Uma Universidade para o Pampa Gaúcho: Estudo a partir de Elementos da Estética Organizacional

Carolina Freddo Fleck

Resumo


Com esta pesquisa tivemos a intenção verificar a relação existente entre as atividades desenvolvidas pela UNIPAMPA e o objetivo principal de sua criação que foi o de gerar desenvolvimento para a região do Pampa Gaúcho. Foi utilizada a teoria da estética organizacional, pois a mesma proporciona um modelo pelo qual se pode identificar os artefatos estéticos nas organizações. Os resultados encontrados indicam consenso entre os servidores da UNIPAMPA sobre seu papel com relação ao desenvolvimento da região onde está inserida e predisposição a trabalhar com esse objetivo que se mostra quase “enraizada” nas ideias de quem trabalha na instituição.

Texto completo:

PDF

Referências


CHAUÍ, M. A universidade pública sob nova perspectiva. Revista Brasileira de Educação. n. 24 Set/Out/Nov/Dez, 2003.

DALKEY, N.; HELMER, O. An Experimental Application of the Delphi Method to the Use of Experts. Management Science, Vol. 9, No. 3 (Apr., 1963), pp. 458-467

GAGLIARDI, Pasquale. Explorando o lado estético da vida organizacional. In: CLEGG, Stewart; HARDY, Cynthia; NORD, Walter R. (Orgs.) Handbook de Estudos Organizacionais. São Paulo: Atlas, 2001. vol. 2, p.127-149

GHERARDI, S.; STRATI, A. The 'Texture' Of Organizing In An Italian University Department. Journal of Management Studies 27:6 Nov. 1990.

LUCAS, L. C. G. e LEHER, R. Aonde vai a educação pública brasileira? Educação e Sociedade n. 77, 2001.

Ministério da Educação – MEC Disponível em: < http://portal.mec.gov.br/index.php > Acesso em: Abril de 2011.

SERVA, M.; JAIME JR., P. Observação participante e pesquisa em administração: uma postura antropológica. RAE. v. 35 n. 3 Mai./Jun. 1995.

STRATI, A. Knowing in Practice: aesthetic understanding and Tacit Knowledge. In. NICOLINI, Davide; GHERARDI, S.; YANOW, D. (eds.). Knowing in Organizations: A Practice-Based Approach. New York: M.E. Sharpe, 2003. cap. 3 p. 53-75.

STRATI, A. Aesthetics In the Study of Organizational Life. In The SAGE Handbook of New Approaches in Management and Organization, BARRY, D.; HANSEN, H. (eds.) London: Sage, 2008, p. 229-238.

STRATI, A. Organizational symbolism as a social construction: A perspective from the sociology of knowledge. Human Relations, v., n. 11, p.1379-1402, 1998.

STRATI, A. Organização e Estética. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2007.

YANOW, D. Seeing Organizational Learning: A `Cultural' View. Organization, May; v. 7, n. 2, p. 247 – 268, 2000.

WEICK, Karl; WESTLEY, Francis. Aprendizagem Organizacional: confirmando um oxímoro. In: CLEGG, Stewart R.; HARDY, Cynthia; NORD, Walter R. (Orgs.) Handbook de estudos organizacionais. São Paulo: Atlas, 2004. Vol. 3, p. 361-388.

WRIGHT, James T. C. GIOVINAZZO, Renata A. Delphi – Uma Ferramenta de Apoio ao Planejamento Prospectivo. Caderno de Pesquisas em Administração. v. 01, nº 12, 2º trimestre/2000.




DOI: https://doi.org/10.26767/coloquio.v10i2.31

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.