Responsabilidade socioambiental de uma organização sem fins econômicos para o desenvolvimento regional

Evanilde Gollo Cordazzo, Edaiane Fátima Comonelli, Sady Mazzioni, Giana de Vargas Mores

Resumo


O estudo objetivou analisar as práticas de responsabilidade socioambiental adotadas pelo Instituto Goio-En para o desenvolvimento regional no seu âmbito de atuação. A pesquisa descritiva, com abordagem qualitativa, foi realizada por meio de entrevistas com gestores e pela análise de conteúdo documental, avaliando as práticas de responsabilidade socioambiental. Os principais achados indicam que o Instituto Goio-En atua de forma social e ambientalmente responsável, com foco na produção de alevinos para o repovoamento do rio Uruguai e o lago da barragem Foz do Chapecó. As atividades do Instituto norteiam-se por princípios éticos de governança e com observância à legislação, assegurando uma gestão transparente e participativa. Sua atuação visa ao desenvolvimento regional com foco na sustentabilidade, estimulando práticas de preservação e conservação do ecossistema e dos recursos naturais. A fim de garantir a própria sustentabilidade, o Instituto busca estratégias para a captação de recursos, por meio de parcerias e convênios, ou da comercialização de alevinos.

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, E. T.; MELO, V. P.; SCHOMMER, P. C. O desafio da sustentabilidade financeira e suas implicações no papel social das organizações da sociedade civil. In: International Society for Third Sector Research, 2005.

ASHLEY, P. A. Ética e responsabilidade social nos negócios. São Paulo: Saraiva, 2003.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BIER, F.; BASSAN, D. S. Responsabilidade social e ambiental: um estudo de caso em uma empresa de tecnologia em Porto Alegre. Colóquio, v. 12, n. 1, p. 149-164, 2015.

CALIXTO, L. Responsabilidade socioambiental: pública ou privada? Contabilidade Vista & Revista, v. 19, n. 3, p. 123-147, 2008.

COSTA, M.; RAMOS, A.; PORTELA, S. A influência das organizações do terceiro setor na responsabilidade social e ambiental das empresas do polo industrial de Manaus. Revista Portuguesa e Brasileira de Gestão, v. 13, n. 1, p. 14-27, 2014.

ELKINGTON, J. Towards the sustainable corporation: win-win-win business strategies for sustainable development. California Management Review, v. 36, n. 2, p. 90-100, 1994.

FALCONER, A.P. A promessa do terceiro setor: um estudo sobre a construção do papel das organizações sem fins lucrativos e do seu campo de gestão. São Paulo: Centro de Estudos do Terceiro Setor da USP, 1999.

FERNANDES, R. C. O que é o terceiro setor? Revista do Legislativo, n. 18, p. 26-30, 1997.

FERNANDES, V. D. C. et al. Gestão socioambiental em ONGs: um olhar a partir do desempenho empresarial e suas percepções como stakeholders de outras organizações. Revista Metropolitana de Sustentabilidade, v. 4, n. 2, p. 25-46, 2014.

FERNÁNDEZ, L. V.; JARA-BERTIN, M.; PINEAUR, F. V. Prácticas de responsabilidad social, reputación corporativa y desempeño financiero. Revista de Administração de Empresas, v. 55, n. 3, p. 329-344, 2015.

FISCHER, R. M. Estado, mercado e terceiro setor: uma análise conceitual das parcerias intersetoriais. Revista de Administração-RAUSP, v. 40, n. 1, p. 5-18, 2005.

FLICK, U. Introdução à pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Artmed, 2009.

FOSTER, W.; BRADACH, J. Sem fins lucrativos, procure lucros. Harvard Business Review, v. 83, n. 2, p. 92-100, 2005.

FOZ DO CHAPECÓ ENERGIA SA. Repovoamento do Rio Uruguai. Disponível em: . Acesso em: 29 set. 2017.

FUNDESTE. Balanço Social 2012. Disponível em: . Acesso em: 10 set. 2017.

______. Balanço Social 2014. Disponível em: . Acesso em: 10 set. 2017.

______. Balanço Social 2015. Disponível em: . Acesso em: 10 set. 2017.

______. Balanço Social 2016. Disponível em: . Acesso em: 10 set. 2017.

GEORGETA, G. A general framework of corporate social responsibility. Annals of the University of Oradea, Economic Science Series, v. 17, n. 2, p. 666-669, 2008.

GIMENEZ, C.; SIERRA, V.; RODON, J. Sustainable operations: their impact on the triple bottom line. International Journal of Production Economics, v. 140, n. 1, p. 149-159, 2012.

HUBBARD, G. Measuring organizational performance: beyond the triple bottom line. Business Strategy and the Environment, v. 18, n. 3, p. 177-191, 2009.

INSTITUTO ETHOS. Indicadores Ethos para negócios sustentáveis e responsáveis: ciclo 2016/2017. Disponível em: . Acesso em: 14 abr. 2017.

INSTITUTO GOIO-EN. Doação de peixes e repovoamento de rios. Disponível em: . Acesso em: 29 set. 2017.

______. Peixes nativos oportunizam o desenvolvimento da piscicultura regional. Disponível em: . Acesso em: 29 set. 2017.

______. Regimento interno 2009. Disponível em: . Acesso em: 2 out.

JACOBI, P. Educação ambiental, cidadania e sustentabilidade. Cadernos de Pesquisa, v. 118, n. 3, p. 189-205, 2003.

JENTZ, G. J. et al. As dimensões da sustentabilidade em uma organização do terceiro setor em Santa Catarina: um estudo no programa oficina educativa Verde Vida. Amazônia, Organizações e Sustentabilidade, v. 4, n. 1, p. 127-150, 2015.

JUNQUEIRA, L. A. P. A gestão intersetorial das políticas sociais e o terceiro setor. Saúde e Sociedade, v. 13, n. 1, p. 25-36, 2004.

MAÑAS, A. V.; DE MEDEIROS, E. E. Terceiro setor: um estudo sobre a sua importância no processo de desenvolvimento sócio-econômico. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, v. 2, n. 2, p. 15-29, 2012.

MCWILLIAMS, A.; SIEGEL, D. Corporate social responsibility: a theory of the firm perspective. Academy of Management Review, v. 26, n. 1, p. 117-127, 2001.

MCWILLIAMS, A.; SIEGEL, D. S.; WRIGHT, P. M. Corporate social responsibility: strategic implications. Journal of Management Studies, v. 43, n. 1, p. 1-18, 2006.

MURARO, P.; LIMA, J. E. S. Terceiro setor, qualidade ética e riqueza das organizações. Revista FAE, v. 6, n. 1, p. 79-88, 2003.

OLIVEIRA, M. C. et al. Comunicação de responsabilidade socioambiental na missão, visão e valores de empresas da BM&FBovespa e da Fortune 500. Contabilidade, Gestão e Governança, v. 19, n. 2, p. 192-210, 2016.

OLIVEIRA, L. R. et al. Sustentabilidade: da evolução dos conceitos à implementação como estratégia nas organizações. Production, v. 22, n. 1, p. 70-82, 2012.

PARENTE, T. C. et al. Gestão de mudanças nas organizações do terceiro setor: o desafio da sustentabilidade financeira. Gestão & Regionalidade, v. 28, n. 84, p. 89-102, 2012.

PULLMAN, M. E.; MALONI, M. J.; CARTER, C. R. Food for thought: social versus environmental sustainability practices and performance outcomes. Journal of Supply Chain Management, v. 45, n. 4, p. 38-54, 2009.

RICO, E. M. A responsabilidade social empresarial e o Estado: uma aliança para o desenvolvimento sustentável. São Paulo em Perspectiva, v. 18, n. 4, p. 73-82, 2004.

RUSCHEINSKY, A. No conflito das interpretações: o enredo da sustentabilidade. Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, v. 10, p. 39-50, 2003.

SILVA, C. E. G. Gestão, legislação e fontes de recursos no terceiro setor brasileiro: uma perspectiva histórica. Revista de Administração Pública, v. 44, n. 6, p. 1301-1325, 2010.

SILVA, M. E.; COSTA, A. C. V.; GÓMEZ, C. R. P. Sustentabilidade no terceiro setor: o desafio de harmonizar as dimensões da sustentabilidade em uma ONG. Revista Reuna, v. 16, n. 3, p. 75-92, 2011.

SLAPER T. F.; HALL, T. J. The triple bottom line: what is it and how does it work? Indiana Business Review, v. 86, n. 1, 2011.

TILT, C. A. Corporate social responsibility research: the importance of context. International Journal of Corporate Social Responsibility, v. 1, n. 1, p. 2, 2016.

TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 2006.

VAN AAKEN, D.; SPLITTER, V.; SEIDL, D. Why do corporate actors engage in pro-social behaviour? A Bourdieusian perspective on corporate social responsibility. Organization, v. 20, n. 3, p. 349-371, 2013.

VEIGA-NETO, A. R.; PANHOSSI, K. R.; GODOY, A. F. M. Responsabilidade social em empresas privadas e sua relação com o terceiro setor. Revista Eletrônica de Administração, v. 10, n. 3, p. 1-18, 2004.

WORLD COMMISSION ON ENVIRONMENT AND DEVELOPMENT - WCED. Our Common Future. Oxford University Press, New York, 1987.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman, 2015.

ZHAO, L.; DU, J. Certification of environmental corporate social responsibility activities in differentiated duopoly market. Mathematical Problems in Engineering, v. 2017, p. 1-7, 2017.




DOI: http://dx.doi.org/10.26767/coloquio.v16i2.803

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.