Uma Alemanha brasileira: a denominação dos lugares no complexo colonial da Colonizadora Meyer

Rosane Marcia Neumann

Resumo


O artigo discute os interesses presentes na escolha dos nomes para a denominação dos lugares no complexo colonial da Empresa de Colonização Dr. Herrmann Meyer, situado no Planalto Rio-Grandense, fundado em 1898, pelo empresário alemão Dr. Herrmann Meyer. A Colonizadora tinha por objetivo nominar as colônias, as linhas coloniais e as ruas da sede urbana com nomes que remetessem à Alemanha, o que foi parcialmente implantado na colônia Neu-Württemberg. Todavia, esse propósito concorria com a prática local, que concedia aos agrimensores a preferência de denominar os lugares por eles demarcados, e com as referências cotidianas já de uso corrente.

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, João Raimundo de. Nova Friburgo: A Construção do Mito da Suíça Brasileira (1910-1960). Tese (Doutorado) - Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2003.

BYTSENKO, Anastassia. Imigração da Rússia para o Brasil no início do século XX. Visões do Paraíso e do Inferno. 2006. Tese (Mestrado) - Programa de Pós-Graduação de Literatura e Cultura Russa, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: 1. Artes de fazer. 13. ed. Petrópolis: Vozes, 2007.

CONSTANTINO, Núncia Santoro de. Imigrantes italianos: partir, transitar, chegar (1889-1930). In: BOEIRA, Nelson; GOLIN, Tau (Coord.). República Velha (1889-1930). v. 3, t. 1. Passo Fundo: Méritos, 2007. p. 395-418.

DREHER, Martin N. Os 180 anos da imigração alemã. In: ARENDT, Isabel Cristina; WITT, Marcos Antônio (Orgs.). História, cultura e memória: 180 anos de imigração alemã. São Leopoldo: Oikos, 2005.

MEYER, Herrmann. Ackerbaukolonien. Neu-Württemberg und Xingu in Rio Grande do Sul (Südbrasilien). Leipzig: Bibligraphischen Institut, 1906.

MEYER, Herrmann. Meine Reise nach den deutschen Kolonien in RS. 1898-1899. Gedruckt als “Reisebrief” für seine Freunde. Leipzig: Carl Meyers Graphisches Institut, 1899.

NEUMANN, Rosane Marcia. Uma Alemanha em miniatura: o projeto de imigração e colonização étnico particular da Colonizadora Meyer no noroeste do Rio Grande do Sul (1897-1932). 2 v. Tese (Doutorado em História) - Programa de Pós-Graduação em História, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009.

RELATÓRIO DA DIRETORA DE TERRAS E COLONIZAÇÃO apresentado pelo Dr. Ildefonso Soares Pinto ao Dr. A. A. Borges de Medeiros, em 27 de agosto de 1919. Porto Alegre: Oficinas Gráficas d’ “A Federação”, 1919.

SOUSA, Fabio Gutemberg Ramos Bezerra de. Cartografias e imagens da cidade: Campina Grande – 1920-1945. 2001. Tese (Doutorado) – Universidade de Campinas, Campinas, 2001

WEBER, Max. Conceito e categorias da cidade. In: VELHO, Otávio Guilherme (Org.). O fenômeno urbano. 4. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 1979. p. 68-89.

WEIMER, Günter. Arquitetura popular da imigração alemã. 2.ed. Porto Alegre: UFRGS, 2005.

WIRTH, Louis. O urbanismo como modo de vida. In: VELHO, Otávio Guilherme (Org.). O fenômeno urbano. 4. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 1979. p. 90-113.




DOI: https://doi.org/10.26767/coloquio.v12i2.318

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.