Territórios sociais de resistência em comunidades de remanescentes de quilombos

Veríssima Dilma Nunes Clímaco

Resumo


Este trabalho visa analisar territórios sociais de resistência de comunidades remanescentes de quilombos e os limites desses territórios, construindo a raiz da criação da Agrovila Peru. Essa Agrovila é um território político-jurídico criado pelo Estado brasileiro, para abrigar dez comunidades quilombolas, deslocadas compulsoriamente das terras que ocupavam até 1987, quando a Aeronáutica instala nelas o Centro de Lançamento de Foguetes de Alcântara - CLA - no Maranhão. A partir da pesquisa etnográfica realizada na Comunidade Quilombola Peru, uma das dez comunidades quilombolas que compõem a Agrovila Peru, analisam-se os elementos de identidade cultural reiterados pelos quilombolas, para construir ou desconstruir fronteiras com outro território, o território político-jurídico da Agrovila Peru. Nesse sentido, observa-se a flexibilidade das fronteiras desses territórios de resistência, isto é, como eles se compõem e decompõem conforme as posições dos atores sociais no espaço, nas diversas esferas da vida social e cultural: religiosa, ambiental, econômica e política.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Alfredo Wagner Berno. Os quilombolas e a base de lançamento de foguetes de Alcântara: laudo antropológico. Brasília: MMA, 2006.

ANJOS, R. S. A dos. Territórios étnicos: o espaço dos quilombos no Brasil. In: SANTOS, R. E. dos (Org.). Diversidade, espaço e relações sociais: o negro da Geografia do Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 2007. p. 115 – 136.

BRAGA, Yara Maria Rosendo de Oliveira. Território étnico: conflitos territoriais em Alcântara - Maranhão. Dissertação (Mestrado em Planejamento Urbano Regional) - Universidade do Vale da Paraíba, São José dos Campos, 2011.

CASTELLS, Manuel. O poder da identidade. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

DAVIS, Darien J. Afro-brasileiros hoje. São Paulo: Selo Negro, 2000.

GUATTARI, Félix. As três ecologias. São Paulo: Papirus, 1990.

GIDDENS, Anthony. Para além da esquerda e da direita. OALMEIDA, Alfredo Wagner Berno. Os quilombolas e a base de lançamento de foguetes de Alcântara: laudo antropológico. Brasília: MMA, 2006.

ANJOS, R. S. A dos. Territórios étnicos: o espaço dos quilombos no Brasil. In: SANTOS, R. E. dos (Org.). Diversidade, espaço e relações sociais: o negro da Geografia do Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 2007. p. 115 – 136.

BRAGA, Yara Maria Rosendo de Oliveira. Território étnico: conflitos territoriais em Alcântara - Maranhão. Dissertação (Mestrado em Planejamento Urbano Regional) - Universidade do Vale da Paraíba, São José dos Campos, 2011.

CASTELLS, Manuel. O poder da identidade. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

DAVIS, Darien J. Afro-brasileiros hoje. São Paulo: Selo Negro, 2000.

GUATTARI, Félix. As três ecologias. São Paulo: Papirus, 1990.

GIDDENS, Anthony. Para além da esquerda e da direita. O futuro da política radical. São Paulo: Universidade Estadual Paulista, 1996.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. 4. ed. Rio de Janeiro: Instituto Geia, 2000.

MUNANGA, Kabengele; GOMES, Nilma Lino. O negro no Brasil de hoje. São Paulo: Global, 2006.

LOPES, Nei. Enciclopédia Brasileira da Diáspora Africana. São Paulo: Selo Negro, 2004.

O ́DWYER, Eliane Cantarino. Terras de quilombo no brasil: direitos territoriais em construção. In: ALMEIDA, Alfredo Wagner Berno de. Cadernos de debates Nova Cartografia Social: Territórios quilombolas e conflitos. Manaus: Projeto Nova Cartografia Social da Amazônia/UEA Edições, 2010. p. 43-44

RAMOS, Albani; DUARTE, Sebastião Moreira. Alcântara: alma e história. São Luís: Instituto Geia, 2011.

SANTOS, Milton. Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. 22. ed. Rio de Janeiro: Record, 2012.

SANTOS, R. E. dos. (Org.). Diversidade, espaço e relações sociais: o negro na Geografia do Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

SARTI, Ingrid. Alcântara, espaço e terra. Uma população em oblívio. 2012. Disponível em: . Acesso em: 4 abr. 2014. futuro da política radical. São Paulo: Universidade Estadual Paulista, 1996.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. 4. ed. Rio de Janeiro: Instituto Geia, 2000.

MUNANGA, Kabengele; GOMES, Nilma Lino. O negro no Brasil de hoje. São Paulo: Global, 2006.

LOPES, Nei. Enciclopédia Brasileira da Diáspora Africana. São Paulo: Selo Negro, 2004.

O ́DWYER, Eliane Cantarino. Terras de quilombo no brasil: direitos territoriais em construção. In: ALMEIDA, Alfredo Wagner Berno de. Cadernos de debates Nova Cartografia Social: Territórios quilombolas e conflitos. Manaus: Projeto Nova Cartografia Social da Amazônia/UEA Edições, 2010. p. 43-44

RAMOS, Albani; DUARTE, Sebastião Moreira. Alcântara: alma e história. São Luís: Instituto Geia, 2011.

SANTOS, Milton. Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. 22. ed. Rio de Janeiro: Record, 2012.

SANTOS, R. E. dos. (Org.). Diversidade, espaço e relações sociais: o negro na Geografia do Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.

SARTI, Ingrid. Alcântara, espaço e terra. Uma população em oblívio. 2012. Disponível em: . Acesso em: 4 abr. 2014.




DOI: https://doi.org/10.26767/coloquio.v12i1.222

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.