Economia Solidária como Política Pública: um olhar para ampliação e consolidação da agricultura familiar

Exzolvildres Queiroz Neto, José Victor Franklin Gonçalves de Medeiros

Resumo


Considerando que a agricultura familiar é um ponto estratégico para o desenvolvimento do Brasil – e assim ocupando papel de elevada importância para a Economia Solidária, mas que também o cooperativismo solidário exerce uma função indispensável para o fortalecimento da agricultura familiar, cabe analisar a Economia Solidária como política pública, investigando seu conteúdo. Para isso, inicialmente será realizada revisão bibliográfica acerca do conceito de cooperativismo e economia solidária, distinguindo-os. Num segundo momento abordar-se-á a lógica associativa e empreendedora das organizações solidárias, buscando-se compreender se são suficientes para sanar as dificuldades que se apresentam no meio rural. Por fim, será tratado da Economia Solidária como política pública e de que modo deve ser compreendido seu conteúdo para que haja expansão da agricultura familiar e do desenvolvimento rural.

Texto completo:

PDF

Referências


ANUÁRIO Brasileiro da Agricultura Familiar 2015. Erechim: Bota Amarela, 2015.

GAIGER, Luiz Inácio. Virtudes do trabalho nos empreendimentos econômicos solidários. Revista Latinoamericana de Estudios del Trabajo, VII, n. 13, p. 191-211. 2001.

GAIGER, Luiz Inácio. A economia solidária e a revitalização do paradigma cooperativo. Rev. bras. Ci. Soc., São Paulo, v. 28, n. 82, p. 211-228, 2013. Disponível em: . Acesso em: 16 jul 2016.

ICAZA, Ana Mercedes Sarria; TIRIBA, Lia Vargas. Economia Popular. In: CATTANI, Antonio David (Org.). A outra economia. Porto Alegre: Veraz Editores, 2003.

HEIDEMANN, Francisco G.; SALM, José Francisco (Orgs.) Políticas Públicas e desenvolvimento: bases epistemológicas e modelos de análise. Brasília: UNB, 2009.

HÖFLING, Eloísa de Mattos. Estado e políticas (públicas) sociais. Cadernos CEDES, v. 21, n. 55, 30-41, 2001. Disponível em: . Acesso em: 4 jul. 2016.

LAVILLE, Jean-Louis; GAIGER, Luiz Inácio. Economia Solidária. In: CATTANI, Antonio David et al. (Orgs.) Dicionário Internacional da Outra Economia. Almedina: Coimbra, 2009.

LEMES, Fabio Roberto Moraes. A inserção da economia solidária no mercado: contradições e possibilidades. Otra Economía. vol. II. n. 2 - 1o sem./2008 - ISSN 1851-4715. Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2016.

LISBOA, Armando de Melo. Socioeconomia solidária: marco conceitual latino-americano. IX Encontro Nacional de Economia Política. Uberândia: Sociedade Brasileira de Economia Política, 2004.

MOTHÉ, Daniel. Autogestão. In: CATTANI, Antonio David et al. (Orgs.). Dicionário internacional da outra economia. Coimbra: Edições Almedina, 2009.

NAMORADO, Rui. Cooperativismo. In: CATTANI, Antonio David et al. (Orgs.).Dicionário Internacional da Outra Economia. Almedina: Coimbra, 2009.

PINHO, Diva Benevides. O Cooperativismo no Brasil: da vertente pioneira à vertente solidária. São Paulo Saraiva, 2004.

SCHUMPETER, Joseph A. Teoria do Desenvolvimento Econômico. Uma investigação sobre lucros, capital, crédito, juro e o ciclo econômico. São Paulo: Abril Cultural, 1982.

SECCHI, Leonardo. Políticas públicas: Conceitos, esquemas de análises, casos práticos. 2. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2013.

SENAES – Secretaria Nacional de Economia Solidária. Sies – Divulgação dos dados preliminares. Boletim Informativo. sno V. Base de dados SIES, 2013.

SINGER, Paul. Introdução à Economia Solidária. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2002.

______. Economia solidária. In: CATTANI, Antonio David. (Org.). A outra economia. Porto Alegre: Veraz, 2003.

TEIXEIRA, Elenealdo Celso. O papel das Políticas Públicas no Desenvolvimento Local e na Transformação da Realidade. Salvador: AATR, 2002.




DOI: http://dx.doi.org/10.26767/coloquio.v16i2.797

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.