PROFESSORES DE MATEMÁTICA E O TECNOSTRESS: UMA PERCEPÇÃO INICIAL DE DOCENTES EM FORMAÇÃO

Fabrine Pereira, Luana Ayres, Thaís Philipsen Grützmann, Tanise Novello

Resumo


Os ambientes sociais e de trabalho estão se transformando devido as inovações tecnológicas, nesse contexto, surge a necessidade de se promover espaços de discussão sobre os impactos causados pelas mudanças que as tecnologias digitais promovem no cotidiano profissional dos professores. Nesse sentido, surge o termo tecnostress que é conceituado como um estado psicológico negativo relacionado com o uso de Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) ou com a ameaça de seu uso futuro. Com esse entendimento, essa pesquisa tem como objetivo analisar as percepções, impressões e estratégias de enfrentamento do tecnostress elaboradas pelos licenciandos em Matemática. Para a produção dos registos contou-se com 35 colaboradores, alunos do Curso de Licenciatura em Matemática da Universidade Federal do Rio Grande - FURG, que realizaram conversas com 13 professores de Matemática da Educação Básica da cidade de Rio Grande. Esses relatos foram analisados através do Discurso do Sujeito Coletivo (DSC). Até o momento foram analisados cinco relatos e definiu-se um DSC, intitulado “Formação dos Professores” que versa sobre as percepções dos licenciandos a respeito da formação dos professores de Matemática em relação a utilização das tecnologias digitais no contexto educacional. Os relatos evidenciaram que o conversar com os professores contribuiu para que os licenciandos entendessem de que maneira os professores de Matemática são afetados pelos sintomas do tecnostress e a importância da formação inicial e continuada para o uso de tecnologias na sala de aula com potencial pedagógico

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

________________________________________________

Redin - Revista Educacional Interdisciplinar

ISSN: 2594-4576