Reflexões sobre o papel histórico dos modelos de desenvolvimento da agricultura brasileira na economia

Célio Alberto Colle

Resumo


O desenvolvimento econômico brasileiro ocorre de forma heterogênea devido às diferenças geográficas, culturais, econômicas e sociais. Nesse contexto, os modelos de desenvolvimento agrícola, apresentados por Lewis, Ranis e Fei, Schultz, Hayami e Ruttan e dos estágios de crescimento desenvolvidos por Rostow e List possuem partes já superadas e outras ainda em evolução no modelo brasileiro. O Brasil mudou de umpaís com alto percentual de população vivendo no meio rural para outro com o  meiourbano concentrando 80% dos brasileiros, a partir de meados da década de 1960. Nessa mudança de contexto, a agricultura teve um papel importante no desenvolvimento industrial e no crescimento econômico brasileiro, por meio da liberação da mão de obra para o setor industrial, do fornecimento de produtos alimentícios e matérias-primas a custos constantes ou decrescentes, do suprimento de capital para o financiamento de investimentos industriais e de divisas estrangeiras a partir da exportação de produtos agrícolas. Estas foram úteis para o financiamento de importações para o setor industrial e para a criação de um mercado interno para os produtos industriais. Como o processo de desenvolvimento econômico no Brasil ainda está em construção, verificam-se diferentes fases de crescimento, com algumas regiões de agricultura atrasada que ainda liberam mão de obra para um setor mais dinâmico e regiões com agricultura dinâmica que atraem trabalhadores.

Texto completo:

PDF

Referências


ALBUQUERQUE, M. C.; NICOL, R. Economia Agrícola. São Paulo: McGraw-Hill, 1987.

ALVES, Eliseu. Reflexões sobre política agrícola. Revista de Economia e Sociologia Rural, Brasília, v. 31, n. 24, p. 91-102, abr./jun. 1993.

BACHA, Carlos José Caetano. Economia e política agrícola no Brasil. São Paulo: Atlas, 2004.

BANCO CENTRAL DO BRASIL - BACEN. Anuário estatístico do crédito rural 2012. Disponível em: . Acesso em: 14 nov. 2012.

COELHO, Carlos Nayro. 70 anos de política agrícola no Brasil (1931-2001). Revista de Política Agrícola, Brasília, Ano 10, n. 3, jul./set. 2001.

COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO. CONAB. Série Histórica de área, produção e produtividade. Disponível em: . Acesso em: 14 nov. 2012.

FEI, John. C. H.; RANIS, Gustav. Agrarianismo, dualismo e desenvolvimento econômico. In: ARAÚJO, P. F. C.; SCHUH, George Edward (Orgs.). Desenvolvimento da agricultura: natureza do processo e modelos dualistas. São Paulo: Pioneira, 1975.

FURTADO, Celso. Formação Econômica do Brasil. 15. ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1977.

GASQUES, José Garcia; CONCEIÇÃO, Junia Cristina. Crescimento e produtividade da agricultura brasileira. (Texto para Discussão no 502). Brasília: Ipea, 1997.

GUEDES PINTO, Luiz. Notas sobre política agrícola e crédito rural. Campinas: Unicamp, 1980.

HAYAMI, Yujiro; RUTTAN, Vernon. Desenvolvimento Agrícola: teorias e experiências internacionais. Brasília: Embrapa, 1988.

LEWIS, W. A. O desenvolvimento econômico com oferta ilimitada de mão de obra. In: AGARWALA, A. N.; SING, S. P. A economia do subdesenvolvimento. São Paulo: Forense, 1969.

LIST, Friedrich. Sistema nacional de economia política. São Paulo: Nova Cultural, 1983.

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO - MAPA.

Balança comercial brasileira e balança comercial do agronegócio: 1989 a 2011. Disponível em: . Acesso em: 16 nov. 2012.

ROSTOW, W. W. The Stages of Economic Growth. The Economic Story Review, New Series, v. 12, n. 1, 1959. p 1-16.

SCHULTZ, Theodore W. A transformação da Agricultura Tradicional. Rio de Janeiro: Zahar, 1965.




DOI: https://doi.org/10.26767/coloquio.v9i2.5

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.