Responsabilidade social e ambiental: um estudo de caso em uma empresa de tecnologia em Porto Alegre

Fernanda Bier, Dilani Silveira Bassan

Resumo


Este artigo tem como objetivo analisar a aplicação dos conceitos de sustentabilidade e responsabilidade social na gestão de uma empresa de tecnologia da informação e comunicação. Para atender a este objetivo, foram obtidas informações sobre o tema na literatura, foi realizada uma entrevista semiestruturada com os servidores da empresa em estudo, além da análise de documentos e de materiais impressos disponibilizados pela companhia. Esta pesquisa busca demonstrar a importância da gestão sustentável, voltada para a responsabilidade das empresas em garantir sua sobrevivência, sem que isso comprometa as gerações futuras. Assim, a correta administração de recursos e a consciência em preservar o meio ambiente são fatores importantes a serem considerados pelas organizações. Com a crescente preocupação da sociedade em torno de ações que minimizem danos ao meio ambiente, as empresas de tecnologia da informação também estão se conscientizando e aderindo a meios mais sustentáveis de trabalho. Portanto, através dos resultados desta análise, foi possível perceber que as empresas estão se preocupando cada vez mais com a conservação do meio ambiente. A preocupação da companhia é criar ambientes de trabalho mais verdes, priorizando ações sustentáveis. Assim, as principais atitudes implementadas a partir do conceito verde são economia de energia, descarte adequado de componentes eletrônicos e utensílios tecnológicos, adotando hábitos sociais embasados na sustentabilidade.

Texto completo:

PDF

Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT. NBR ISO 26000: 2010. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2013.

AGUILAR, Fabio Pacheco. Tecnologia da informação verde. Uma abordagem sobre investimentos e atitudes das empresas para tornar socialmente sustentável o meio

ambiente. 2009. Disponível em: . Acesso em: 8 ago. 2013.

COMISSÃO MUNDIAL SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO. CMMAD. Nosso Futuro Comum. 2. ed. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1991.

DIAS, Reinaldo. Gestão Ambiental: Responsabilidade Social e Sustentabilidade. São Paulo: Atlas, 2009.

DONAIRE, Denis. Gestão Ambiental na Empresa. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

ELKINGTON, John. Canibais com garfo e faca. São Paulo: Makron Books, 2001.

FREEMAN, Edward R. Strategic managemente: a stakeholder approach. Boston: Pitman Publishing, 1984.

GESSI, Liliana et al. O composto de marketing e a estratégia da sustentabilidade: análise de cases em empresas. 2010. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2013.

GUARNIERI, Patrícia. Logística Reversa: em busca dASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT. NBR ISO 26000: 2010. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2013.

AGUILAR, Fabio Pacheco. Tecnologia da informação verde. Uma abordagem sobre investimentos e atitudes das empresas para tornar socialmente sustentável o meio

ambiente. 2009. Disponível em: . Acesso em: 8 ago. 2013.

COMISSÃO MUNDIAL SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO. CMMAD. Nosso Futuro Comum. 2. ed. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1991.

DIAS, Reinaldo. Gestão Ambiental: Responsabilidade Social e Sustentabilidade. São Paulo: Atlas, 2009.

DONAIRE, Denis. Gestão Ambiental na Empresa. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

ELKINGTON, John. Canibais com garfo e faca. São Paulo: Makron Books, 2001.

FREEMAN, Edward R. Strategic managemente: a stakeholder approach. Boston: Pitman Publishing, 1984.

GESSI, Liliana et al. O composto de marketing e a estratégia da sustentabilidade: análise de cases em empresas. 2010. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2013.

GUARNIERI, Patrícia. Logística Reversa: em busca do equilíbrio econômico e ambiental. Recife: Clube dos Autores, 2011.

INSTITUTO DE EMPRESA E RESPONSABILIDADE SOCIAL. Instituto Ethos. Norma ISO 26000: Responsabilidade Social. Disponível em:

incorporacao-dos-principios-da-responsabilidade-social/#.UXASW6KG2Sp>. Acesso em: 2 abr. 2013.

JULIATTO, Luiz D.; CALVO, Milena J.; CARDOSO, Elpídio T. Gestão Integrada de Resíduos Sólidos para Instituições Públicas de Ensino Superior. 2011. Disponível em: . Acesso em: 10 out. 2013.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. ONU. Geração de lixo eletrônico cresce a 40 milhões de toneladas pro ano. Folha de São Paulo. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2013.

SAVITZ, Andrew W.; WEBER, Karl. A Empresa Sustentável. O verdadeiro sucesso é o lucro com responsabilidade social e ambiental. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007.

SEIFFERT, Mari Elizabete Bernardini. ISO 14001 sistemas de gestão ambiental: implantação objetiva e econômica. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

SILVA, Manoel R. et al. Ti Verde: Princípios e práticas para aplicação em universidades. 2010. Disponível em: . Acesso em: 5 ago. 2013.

TACHIZAWA, Takeshy. Gestão ambiental e responsabilidade social corporativa: estratégias de negócio focadas na realidade brasileira. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

WANDERS, Markus. Datacenter verde: como reduzir o impacto ambiental. Disponível em: . 2011. Acesso em: 18 abr. 2013.ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT. NBR ISO 26000: 2010. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2013.

AGUILAR, Fabio Pacheco. Tecnologia da informação verde. Uma abordagem sobre investimentos e atitudes das empresas para tornar socialmente sustentável o meio

ambiente. 2009. Disponível em: . Acesso em: 8 ago. 2013.

COMISSÃO MUNDIAL SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO. CMMAD. Nosso Futuro Comum. 2. ed. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1991.

DIAS, Reinaldo. Gestão Ambiental: Responsabilidade Social e Sustentabilidade. São Paulo: Atlas, 2009.

DONAIRE, Denis. Gestão Ambiental na Empresa. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

ELKINGTON, John. Canibais com garfo e faca. São Paulo: Makron Books, 2001.

FREEMAN, Edward R. Strategic managemente: a stakeholder approach. Boston: Pitman Publishing, 1984.

GESSI, Liliana et al. O composto de marketing e a estratégia da sustentabilidade: análise de cases em empresas. 2010. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2013.

GUARNIERI, Patrícia. Logística Reversa: em busca do equilíbrio econômico e ambiental. Recife: Clube dos Autores, 2011.

INSTITUTO DE EMPRESA E RESPONSABILIDADE SOCIAL. Instituto Ethos. Norma ISO 26000: Responsabilidade Social. Disponível em:

incorporacao-dos-principios-da-responsabilidade-social/#.UXASW6KG2Sp>. Acesso em: 2 abr. 2013.

JULIATTO, Luiz D.; CALVO, Milena J.; CARDOSO, Elpídio T. Gestão Integrada de Resíduos Sólidos para Instituições Públicas de Ensino Superior. 2011. Disponível em: . Acesso em: 10 out. 2013.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. ONU. Geração de lixo eletrônico cresce a 40 milhões de toneladas pro ano. Folha de São Paulo. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2013.

SAVITZ, Andrew W.; WEBER, Karl. A Empresa Sustentável. O verdadeiro sucesso é o lucro com responsabilidade social e ambiental. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007.

SEIFFERT, Mari Elizabete Bernardini. ISO 14001 sistemas de gestão ambiental: implantação objetiva e econômica. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

SILVA, Manoel R. et al. Ti Verde: Princípios e práticas para aplicação em universidades. 2010. Disponível em: . Acesso em: 5 ago. 2013.

TACHIZAWA, Takeshy. Gestão ambiental e responsabilidade social corporativa: estratégias de negócio focadas na realidade brasileira. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

WANDERS, Markus. Datacenter verde: como reduzir o impacto ambiental. Disponível em: . 2011. Acesso em: 18 abr. 2013.ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT. NBR ISO 26000: 2010. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2013.

AGUILAR, Fabio Pacheco. Tecnologia da informação verde. Uma abordagem sobre investimentos e atitudes das empresas para tornar socialmente sustentável o meio

ambiente. 2009. Disponível em: . Acesso em: 8 ago. 2013.

COMISSÃO MUNDIAL SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO. CMMAD. Nosso Futuro Comum. 2. ed. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1991.ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT. NBR ISO 26000: 2010. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2013.

AGUILAR, Fabio Pacheco. Tecnologia da informação verde. Uma abordagem sobre investimentos e atitudes das empresas para tornar socialmente sustentável o meio

ambiente. 2009. Disponível em: . Acesso em: 8 ago. 2013.

COMISSÃO MUNDIAL SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO. CMMAD. Nosso Futuro Comum. 2. ed. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1991.

DIAS, Reinaldo. Gestão Ambiental: Responsabilidade Social e Sustentabilidade. São Paulo: Atlas, 2009.

DONAIRE, Denis. Gestão Ambiental na Empresa. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

ELKINGTON, John. Canibais com garfo e faca. São Paulo: Makron Books, 2001.

FREEMAN, Edward R. Strategic managemente: a stakeholder approach. Boston: Pitman Publishing, 1984.

GESSI, Liliana et al. O composto de marketing e a estratégia da sustentabilidade: análise de cases em empresas. 2010. Disponível em: ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT. NBR ISO 26000: 2010. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2013.

AGUILAR, Fabio Pacheco. Tecnologia da informação verde. Uma abordagem sobre investimentos e atitudes das empresas para tornar socialmente sustentável o meio

ambiente. 2009. Disponível em: . Acesso em: 8 ago. 2013.

COMISSÃO MUNDIAL SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO. CMMAD. Nosso Futuro Comum. 2. ed. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1991.

DIAS, Reinaldo. Gestão Ambiental: Responsabilidade Social e Sustentabilidade. São Paulo: Atlas, 2009.

DONAIRE, Denis. Gestão Ambiental na Empresa. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

ELKINGTON, John. Canibais com garfo e faca. São Paulo: Makron Books, 2001.

FREEMAN, Edward R. Strategic managemente: a stakeholder approach. Boston: Pitman Publishing, 1984.

GESSI, Liliana et al. O composto de marketing e a estratégia da sustentabilidade: análise de cases em empresas. 2010. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2013.

GUARNIERI, Patrícia. Logística Reversa: em busca do equilíbrio econômico e ambiental. Recife: Clube dos Autores, 2011.

INSTITUTO DE EMPRESA E RESPONSABILIDADE SOCIAL. Instituto Ethos. Norma ISO 26000: Responsabilidade Social. Disponível em:

incorporacao-dos-principios-da-responsabilidade-social/#.UXASW6KG2Sp>. Acesso em: 2 abr. 2013.

JULIATTO, Luiz D.; CALVO, Milena J.; CARDOSO, Elpídio T. Gestão Integrada de Resíduos Sólidos para Instituições Públicas de Ensino Superior. 2011. Disponível em: . Acesso em: 10 out. 2013.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. ONU. Geração de lixo eletrônico cresce a 40 milhões de toneladas pro ano. Folha de São Paulo. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2013.

SAVITZ, Andrew W.; WEBER, Karl. A Empresa Sustentável. O verdadeiro sucesso é o lucro com responsabilidade social e ambiental. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007.

SEIFFERT, Mari Elizabete Bernardini. ISO 14001 sistemas de gestão ambiental: implantação objetiva e econômica. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

SILVA, Manoel R. et al. Ti Verde: Princípios e práticas para aplicação em universidades. 2010. Disponível em: . Acesso em: 5 ago. 2013.

TACHIZAWA, Takeshy. Gestão ambiental e responsabilidade social corporativa: estratégias de negócio focadas na realidade brasileira. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

WANDERS, Markus. Datacenter verde: como reduzir o impacto ambiental. Disponível em: . 2011. Acesso em: 18 abr. 2013.. Acesso em: 15 out. 2013.

GUARNIERI, Patrícia. Logística Reversa: em busca do equilíbrio econômico e ambiental. Recife: Clube dos Autores, 2011.

INSTITUTO DE EMPRESA E RESPONSABILIDADE SOCIAL. Instituto Ethos. Norma ISO 26000: Responsabilidade Social. Disponível em:

incorporacao-dos-principios-da-responsabilidade-social/#.UXASW6KG2Sp>. Acesso em: 2 abr. 2013.

JULIATTO, Luiz D.; CALVO, Milena J.; CARDOSO, Elpídio T. Gestão Integrada de Resíduos Sólidos para Instituições Públicas de Ensino Superior. 2011. Disponível em: . Acesso em: 10 out. 2013.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. ONU. Geração de lixo eletrônico cresce a 40 milhões de toneladas pro ano. Folha de São Paulo. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2013.

SAVITZ, Andrew W.; WEBER, Karl. A Empresa Sustentável. O verdadeiro sucesso é o lucro com responsabilidade social e ambiental. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007.

SEIFFERT, Mari Elizabete Bernardini. ISO 14001 sistemas de gestão ambiental: implantação objetiva e econômica. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

SILVA, Manoel R. et al. Ti Verde: Princípios e práticas para aplicação em universidades. 2010. Disponível em: . Acesso em: 5 ago. 2013.

TACHIZAWA, Takeshy. Gestão ambiental e responsabilidade social corporativa: estratégias de negócio focadas na realidade brasileira. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

WANDERS, Markus. Datacenter verde: como reduzir o impacto ambiental. Disponível em: . 2011. Acesso em: 18 abr. 2013.

DIAS, Reinaldo. Gestão Ambiental: Responsabilidade Social e Sustentabilidade. São Paulo: Atlas, 2009.

DONAIRE, Denis. Gestão Ambiental na Empresa. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

ELKINGTON, John. Canibais com garfo e faca. São Paulo: Makron Books, 2001.

FREEMAN, Edward R. Strategic managemente: a stakeholder approach. Boston: Pitman Publishing, 1984.

GESSI, Liliana et al. O composto de marketing e a estratégia da sustentabilidade: análise de cases em empresas. 2010. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2013.

GUARNIERI, Patrícia. Logística Reversa: em busca do equilíbrio econômico e ambiental. Recife: Clube dos Autores, 2011.

INSTITUTO DE EMPRESA E RESPONSABILIDADE SOCIAL. Instituto Ethos. Norma ISO 26000: Responsabilidade Social. Disponível em:

incorporacao-dos-principios-da-responsabilidade-social/#.UXASW6KG2Sp>. Acesso em: 2 abr. 2013.

JULIATTO, Luiz D.; CALVO, Milena J.; CARDOSO, Elpídio T. Gestão Integrada de Resíduos Sólidos para Instituições Públicas de Ensino Superior. 2011. Disponível em: ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT. NBR ISO 26000: 2010. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2013.

AGUILAR, Fabio Pacheco. Tecnologia da informação verde. Uma abordagem sobre investimentos e atitudes das empresas para tornar socialmente sustentável o meio

ambiente. 2009. Disponível em: . Acesso em: 8 ago. 2013.

COMISSÃO MUNDIAL SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO. CMMAD. Nosso Futuro Comum. 2. ed. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1991.

DIAS, Reinaldo. Gestão Ambiental: Responsabilidade Social e Sustentabilidade. São Paulo: Atlas, 2009.

DONAIRE, Denis. Gestão Ambiental na Empresa. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

ELKINGTON, John. Canibais com garfo e faca. São Paulo: Makron Books, 2001.

FREEMAN, Edward R. Strategic managemente: a stakeholder approach. Boston: Pitman Publishing, 1984.

GESSI, Liliana et al. O composto de marketing e a estratégia da sustentabilidade: análise de cases em empresas. 2010. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2013.

GUARNIERI, Patrícia. Logística Reversa: em busca do equilíbrio econômico e ambiental. Recife: Clube dos Autores, 2011.

INSTITUTO DE EMPRESA E RESPONSABILIDADE SOCIAL. Instituto Ethos. Norma ISO 26000: Responsabilidade Social. Disponível em:

incorporacao-dos-principios-da-responsabilidade-social/#.UXASW6KG2Sp>. Acesso em: 2 abr. 2013.

JULIATTO, Luiz D.; CALVO, Milena J.; CARDOSO, Elpídio T. Gestão Integrada de Resíduos Sólidos para Instituições Públicas de Ensino Superior. 2011. Disponível em: . Acesso em: 10 out. 2013.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. ONU. Geração de lixo eletrônico cresce a 40 milhões de toneladas pro ano. Folha de São Paulo. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2013.

SAVITZ, Andrew W.; WEBER, Karl. A Empresa Sustentável. O verdadeiro sucesso é o lucro com responsabilidade social e ambiental. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007.

SEIFFERT, Mari Elizabete Bernardini. ISO 14001 sistemas de gestão ambiental: implantação objetiva e econômica. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

SILVA, Manoel R. et al. Ti Verde: Princípios e práticas para aplicação em universidades. 2010. Disponível em: . Acesso em: 5 ago. 2013.

TACHIZAWA, Takeshy. Gestão ambiental e responsabilidade social corporativa: estratégias de negócio focadas na realidade brasileira. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

WANDERS, Markus. Datacenter verde: como reduzir o impacto ambiental. Disponível em: . 2011. Acesso em: 18 abr. 2013.. Acesso em: 10 out. 2013.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. ONU. Geração de lixo eletrônico cresce a 40 milhões de toneladas pro ano. Folha de São Paulo. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2013.

SAVITZ, Andrew W.; WEBER, Karl. A Empresa Sustentável. O verdadeiro sucesso é o lucro com responsabilidade social e ambiental. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007.

SEIFFERT, Mari Elizabete Bernardini. ISO 14001 sistemas de gestão ambiental: implantação objetiva e econômica. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

SILVA, Manoel R. et al. Ti Verde: Princípios e práticas para aplicação em universidades. 2010. Disponível em: . Acesso em: 5 ago. 2013.

TACHIZAWA, Takeshy. Gestão ambiental e responsabilidade social corporativa: estratégias de negócio focadas na realidade brasileira. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

WANDERS, Markus. Datacenter verde: como reduzir o impacto ambiental. Disponível em: . 2011. Acesso em: 18 abr. 2013.o equilíbrio econômico e ambiental. Recife: Clube dos Autores, 2011.

INSTITUTO DE EMPRESA E RESPONSABILIDADE SOCIAL. Instituto Ethos. Norma ISO 26000: Responsabilidade Social. Disponível em:

incorporacao-dos-principios-da-responsabilidade-social/#.UXASW6KG2Sp>. Acesso em: 2 abr. 2013.

JULIATTO, Luiz D.; CALVO, Milena J.; CARDOSO, Elpídio T. Gestão Integrada de Resíduos Sólidos para Instituições Públicas de Ensino Superior. 2011. Disponível em: . Acesso em: 10 out. 2013.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. ONU. Geração de lixo eletrônico cresce a 40 milhões de toneladas pro ano. Folha de São Paulo. Disponível em: . Acesso em: 15 out. 2013.

SAVITZ, Andrew W.; WEBER, Karl. A Empresa Sustentável. O verdadeiro sucesso é o lucro com responsabilidade social e ambiental. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007.

SEIFFERT, Mari Elizabete Bernardini. ISO 14001 sistemas de gestão ambiental: implantação objetiva e econômica. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

SILVA, Manoel R. et al. Ti Verde: Princípios e práticas para aplicação em universidades. 2010. Disponível em: . Acesso em: 5 ago. 2013.

TACHIZAWA, Takeshy. Gestão ambiental e responsabilidade social corporativa: estratégias de negócio focadas na realidade brasileira. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

WANDERS, Markus. Datacenter verde: como reduzir o impacto ambiental. Disponível em: . 2011. Acesso em: 18 abr. 2013.




DOI: https://doi.org/10.26767/coloquio.v12i1.226

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.