Igualdade de gênero nas linguagens do cinema de animação

Vanessa Pereira da Rosa, Valmir Mateus dos Santos Portal

Resumo


O trabalho investiga representações de gênero numa produção cinematográfica animada. Indaga se ocorre a desconstrução de estereótipos femininos com o objetivo de alcançar a equidade dos gêneros. Utilizou-se como metodologia um estudo de caso, com revisão bibliográfica e um exame qualitativo apoiado numa análise fílmica de conteúdo. O objeto de estudo analisado foi o filme Moana - um mar de aventuras, produzido pela Walt Disney Animation Studios. Concluiu-se que o comportamento e as características empregadas para os personagens femininos e masculinos fogem dos modelos tradicionais do cinema sugerindo uma reflexão dos papéis de gênero na sociedade.

Texto completo:

PDF

Referências


ANCINE. Anuário Estatístico do Cinema Brasileiro 2016. Rio de Janeiro: Ancine, 2017a. Disponível em: . Acesso em 10 out. 2017.

_______. Resultados Semanais do Cinema Brasileiro – Semana 13 (30 de março a 5 de abril de 2017). Rio de Janeiro: Ancine, 2017b. Disponível em: . Acesso em: 21 abr. 2017.

BARBOSA JÚNIOR, Alberto Lucena. Arte da animação. Técnica e estética através da história. 2. ed. São Paulo: Senac, 2005.

BEAUVOIR, Simone de. O segundo sexo – A experiência vivida. São Paulo: Difusão Européia do Livro, 1967.

BORDWELL, David. O cinema clássico hollywoodiano: normas e princípios narrativos. In: RAMOS, Fernão P. (Org.). Teoria contemporânea do cinema: documentário e narratividade ficcional. São Paulo: Senac, 2005. p. 277-302. v. 2.

BOURDIEU, Pierre. A dominação masculina. 11. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2012.

CHAVES JUNIOR, Cassimiro Carvalho. Arte, técnica e estética. 2009. (Dissertação Mestrado). Universidade Estadual de Campinas. Campinas. Disponível em: . Acesso em: 30 mar. 2017.

CHMIELEWSKI, Dawn C.; ELLER, Claudia. Disney restyles 'Rapunzel' to appeal to boys. Los Angeles Times, 2010. Disponível em: . Acesso em: 19 maio 2017.

DISNEY MOVIES. Moana. Disponível em: Acesso em: 23 mai. 2017.

DISNEY PRINCESS. Dream Big, Princess. Disponível em: . Acesso em: 04 mai. 2017.

ENGELS, Friedrich. A Origem da Família, da Propriedade Privada e do Estado. 9. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1984.

FERNANDES, Wânia Ribeiro; SIQUEIRA, Vera Helena Ferraz de. O cinema como pedagogia cultural: significações por mulheres idosas. Rev. Estud. Fem., Florianópolis, v.18, n.1, p.101-120, 2010. Disponível em . Acesso em: 21 out. 2017.

GALEANO, Marina. Moana é a mais interessante das Princesas da Disney. Folha de São Paulo, São Paulo, 5 jan. 2017. Disponível em: . Acesso em: 12 out. 2017.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

GUBERNIKOFF, Giselle. A imagem: representação da mulher no cinema. Conexão – Comunicação e Cultura, UCS, Caxias do Sul, v. 8, n. 15, jan. /jun. 2009. Disponível em: . Acesso em: 17 out. 2017.

INSTITUDO PATRÍCIA GALVÃO. Dossiê Violência Contra As Mulheres. Disponível em: . Acesso em: 26 maio 2017.

KAMITA, Rosana Cássia. Relações de gênero no cinema: contestação e resistência.Rev. Estud. Fem., Florianópolis, v.25, n. 3, p. 1393-1404, set./dez. 2017 . Disponível em . Acesso em: 21 out. 2017

LOURO, Guacira Lopes. Gênero e sexualidade: pedagogias contemporâneas. Pro-Posições, Campinas, v. 19, n. 2, p. 17-23, mai./ago. 2008. Disponível em: . Acesso em: 29 abr. 2017.

LOURO, Guacira Lopes. Gênero, sexualidade e educação: Uma perspectiva pós- estruturalista. Petrópolis, RJ: Vozes, 2003.

MEDEIROS, Theresa Chistina Barbosa de. O futuro do presente: a mídia audiovisual e a sociedade contemporânea na ficção científica do cinema de animação. 2011. 105 p. Dissertação (Mestrado em Estudos das Mídias) - Pós-Graduação em Estudos da Mídia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2011. Disponível em: . Acesso em: 01 maio 2017.

MEYER, Dagmar Elisabeth Estermann. Gênero e educação: teoria e política. In: LOURO, Guacira Lopes; NECKEL, Jane Felipe; GOELLNER, Silvana Vilodre. (Org.). Corpo, gênero e sexualidade: um debate contemporâneo na educação. 7. ed. Petropolis: Vozes, 2011, v. 1, p. 9-27.

MOANA – Um mar de aventuras (Moana – The ocean is calling). Direção: John Musker e Ron Clement. Produção: Osnat Shurer. Califórnia: Walt Disney Pictures, 2016. 1 DVD (103MIN), Cor.

MORENO, Montserrat. Como se ensina a ser menina: o sexismo na escola. São Paulo: Moderna, 2003.

MURARO, Rose Marie. A mulher no terceiro milênio: uma história da mulher através dos tempos e suas perspectivas para o futuro. Rio de Janeiro: Record, Rosa dos Tempos, 1992.

NARVAZ, Martha Giudice. Submissão e resistência: explodindo o discurso patriarcal da dominação feminina. 2005. 195 p. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Curso de Pós-graduação em Psicologia do Desenvolvimento, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2005.

NARVAZ, Martha Giudice; KOLLER, Sílvia Helena. Famílias e patriarcado: da prescrição normativa à subversão criativa. Psicologia & Sociedade, Porto Alegre, v.18, n. 1, p. 49-53, jan./abr., 2006a. Disponível em: . Acesso em: 10 abr. 2017.

NARVAZ, Martha Giudice; KOLLER, Sílvia Helena. Metodologias feministas e estudos de gênero: articulando pesquisa, clínica e política. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 11, n. 3, p. 648-650, set./dez., 2006b. Disponível em: . Acesso em: 10 abr. 2017.

PENAFRIA, Manuela. Análise de Filmes - conceitos e metodologia (s). VI Congresso SOPCOM. Lisboa. Anais 2009. Lisboa: Universidade Lusófona, 2009.

PEREIRA, Marcos Emanoel. Psicologia Social dos Estereótipos. São Paulo: E.P.U., 2002. PERROT, Michelle. Minha História das Mulheres. São Paulo: Contexto, 2007.

PETRUCCI, Gabriela; SILVA, Ana Cristina Teodoro da. Como educar meninas. Gênero e subjetividade em filmes dos estúdios Disney. In: INTERCOM – SOCIEDADE BRASILEIRA DE ESTUDOS INTERDISCIPLINARES DA COMUNICAÇÃO. XV Congresso de Ciências da Comunicação na Região Sul, 15. Palhoça, 8-10 maio 2014.

PRADO, Carol. Moana consolida mudança na Disney com princesa sem príncipe e vestidão. G1. [s.l.]: Globo, 2017. Disponível em: . Acesso em: 12 out. 2017.

PLASSE, Marcel. Moana supera frozen e vira maior bilheteria da história da Disney no Brasil. [s.l.]: Pipoca Moderna, 2017. Disponível em: . Acesso em: 21 abr. 2017.

RANDAZZO, Sal. A Criação de Mitos na Publicidade: como publicitários usam o poder do mito e do simbolismo para criar marcas de sucesso. Rio de Janeiro: Racco, 1997.

SCOTT, Joan Wallach. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. 3. ed. Recife: SOS Corpo, 1996.

SILVA, Sergio Gomes da. Preconceito e discriminação: as bases da violência contra a mulher. Psicologia: ciência e profissão, Brasília, v. 30, n. 3, p. 556- 571, Set. 2010. Disponível em: . Acesso em: 24 maio 2017.

VEIGA, Ana Maria. Gênero e cinema, uma história de teorias e desafios. Rev. Estud. Fem., Florianópolis, v. 25, n. 3, p. 1355-1357, set./dez. 2017. Disponível em . Acesso em: 21 out. 2017.

WAISELFISZ, Julio. Mapa da Violência 2015: Homicídio de mulheres no Brasil. Brasília: FLACSO, 2015. Disponível em: . Acesso em: 21 abr. 2017.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.