ABERTURA DE CAPITAL: ANÁLISE DO DESEMPENHO ECONÔMICO-FINANCEIRO PRÉ E PÓS OFERTA PÚBLICA INICIAL (IPO) DE AÇÕES

Lucas Michel Flores de Oliveira, Kélim Bernardes Sprenger

Resumo


Este estudo teve como objetivo analisar se há relação entre a abertura de capital por empresas brasileiras e desempenhos econômico-financeiros superiores em relação ao período pré Oferta Pública Inicial (IPO). A pesquisa caracteriza-se como quantitativa, pois envolveu busca e análise de dados coletados sobre doze empresas brasileiras que realizaram a abertura de capital no ano de 2017 e, assim, deu-se o universo de análise da pesquisa. A coleta de dados foi realizada por meio de informações públicas divulgadas na publicação Brasil, Bolsa e Balcão (B3), e nos sites institucionais das companhias analisadas. Os dados foram tabulados em planilha do Microsoft Excel® e posteriormente calculados os indicadores, os quais foram analisados por meio de tabelas e gráficos. Os resultados da pesquisa indicaram que a média na maioria dos indicadores financeiros apresentou crescimento ao longo dos 5 anos analisados. No valor de Receita Líquida, percebeu-se um aumento de 19% quando comparado 2019 a 2015 nas demonstrações consolidadas. Também verificou-se aumento no Lucro Líquido das empresas, pois 83% delas obtivem um resultado melhor em 2019 do que em 2015. No valor de mercado, sendo esse o preço da ação, percebe-se que 80% das companhias aumentaram o preço positivamente em 2019, quando comparado com 2015. Em relação aos indicadores de liquidez, observou-se que houve melhora na saúde financeira das companhias pós IPO. Quanto aos indicadores de endividamento, observou-se alta no ano de 2016, mas com os três anos seguintes mostrando uma queda. A média de rentabilidade das companhias aumentou no período pós IPO. A análise de EBITDA/LAJIDA (lucros antes dos impostos, depreciação e amortização), também se apresentou satisfatória, com um aumento em 2019 do índice individual. Concluiu-se, de maneira geral, que a realização do IPO em 2017 foi vantajosa para as companhias, pois grande parte dos indicadores de desempenho e econômico-financeiros aumentou, contribuindo para o desenvolvimento das empresas.

Texto completo:

PDF

Referências


B3 – Brasil, Bolsa e Balcão. 2020. Empresas listadas. Disponível em: . Acesso em 20 de abril de 2020.

BONA, Daniela Viola. Como se estrutura um IPO? 2020. Disponível em: . Acesso em 30 de março de 2020.

BORGES, Diego Lazzaris. Bolsa se prepara para crescimento de até 30 vezes – e o mercado vai precisar de profissionais. 2019. Disponível em: . Acesso em 29 de março de 2020.

CAZAROTTO, Suila Ribolli; TRENTIN, Graziele Ninbla Scussiato. O desempenho econômico e financeiro das empresas com a abertura de capital - IPO. v.3, n1, p. 17-26, Santa Catarina: Unoesc & Ciência – ACSA. 2012.

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE. NBC TG 26 (R5). 2017. Disponível em: . Acesso em 10 de outubro de 2020.

______. NBC TG Estrutura Conceitual. 2019. Disponível em: . Acesso em 09 de março de 2020.

COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS. Atribuições da CVM. 2020. Disponível em: . Acesso em 16 de abril de 2020.

______. OFÍCIO CIRCULAR, SEP/Nº02. 2018. Disponível em: . Acesso em 18 de abril de 2020.

DELOITTE. Custos para abertura de capital no Brasil: Uma análise sobre as ofertas entre 2005 e 2015. São Paulo, 2016.

FOGAÇA, André. O melhor ponto de entrar na bolsa em 2020? 2020. Disponível em: . Acesso em 07 de março de 2020.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 6. Ed. São Paulo: Atlas, 2008.

HAYNE, Adinan Oliveira. A abertura de capital de empresas no Brasil: O caso da Natura S/A. Dissertação (Mestrado em Economia). Universidade Federal da Bahia. Salvador, 2012.

IUDÍCIBUS, Sergio. Análise de Balanços. 11. Ed. São Paulo: Atlas, 2017.

+MAISRETORNO, Plataforma. IPO – Oferta Pública Inicial. 2020. Disponível em: https://maisretorno.com/blog/termos/i/ipo-oferta-publica-inicial>. Acesso em 30 de março de 2020.

MELO, Moisés; BARBOSA, Sérgio. Demonstrações Contábeis: Da teoria à prática. Rio de Janeiro: Freitas Bastos, 2018.

MOREIRA, Jaciele Negrette; DAL RI, Marlene Köehler. O desempenho econômico da empresa Magazine Luíza S/A: Antes e após a sua inserção no mercado acionário. 2014. 71 f. Monografia (Graduação em Ciências Econômicas). Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Comunicação (DACEC). Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul. Ijuí, 2012.

OLIVEIRA, Francisco Alves. Os desafios de um Pré-IPO e os 10 principais riscos a ele atribuídos. 2017. Disponível em: . Acesso em 21 de março de 2020.

PEREIRA, Cleverson Luiz. Mercado de capitais. Curitiba: IBPEX, 2013.

ROSS, Stephen; WESTERFIELD, Randolph; JAFFE, Jeffrey; LAMB, Roberto. Administração Financeira. 10. Ed. Porto Alegre: AMGH, 2015.

SANTOS, Filipe Soares dos. A abertura de capital e o desempenho das empresas: uma análise econômica e financeira dos processos de IPO’s no Brasil após o ano de 2007. 2016. 44 f. Monografia (Graduação em Ciências Econômicas) - Instituto de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2016.

SILVA, Rogério Pereira. Análise de Balanço: seus índices e indicadores. 2019. Disponível em: . Acesso em 17 de abril de 2020.

PEROBELLI, Fernanda Finotti Cordeiro; BRANDÃO, Luiz Eduardo Teixeira; SOARES, Taiany Abreu. Qual o melhor momento para a abertura de capital? Nova Economia, v. 24, n. 2, p. 337-358, 2014.

SOUSA, Vitor. Gestão de Risco na Abertura de Capital. 2013. Disponível em: . Acesso em 30 de março de 2020.

TOLEDO, Letícia. 2020: o ano das pequenas empresas na bolsa? INFOMONEY. 2019. Disponível em: . Acesso em: 24 de março de 2020.

VERGARA, Sylvia Constant. Projetos e Relatórios de Pesquisa em Administração. 2. Ed. São Paulo: Atlas, 1998.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.