M-LEARNING NO ENSINO DE QUIMICA PARA SURDOS: AVALIAÇÃO DE OBJETOS DE APRENDIZAGEM

Edivania Barros de Lima, Luiz Cláudio da Silva Crisóstomo, Gabrielle Silva Marinho, Marcia Machado Marinho, Emmanuel Silva Marinho

Resumo


Atualmente, pesquisas apontam que no Brasil, 9,7 milhões de pessoas apresentam alguma deficiência auditiva e que utilizam a Língua Brasileira de sinais (LIBRAS) para se comunicar. Essas pessoas encontram uma grande dificuldade quando iniciam os estudos, pois muitas vezes não encontram professores que saibam falar libras, dificultando assim o entendimento de tal conteúdo. Como à cada dia, a tecnologia vem avançando e nos oferecendo novas ferramentas em diversos segmentos  como comunicação, educação e entretenimento, nesse contexto  surge então o M-Learning, que é uma modalidade  de  ensino e aprendizagem que utiliza como suporte  dispositivos móveis, como smarthphones e tablets, fomentando a utilização de ambientes não formais de aprendizagem, democratizando o ensino principalmente em ciências da natureza, com química, física e biologia. Nesse contexto, este trabalho teve o objetivo de avaliar objetos de aprendizagem desenvolvidos para dispositivos móveis orientados para o  ensino de química para pessoas com dificuldades auditivas (surdos). A pesquisa foi realizada em três momentos: revisão bibliográfica utilizando separadamente os descritores LIBRAS, uma busca no repositório PlayStore® usando os descritores “LIBRAS” e “Química”, para identificar os objetos de aprendizagem (OAs) direcionados ao ensino de química para surdos, e por fim, usando os dados disponibilizados pelo próprio repositório, foi realizada uma avaliação quanto ao grau de satisfação dos usuários. A busca era por um objeto de aprendizagem que não fosse para o ensino de LIBRAS, mas sim uma ferramenta de apoio para os alunos e os profissionais (intérpretes) que trabalham com discentes surdos, facilitando o ensino e aprendizagem dos conteúdos, nesse contexto a busca utilizando os descritores citados, foi encontrado apenas um aplicativo intitulado Sinalário disciplinar em Libras®, que apresentou um grau médio de satisfação de 4,6 que indicando que na percepção dos usuários, o objeto de aprendizagem possui um alto grau de satisfação, sendo acessível e com boa usabilidade, apresentando um alto potencial para ser utilizado no M-Learning em LIBRAS. Devido a pouca disponibilidade de aplicativos para o ensino de química com suporte para libras, infere-se a necessidade de desenvolvimento de aplicativos para essa temática que possibilitem fomento no processo de aprendizagem dos alunos com dificuldades auditivas.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

________________________________________________

Redin - Revista Educacional Interdisciplinar

ISSN: 2594-4576