EXPERIMENTAÇÃO REMOTA COMO ESTRATÉGIA PARA O ENSINO HÍBRIDO

Leonardo Deivid Pierri, Rodrigo Kenig Dorneles, Igor Thiago Marques Mendonça, Crislaine Gruber

Resumo


Com o advento das Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs), a Experimentação Remota (ER) surge como ferramenta para aprimorar os processos de ensino e aprendizagem, possibilitando ao estudante operar um experimento real mesmo estando distante deste. Uma das possibilidades trazidas pelas TICs na educação é incorporar ao ensino presencial elementos do ensino on-line, de forma planejada e integrada ao objetivo da formação. Neste trabalho, a ER é apresentada como uma estratégia de ensino híbrido, com o intuito de torná-lo mais atrativo e significativo para os estudantes. Atualmente, grande parte das escolas e dos estudantes possuem dispositivos com acesso à internet, e a ideia por detrás da ER é aproveitar este cenário para incorporar elementos on-line no ensino, inovando nos processos de ensino e aprendizagem. Apresenta-se aqui uma pesquisa bibliográfica que relaciona os conceitos de ER e de ensino híbrido, detalhando como a ER pode ser operacionalizada nas escolas. Buscou-se apresentar as vantagens deste recurso, os desafios encontrados para a sua adoção e os caminhos para a sua utilização no ambiente educacional. Conclui-se que a ER pode ser utilizada nas modalidades de ensino presencial e a distância, proporcionando um complemento à abordagem dos conteúdos, apoiando os educadores nas suas práticas pedagógicas. A ER apresenta todas as características para ser considerada como uma estratégia de ensino híbrido: ela é integrada a programas educacionais formais, inclui elementos do ensino on-line, permitindo aos estudantes controlarem ao menos em parte o seu tempo, local e ritmo de estudos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

________________________________________________

Redin - Revista Educacional Interdisciplinar

ISSN: 2594-4576