Institucionalização de práticas sustentáveis em uma cooperativa de agricultura familiar

Autores

Palavras-chave:

Desenvolvimento Sustentável. Cooperativas. Teoria Institucional.

Resumo

O cooperativismo é apontado como instrumento para o desenvolvimento regional sustentável, e, sobretudo, para a sustentabilidade da agricultura familiar. Entretanto, tal constructo necessita de estudos empíricos, que analisem os fatores que levam as cooperativas a institucionalizarem práticas sustentáveis. Deste modo, o objetivo da pesquisa foi interpretar como ocorre o processo de institucionalização de práticas sustentáveis em uma cooperativa de agricultura familiar. O objeto de estudo compreendeu a Cooperativa de Agricultores Familiares de Produtos Agroecológicos e Coloniais do Noroeste do Rio Grande do Sul Ltda - NATUAGRO, do Município de Ijuí/RS. A teoria institucional serviu como embasamento teórico. A estratégia de pesquisa empregada foi o estudo de caso. As técnicas de coleta de dados foram a entrevista em profundidade, questionário e observação não participante. Os resultados mostraram que existem práticas sustentáveis institucionalizadas na cooperativa, de modo predominante na dimensão econômica. O estágio de habitualização foi motivado pela aprendizagem dos associados, através de cursos de capacitação. A objetificação teve o consenso entre os membros do quadro social, e a sedimentação aponta resultados positivos com a institucionalização de práticas sustentáveis, principalmente no que se refere à imagem da cooperativa perante a comunidade local. Ainda, a cooperativa apresentou dependência de recursos públicos para investimentos, o que compromete a introdução de novas práticas sustentáveis.  

Biografia do Autor

Darlan Ariel Prochnow, Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional da Universidade Regional do Noroeste do RS (UNIJUÍ)

Mestrando em Desenvolvimento Regional (PPGDR-UNIJUÍ).  

Nelson José Thesing, Professor do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional da UNIJUÍ

Doutorado em Integração Regional (UFPEL). 

Cleiton Jardel Carneiro, Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional da Universidade Regional do Noroeste do RS (UNIJUÍ)

Mestrando em Desenvolvimento Regional (UNIJUÍ).  

Tatiane Peno Nogueira, Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional da Universidade Regional do Noroeste do RS (UNIJUÍ)

Mestranda em Desenvolvimento Regional (UNIJUÍ). 

Referências

Os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Plataforma Agenda 2030. Disponível em: http://www.agenda2030.org.br/ods/17/ . Acesso em: 05 jan. 2021.

ALVES, Rosália Rodrigues; CASTRO, Cleber Carvalho de; SOUTO, Cleverton Luiz. Processo de institucionalização do curso de administração pública a distância em uma Universidade Federal. Rev. adm. contemp., Curitiba, v. 18, n. 1, p. 20-36, fev. 2014.

ANDRADE, Marta Cleia; ALVES, Daniela Cristina. Cooperativismo e Agricultura Familiar: um estudo de caso. Revista de Administração IMED, Passo Fundo, v. 3, n. 3, p. 194-208, set. 2013.

BARCELLOS, C. R. H.; MANTELLI, J. Agroecologia e Organização Cooperativa como Alternativa de Sustentabilidade para a Agricultura Familiar. Caminhos de Geografia. Uberlândia, v. 9, n. 29, p. 39 – 48, mar. 2009.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011, 229 p.

BERGER, Peter; LUCKMANN, Thomas. Social Construction of Reality. New York: Anchor books, 1967.

BOTTI CAPELLARI, Marta; CATANEO DREI, Géssica Taís. Direito & Cooperativismo: discutindo a realidade brasileira. Redes, Santa Cruz do Sul, v. 25, p. 2302-2319, dez. 2020. ISSN 1982-6745.

CALDAS, M., FACHIN, R., FISCHER, T. (Orgs. da edição brasileira). CLEGG, S. R., HARDY, C., NORD, W. R., (Orgs. da edição original). Handbook de Estudos Organizacionais – Modelos de Análise e Novas Questões em Estudos Organizacionais, v. 1, São Paulo: Atlas, 2007.

CANDEMIR, A.; DUVALEIX, S.; LATRUFFE, L. Agricultural Cooperatives and Farm Sustainability – A Literature Review. Journal of Economic Surveys, v. 00, n. 0, p. 1–27, 2021.

CARVALHO, Cristina Amélia; VIEIRA, Marcelo Milano Falcão; GOULART, Sueli. A trajetória conservadora da teoria institucional. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 39, n. 4, p. 849 a 874, jan. 2005.

CARVALHO, Cristina Amélia; VIEIRA, Marcelo Milano Falcão (org.). Organizações, cultura e desenvolvimento local: a agenda de pesquisa do Observatório da Realidade Organizacional/organizadores. Recife: EDUFEPE, 2003, 366p.

CENCI, Ana Righi; FRANTZ, Walter. Desenvolvimento, Cooperativismo e Constituição Federal de 1988. Constituição, Economia e Desenvolvimento: Revista da Academia Brasileira de Direito Constitucional. Curitiba, vol. 2, n. 3, ago-dez. p. 358-375, 2010.

CHANLAT, J. F. L'analyse sociologique des organisations: un regard sur la production anglo-saxonne contemporaine (1970-1988). Sociologie du Travail, n. 3, 1989.

DIEDRICH, G. E.; BIONDO, E.; BULHÕES, F. M. Agroecologia e Bem Viver como modo de vida e como modelo sustentável de produção agrícola e de consumo de alimentos. COLÓQUIO – Revista do Desenvolvimento Regional, Taquara/RS - v. 18, n. 3, jul./set. 2021.

ELKINGTON, John. Cannibals with forks: the triple bottom line of 21st Century Business. Capstone: Oxford, 1997.

ESTEVAM, Dimas de Oliveira; SALVARO, Giovana Ilka Jacinto; SANTOS, Vanda Jandira Dala dos. Os desafios da inserção formal de produtos da agricultura familiar no mercado. Redes, Santa Cruz do Sul, v. 23, n. 1, p. 262-281, jan. 2018.

GIAGNOCAVO, C; GALDEANO-GÓMEZ, E; PÉREZ-MESA, J.C. Cooperative Longevity and Sustainable Development in a Family Farming System. Sustainability, 10(7), 2198, 2018.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 2014. 6. ed.

LIMA, L.F. Estratégias e práticas de gestão, orientadas à sustentabilidade, apropriadas pelas cooperativas agropecuárias do sul do Brasil. Tese de Doutorado. Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2013.

LIMA, Mirelle Tainá Vieira; SILVA, Maria Inácio da; OLIVEIRA, Carlos Wagner; FIRMINO, Paulo Renato Alves; SOUZA, Joceam dos Santos. Índice de Desenvolvimento Regional Sustentável Aplicado aos Municípios da Região Metropolitana do Cariri. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, [S.l.], v. 17, n. 1, mar. 2021.

LIMA, T. C. A.; CABRAL, A. C. DE A.; PESSOA, M. N. M.; MARIA DOS SANTOS, S.; CARDOSO DO NASCIMENTO, D. A Institucionalização das Práticas de Responsabilidade Social: Um estudo da Companhia de Água e Esgoto do Ceará. Contextus – Revista Contemporânea de Economia e Gestão, v. 9, n. 1, p. 79-95, 30 jun. 2011.

MACHADO DA SILVA, Clovis L.; FONSECA, Valéria Silva da. Estruturaçăo da Estrutura Organizacional: o Caso de uma Empresa Familiar. RAC, Curitiba, Edição Especial, art. 1, pp. 11-32, 2010.

MALHOTRA, N. K. Pesquisa de Marketing: uma orientação aplicada. 7. ed. Porto Alegre: Bookman, 2019.

MEYER, John W. The effects of education as an institution. American Journal of Sociology, v. 83, p. 53-77, 1977.

MEYER, John W.; ROWAN, Brian. Institutionalized organizations: formal structure as myth and ceremony. In: MEYER, John W.; SCOTT, Richard W. Organizational environments: ritual and rationality. London: Sage, 1992.

MORAIS, L. A. de; SIQUEIRA, E. S.; SILVA, R. A. Gestão e responsabilidade ambiental nas práticas de uma cooperativa de agricultura familiar: a percepção de cooperados. Research, Society and Development, [S. l.], v. 9, n. 6, 2020.

NASCIMENTO, Elimar. Trajetória da sustentabilidade: do ambiental ao social, do social ao econômico. Estudos Avançados, v. 26, n. 74, p. 51-64, 1 jan. 2012.

PEREIRA, Fernando Antonio de Melo. A evolução da teoria institucional nos estudos organizacionais: um campo de pesquisa a ser explorado. Revista Organizações em Contexto, vol. 8, núm. 16, p. 275-295, jul.-dez. 2012.

PERROW, Charles. A society of organizations. Theory and Society, v. 20, n. 6, p. 725-762, dez. 1991.

ROMEIRO, Ademar Ribeiro. Desenvolvimento sustentável: uma perspectiva econômico-ecológica. Estudos Avançados, v. 26 (74), 2012.

SANTOS, Jacqueline G.; CÂNDIDO, Gesinaldo A. Sustentabilidade e Agricultura Familiar: Um Estudo de caso em uma associação de agricultores rurais. Revista de Gestão Social e Ambiental - RGSA, São Paulo, v. 7, n. 1, p. 70-86, jan./abr. 2013.

SCOTT, Parry. Introduction: from technology to environment. In: MEYER, John, SCOTT, Richard (Eds.) Organizational environments: ritual and rationality. Updated Ed. London: Sage, 1992.

SCHNEIDER, José Odelso. Cooperativismo e desenvolvimento sustentável. Otra Economía, 9(16): p. 94-104, janeiro-junho 2015.

Princípios do Cooperativismo. SESCOOP/RS. Disponível em: http://www.sescooprs.coop.br/cooperativismo/principios/. Acesso em: 19 ago. 2020.

SILVA, R. A.; TORRES, M. B. R. Sustentabilidade e educação ambiental na agricultura familiar: o caso de uma cooperativa no semiárido potiguar. Desenvolv. Meio Ambiente, v. 55, Edição especial - Sociedade e ambiente no Semiárido: controvérsias e abordagens, p. 300-313, dez. 2020.

SILVA, Elizabete Maria da et al. Práticas Produtivas Agroecológicas em Cooperativas Agrícolas Familiares na Província de Alicante (Espanha): Uma discussão sobre sustentabilidade. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, [S.l.], v. 15, n. 1, fev. 2019.

SOARES, Caroline Monique Tietz; HORT, Juliane Vanderlinde; BEJAMINI, Renée; BASSO, Dirceu. A Percepção do Cooperativismo Pelos Agricultores Familiares Associados da Cooperativa Mista Agrofamiliar de Vera Cruz do Oeste – A Tulha. Revista Orbis Latina, vol.9, nº 1, Foz do Iguaçu/ PR (Brasil), jan. – jun. 2019.

TOLBERT, Pámela S.; ZUCKER, Lynne G. A Institucionalização da teoria institucional. In: CLEGG, Stewart R.; HARDY, Cynthia; NORD Walter R. Handbook de estudos organizacionais. São Paulo: Atlas, 1998. v.1. Organizadores da edição brasileira: CALDAS, Miguel Pinto; FACHIN, Roberto Costa; FISHER, Tânia.

WEBERING, Susana Iglesias. Cooperação Cooperativa: o Ser, o Fazer e o Devir. Rev. adm. contemp., Curitiba, v. 24, n. 6, p. 567-581, 2020.

YIN, Robert K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 2ed. Porto Alegre: Bookman,2001.

ZEWELD, W.; VAN HUYLENBROECK, G.; TESFAY, G.; SPEELMAN, S. Smallholder farmers' behavioural intentions towards sustainable agricultural practices. Journal of Environmental Management, v. 187, p. 71-81, 2017.

ZUCKER, L. G. The role of institutionalization in cultural persistence. American Sociological Review, v. 42, p. 726-743, 1977.

Downloads

Publicado

2022-04-04

Edição

Seção

Artigos