Desenvolvimento Sustentável: os selos ambientais e a ISO 14000 com enfoque na comunicação empresarial

Fabiane Denice Gerhardt, Augusto Parada

Resumo


As organizações estão cada vez mais procurando se destacar no cenário atual e buscam implantar práticas de desenvolvimento sustentável como parte do planejamento organizacional, e assim obter as certificações ambientais, seja através da ISO 14000 ou dos Selos Ambientais. Assim, as empresas usam as certificações ambientais como estratégias e se destacam perante a concorrência como um diferencial através de práticas sócio- ambiental. Este artigo promove, por meio de pesquisa exploratória documental e bibliográfica, uma discussão para saber qual a melhor certificação ambiental relacionada à empresa estudada, desenvolvendo ações para todos os públicos. O grande desafio é estruturar e implantar as ações, já que a empresa, até o atual momento, não possui nenhuma prática sustentável.

Texto completo:

PDF

Referências


ARMOSTRONG, G. KOTLER, P. Princípios de Marketing. 12. Ed. São Paulo: Person Prentice Hall, 2007. 600 p.

ASSUMPÇÃO, Luiz Fernando Joly. Sistema de Gestão Ambiental: Manual Pratico para implementação de SGA e certificação ISO 14.001/Luiz Fernando Joly Assumpção/2ª ed.(ano 2007) 1ª reimpr./Curitiba: Jurua 2009.

BEKIN, Saul Faingaus. Endomarketing: Como praticá-lo com sucesso. São Paulo: Pearson Prentice Hall,2004.

BUENO, Wilson da Costa. Comunicação empresarial: teoria e pesquisa. Barueri: Manole, 2003.

CAHEN, Roger. Comunicação empresarial.1 0.ed.Rio de janeiro: Best Seller,2005. CASAS, A. L. L., Marketing de serviços. 5. Ed. São Paulo: Atlas, 2007, 257p

CHIAVENATO, I. Gestão de Pessoas, Segunda Edição, totalmente revista e atualizada. 9.ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2005. 528p

CNDA. Conselho Nacional de Defesa Ambiental. Certificações. Disponível em <> Acesso em 08 Jan. 2016.

COSTA, E. A. Gestão estratégica, Da empresa que temos para a empresa que queremos. 2. Ed. São Paulo: Saraiva, 2007. 424p

FREITAS, Cristiane. Surgimento dos movimentos ambientais .Disponível em: <> Acesso em 07 Jan. 2016.

FIGUEIREDO, Karina Macedo de. A comunicação eficaz como fator estratégico para as organizações. Centro Universitário UNA, 2009. Disponível em: >.Acesso: 0 7 Jan. 2016.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo Aurélio, século XXI, 3.ed.Rio de janeiro: Nova Fronteira, 1999 (Verbetes: públicos, relação, relacionamentos, dependência, interdependência, motivação).

FIESP- Federação das Indústrias do Estado de São Paulo. Disponível em <> Acesso em: 07 Jan. 2016.

FRANÇA, Fabio. Públicos: como identifica-los em uma nova visão estratégica. Fabio Franca- São Caetano do Sul, SP: Yendis Editora, 2004.

KRAEMER, Maria Elisabeth Pereira. Responsabilidade Social: Um olhar para a sustentabilidade. Disponível em: << http://www.gestiopolis.com/responsabilidade-social-um- olhar-para-a sustentabilidade/>> Acesso em 21 Fev. 2016.

IDEC. Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor. Excesso de selos verdes no mercado pode confundir o consumidor. Disponível em: <>. Acesso em 08 Jan. 2016.

INMETRO. Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia. Responsabilidade social. Disponível em: <> Acesso em> 10 Jan. 2016.

KOTLER, P. KELLER, K. L. Administração de marketing. 12. Ed. São Paulo: Pearson Hall, 2006. 750p.

LAMMERTYN, ROBERTO; AVUILA. RR.PP. Estratégias y táticas de comunicacaion integradora. Buenos Aires: revista imagem, 1997.

LIMA, M.; SAPIRO, A., VILHENA. J. B., GANGANA. Gestão de marketing. 8. Ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2007.162p.

MARTINS, Maria Rosa. O sistema de gestão ambiental baseado na iso 14000: importância do instrumento no caminho da sustentabilidade ambiental Disponível em: <> Acesso em 10 Jan. 2016.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. (Org). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 33. ed. Petrópolis, RJ: Vozes. 2013.

OLIVEIRA, D. P. R. Planejamento Estratégico, Conceitos metodologia práticas. 22.ed. São Paulo: Atlas, 2005. 335p.

PLANETA ORGANICO. Meio ambiente. As 17 leis ambientais do Brasil. Disponível em: <> Acesso em: 17 Fev. 2016.

PLANETA SUSTENTÁVEL. Desenvolvimento. Dica de Leitura. Disponível em: <> Acesso em: 07 Jan. 2016.

PORRAS, Jerry I., COLLINS, James C. Construindo a visão da empresa. HSM Management, São Paulo, n. 7, a. 2, p. 32-42, mar/abr. 1998. Disponível em: <>. Acesso em: 07 Jan. 2016.

REIS, Luis Filipe Sanches de Sousa Dias. Gestão Ambiental em Pequenas e Médias Empresas. Luis Filipe Sanches de Sousa Dias e Sandra Mara Pereira de Queiroz- Rio de janeiro: Qualitymark Ed.2002.

REVISTA CAPITAL CIENTÍFICO – Eletrônica (RCCe) – ISSN 2177-4153 – Vol. 12 n.1 – Janeiro/Março 2014.Recebido em 23/02/2012 – 1.ª Revisão em 25/12/2012 - 2.ª Revisão em 05/06/2013 - Aprovado em 23/08/2013.

RODRIGUES, M. R. A.,TORRES M. C. S., FILHO J. M., LOBATO. D. M. Estratégia de Empresas. 9.ed. Rio de Janeiro: FGV, 2009. 528p.

SILVA, Alexandre Rodrigues da. Normas ISO 14000. Sistema de Gestão Ambiental. Disponível em: << http://www.qualidade.esalq.usp.br/fase2/iso14000.htm#C>> Acesso em: 07 Jan. 2016.

XAVIER, Rodrigo Navarro; CHICONATTO, Patrícia. O Rumo do Marketing Verde nas Organizações: Conceito, Oportunidades e Limitações. Disponível em: <> Acesso em: 07 Jan. 2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.