACEBOOK

Carmen Lucia Kappel

Resumo


O trabalho tem por objetivo analisar a incidência de publicações da Igreja Internacional da Graça de Deus no Facebook, que relacionem o conteúdo bíblico às ações que estimulem o comportamento de fã do público na rede social. Para a realização dessa análise, observou-se na página oficial da Igreja Internacional da Graça de Deus no Facebook, os 20 primeiros comentários das publicações com o maior número destes, no período de janeiro de 2019 a julho de 2019. Após verificar as publicações e as interações por parte do público, foram analisados os dados coletados, categorizando essas publicações, classificando na funcionalidade de comentários e expressões que indicam comportamento de fãs por parte do público e relacionando os conteúdos das publicações com as expressões coletadas. Para realização do estudo, teve-se como base a pesquisa qualitativa, o modelo exploratório de pesquisa, levantamento bibliográfico e a observação não participante da pesquisadora. A análise dos dados mostra que o público frequenta a página da Igreja Internacional da Graça de Deus, mas há certas questões que não correspondem a uma atitude de fã, contudo há uma socialização entre o público e a Igreja. E por haver algumas conversas do público entre si, talvez haja um possível Fandom organizacional. A análise mostra, também, que quando estimulado, o público interage com a publicação, o que sugere uma aptidão a socializar com a Igreja.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Fernando Ferreira; MATOS Eliane Bragança. Estudo sobre a utilização do Facebook por Igrejas Evangélicas. FACEP Pesquisa Desenvolvimento e Gestão, v.20, nº 3.2017. Disponível em: < http://www.periodicos.unifacet.com.br/index.php/farefpesquisa/article/view/1314/1083 > Acesso em: 16 mai. 2019.

AM NCIO, Elis. Mídias sociais para as Igrejas. Santana, 1ª edição, 2016. E-book. Disponível em:< http://pt.slideharenet/elisandraamancio/ebook-gratuito-midiassociais-na-Igreja > Acesso em: 14 mar. 2019.

BÍBLIA, N. T. 1 Coríntios. BÍBLIA. Português. BÍBLIA SAGRADA: Antigo e Novo Testamento. Tradução de João Ferreira de Almeida. Ed. Com Letra Gigante, Revista e Atualizada. 2 ed. Barueri - SP. Sociedade Bíblica do Brasil, 2008. P. 1514.

BÍBLIA, N.T. MARCOS. BÍBLIA. Português BÍBLIA SAGRADA: O Velho e o Novo Testamento. Tradução de João Ferreira de Almeida. Ed. Revista e Corrigida. São Paulo. Sociedade Bíblica do Brasil, 1995. P.46.

CARIA, Renata Spinola. Além da estereotipia: o modelo do fã criativo a partir do processo de Morrissey. Vozes dos vales, nº 6, ano III, Diamantina, 2014. Disponível em: Acesso em: 15 mai. 2007.

CUNHA, Maria Inês Vilhena da. A figura do fã enquanto criador. 2008. Disponível em: < http://www.booc.ubi.pt/pt/pag/cunha-ines-figura-fa-criador.pdf >. Acesso em: 23 mai. 2019.

DUARTE, Clara. Marketing digital, marketing de conteúdo, produção de... onde todas essas coisas se conectam? 2017. Disponível em: < https://comunidade.rockcontent.com/o-que-e-produção-de-conteudo-para-web/ >. Acesso em: 30 mai. 2019.

DUARTE, Jorge; BARROS, Antonio. Métodos e técnicas de pesquisa em comunicação. 2ª edição. 4. Reimper. São Paulo: Atlas. 2010.

FANTONI, Francieli Jordão. Disputas e traumas discursivas evangélicas em rede social: Estratégias de Interações entre Líderes e Fiéis no Facebook e Twiter. 2012. Disponível em: < http://www.s3.amazonas.com/academia.ed.documents/377112902/Franciele_Jordao_Fantoni_monografia.pdf?AWSAccessKeyld=AKIAiw0wyyGZ2Y53UL3A&Expires=1559453928&Sig >. Acesso em: 16 mai. 2019.

FACEBOOK. Fanpage da Igreja Internacional da Graça de Deus. Disponível em: < http://www.facebook.com/iigdoficial/ > Acesso em: 31 mai. 2019.

FERREIRA, Ismael de Vasconcelos. Ser Crente: Experiência e Linguagem Religiosa na vida Pentecostal.2018. Tese (Doutorado em ciências da Religião). Universidade Federal de Juiz de Fora, MG, 2017. Disponível em: < http://www.repositório.ufj.br/jspui/biststream/Ufjf/6139/1/ismaeldevasconceloferreia.pdf> Acesso em 16 mai. 2019.

FRAGOSO, Suely; RECUERO Raquel; AMARAL, Adriana. Método de pesquisa para internet. Porto Alegre: Sulina. 2011.

JENKINS, H; FORD, S; GREEN, J. Cultura da Conexão: criando Valor e Significado por Meio da Mídia Propagável. São Paulo: Aleph, 2014.

JUNIOR, Jose Murilo Carvalho. Por uma cultura digital participativa. In: Savazoni, R; COHN, S (orgs). Cultura Digital. BR. Rio de Janeiro: Azouzere. Editorial. 2009.

LEMOS, André; LÉVY, Pierre. O futuro da internet: em direção a uma ciberdemocracia. São Paulo: Coleção comunicacional. Paulus, 2010.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 2010. Disponível em: Acesso em: 03 jun. 2019.

MATTAR, Fauze Najib; OLIVEIRA, Braulio; MOTTA, Sergio. Pesquisa de Marketing: Metodologia, Planejamento, Execução e Análise. Elsevier Brasil, 7ª edição, 2014. E-book. Disponível em: < https://books.google.com.br/books?id=h5KoBQAAQBAJ&printsec=frontcover&hl=pt-BR&source=gbsgesummmmaryr&cad=0#v=onepage&q&f=false > Acesso em 20 jul. 2019.

NASCIMENTO, Jeverson. A influência das redes sociais na vida cristã. Rev. Ensaios Teológicos. V. 04, n. 1. 2018. Faculdade Batista Pioneira. ISSN 24474878. Disponível em:< http://revista.batistapioneira.edu.br/index.php/ensaio/article/view/247/293 > Acesso em: 30 mai.2019.

ONGRACE. Site oficial da Igreja Internacional da Graça de Deus. Disponível em: < http://ongrace.com/portal/ >. Acesso em 24 mar. 2019.

PARADA, Augusto Rodrigues. Fãs organizacionais e a memória no relacionamento com as organizações. Um estudo do Canal Viva. 2015, 191 p. Tese de Doutorado. Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação, Universidade do Vale do Rio dos Sinos. São Leopoldo, 2015.

PEREIRA, Manuel Sousa. A comunidade pessoal e a interatividade digital aprendente. Cikom Journal on semiotics and Culture. 2 ed. 2018. Disponível em: < http://ojs.labcom-ifp.ubi.pt/index.php/eikon/article/download/592/366 >. Acesso em: 03 jun. 2019.

PRETTO, Nelson de Luca. O desafio de educar na era digital: educações. Rev. Por. De Educação, Braga, v. 24, n.1, p. 95 – 118, 2011. Disponível em: < http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?Script=Sci_arttex&pid=SO871-91872011000100005&ling=pt&nrm=iso >. Acesso em: 08 mai. 2019.

PUNTEL, Joana T. A igreja a caminho na comunicação. 2011. Disponível em: . Acesso em: 03 jun. 2019.

RAMOS, Hudson; PATRIOTA, Karla. Experiências Religiosas de comunidade no Ciberespaço: reconfigurações do compartilhamento da fé. Revista Ícone, Recife, Vol. 16, n. 1, 120-132, 2018. PPGCOM, UFPE. Disponível em < https://periodicos.Ufpe.br/revistas/icone/article/ViewFile/237560/pdf >. Acesso em: 28 mai. 2019.

SANTAELLA, Lucia. Navegar no Ciberespaço: O papel cognitivo do leitor inversivo. São Paulo: Pallus, 2004.

SATUF, Ivan; ROQUE, Robsom; SANTOS, Michele. Romeiros no Watsapp: A narrativa de fé em ambiente midiatizado. II Seminário Internacional da Pesquisa em midiatização e Processos sociais, {S.I} V1, n, ju 2018. ISSN 2526222N. Disponível em: < http://www.midiaticom.org/anais/index/php/seminariointernacional/article/view/191 >. Acesso em: 30 mai. 2019.

SILVA, Alex Sandro da; FILHO, Sylvio Fausto Gil. Geografia da Religião a partir das formas simbólicas em Ernst Cassirer: um estudo da Igreja Internacional da Graça de Deus no Brasil. Revista de Estudos da Religião. Junho/2009, p. 73-91. ISSN 16771222. Disponível em: < https://www.pucsp.br/rv_2009./t_silva.pdf >. Acesso em: 16 mai. 2019.

SOUZA, Andressa; MARTINS, Helena. A majestade do Fandom: A cultura e a identidade dos fãs. Intercom. Sociedade de Estudos Interdisciplinares da Comunicação. XXXV Congresso Brasileiro de Ciências da comunicação. Fortaleza, CE, 2012. Disponível em:< http://www.intercom.org.br/sis/2012/resumos/R7-1084-1.pdf >. Acesso em: 03 jun. 2019.

TELLES, André. A revolução das Mídias Sociais. Cases, conceitos, dicas e ferramentas. São Paulo: M, Books do Brasil Editora. 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.