PERFORMATIVIDADES NO CIBERESPAÇO: ATIVISMO INFANTIL LGBT NAS REDES SOCIAIS

Cristiano Rosa, Jane Felipe

Resumo


Este estudo objetiva analisar a mobilização da cultura digital pela infância com base na história de Desmond Napoles, uma criança estadunidense de doze anos de idade que se monta como drag queen desde 2015 e se constituiu como uma celebridade LGBT por meio de suas aparições na internet e redes socais. A análise aqui proposta se fundamenta nos Estudos de Gênero, nos Estudos Culturais e Estudos da Infância, na perspectiva pós-estruturalista de análise. Deste modo, pretende-se compreender e tensionar o fenômeno e a sua performatividade no ciberespaço e na mídia, operando com a netnografia a fim de compreender melhor sobre o protagonismo da criança, e a revisão bibliográfica envolvendo cibercultura, infâncias, gênero e sexualidade. Tais fatos têm tido repercussão mundial, colocando em discussão a complexidade do conceito de erotização infantil, provocando ainda alguns discursos em favor da liberdade das crianças nas redes sociais. Evidenciou-se uma preocupação generalizada pelo fato de uma criança se apresentar em eventos como drag queen e também se auto afirmar como um sujeito gay aos doze anos de idade, indo na contramão das expectativas acerca de comportamentos tidos como naturais. No entanto, os scripts de gênero, assim como os scripts sexuais vão sendo construídos pelas instituições das quais os sujeitos participam mesmo antes do nascimento; assim, Desmond subverte e escreve seus próprios scripts, transgredindo uma matriz heteronormativa e convidando à reflexão acerca da composição de conceitos como identidade e diferença na infância por meio da cultura digital.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

________________________________________________

Redin - Revista Educacional Interdisciplinar

ISSN: 2594-4576