DESIGN THINKING E COMUNICAÇÃO INTERNA: ABORDAGENS COCRIATIVAS NO DIÁLOGO ENTRE EMPRESA E PÚBLICO INTERNO

Fernanda Fonseca Serrate

Resumo


O presente artigo aborda a aproximação entre comunicação interna e design, analisando a cocriação através do design thinking. O objetivo central da pesquisa foi compreender os desafios enfrentados pela comunicação interna e apresentar o design thinking como ferramenta estratégica para o seu fortalecimento, através da aproximação e interação entre empresa e público interno. Como resultado, identifica-se que essa abordagem é capaz de ativar os diversos atores envolvidos na formulação das estratégias de comunicação. Neste estudo, o público interno foi considerado como primeiro cliente da empresa e agente estratégico, capaz de promover a inovação e contribuir para o desenvolvimento de processos comunicacionais e para o clima organizacional.

Texto completo:

PDF

Referências


ARGENTI, P. A. Comunicação Empresarial: a construção da identidade, imagem e reputação. Rio de Janeiro: Elsevier, 2014

BROWN, T. Design thinking: uma metodologia ponderosa para decretar o fim das velhas ideias. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010.

BUENO, W. C. A Comunicação Empresarial Estratégica: definindo os contornos de um conceito. Conexão-Comunicação e Cultura, v. 4, n. 07, 2010.

CLEMEN, P. Como implantar uma área de comunicação interna: nós as pessoas, fazemos a diferença: guia prático e reflexões. Rio de Janeiro: Mauad, 2005.

CURVELLO, J. J. A. Comunicação interna e cultura organizacional / João José Azevedo Curvello. – 2. ed. rev. e atual. – Brasília: Casa das Musas, 2012

GIRARDI, A. O.; GIRARDI, B. A. A Comunicação Organizacional e o Interlocutor Esclarecido. In: Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. 29, Brasília, UnB. Anais. Brasília: INTERCOM, 2006.

FONTENELE, R. E. S.; PEREIRA, M. P. F.; SOUSA, A. M. R. A contribuição da comunicação interna na construção do comprometimento afetivo. Revista Inteligência Organizacional, v. 1, n. 1, p. p. 8-25, 2011.

IDEO. Human Centered Design Toolkit, 2009. Disponível em: . Acesso em 22 janeiro, 2016.

. Design Thinking for Educators Toolkit, 2012. Disponível em: < http://www.designthinkingforeducators.com/toolkit/. Acesso em 10 janeiro, 2016.

. Design Thinking for Libraries Toolkit, 2015. Disponível em: . Acesso em 06 junho, 2016.

KOLKO, J. O design thinking atinge a maturidade. Harvard Business Review. Julho de 2014. Disponível em: < http://hbrbr.com.br/o-design-thinking-atinge- maturidade/> . Acessado em 20 de janeiro de 2016.

KOTLER, P. et al. Marketing 3.0: as forças que estão definindo o novo marketing centrado no ser humano. São Paulo: Campus, 2010.

KUNSCH, M. M. K. Obtendo Resultados com as Relações Públicas. São Paulo: Pioneira, 1997.

. Planejamento de relações públicas na comunicação integrada. São Paulo: Summus, 2003.

. Planejamento e gestão estratégica de relações públicas nas organizações contemporâneas. Anàlisi: quaderns de comunicació i cultura, n. 34, p. 125-139, 2006.

LATTIMORE, D. et al. Relações públicas: profissão e prática. Porto Alegre: AMGH, 2012.

LOCKWOOD, T. Design thinking: Integrating innovation, customer experience, and brand value. New York: Allworth Press, 2009.

LUPETTI, M. Gestão Estratégica da comunicação mercadológica. São Paulo: Thomson Learning, 2007.

LUZ, R. S. Clima organizacional. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1995.

MARCHIORI, M. R. Cultura organizacional: conhecimento estratégico nos relacionamentos e na comunicação com os empregados. Tese de Doutorado. 2001.

MAFEI, M.; CECATO, V. Comunicação corporativa. São Paulo: Contexto, 2015.

MEDEIROS, Rildeniro. A comunicação interna numa organização pública. Natal, RN: 2006. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

MORGAN, G. Imagens da organização. São Paulo: Atlas, 1996.

MOZOTA, B. de B. Gestão do Design. Usando o design para construir valor de marca e inovação corporativa. Porto Alegre: Bookman, 2011

NASSAR, P. (org). Comunicação Interna: a força das empresas. São Paulo: Aberje Editorial, 2005.

OLIVEIRA, A. C. A. A contribuição do Design Thinking na educação. Revista E- Tech: Tecnologias para Competitividade Industrial. Disponível em: . Acessado em 12 de dezembro de 2015.

PINTO, E. Comunicação para a produtividade: o que você tem a ganhar com a comunicação interna. Rio de Janeiro: Quater Ed., 1994.

PINHEIRO, T. Design Thinking Brasil: empatia, colaboração e experimentação para as pessoas, negócios e sociedade. Rio de Janeiro: Elsevier, 2011.

RODRIGUES, M. de A. T. Proposta de dimensões de relacionamento em Relações Públicas com Stakeholders Internos. 299 f. Tese de Doutorado. Programa de Pós-Graduação em Comunicação. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre: 2010.

SANDERS, E. B.; STAPPERS, P. J. Co-creation and the new landscapes of design. Codesign, v. 4, n. 1, p. 5-18, 2008.

SOUZA, A.; SANTOS, G. Endomarketing: considerações teóricas e práticas de uma estratégia de integração. In: ANPAD, Marketing, Canela, v. 5. p. 116-29, set. 1992.

TAVARES, R. S. A.; FRANÇA, A. C. L. Comprometimento organizacional e comunicação interna: um estudo desenvolvido na empresa de telecomunicação em Cabo Verde. Anais do XXXIII EnANPAD, 2009.

TIBURCIO, J. S.; SANTANA. L. C. A Comunicação Interna como estratégia organizacional. Revista de Iniciação Científica Cairu, n.0, v. 1. Jun. de 2014

VIANNA, M. Et al. Design Thinking: inovação em negócios. Rio de Janeiro: MJV Press, 2012.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.