A tecnologia social de cisternas de placas e seus processos de implantação no município de Sumé-PB

Allan Gustavo Freire da Silva, Ila Sabrina de França Leite, Laís Karla da Silva Barreto, Laís Karla da Silva Barreto, Carina Seixas Maia Dornelas, Jandeson Dantas da Silva

Resumo


A tecnologia social é um método ou processo criado para solucionar um tipo de problema social, atendendo a determinado requisito, ao apresentar baixo custo, fácil aplicabilidade e impacto social comprovado, visando reverter o quadro indesejado, neste caso, a seca pertencente à região do Cariri Paraibano. Este estudo pretendeu fazer uma análise da tecnologia social de cisternas de placas sua relação com o desenvolvimento local no município de Sumé - PB, onde estão envolvidos 735 beneficiários da zona rural. Assim, buscou-se analisar a política pública fundamentada na tecnologia social de cisternas de placas executada no município de Sumé, entre 2011 e 2016. A metodologia vinculada a este estudo é uma pesquisa bibliográfica e documental realizada no site da SICONV e no Consórcio Intermunicipal de Saúde do Cariri Ocidental - CISCO sobre os documentos que apontam as ações, etapas, metas, execução financeira, situações da construção das cisternas, e outras informações pertinentes ao convênio 008/2011-SESAN. Como conclusão, observa-se que na primeira etapa (Meta 1) foram finalizadas todas as 135 cisternas no município de Sumé, e que só foram finalizadas 309 cisternas referente a segunda etapa (Meta 2) das 600 previstas, tendo por justificativa as diversas dificuldades referentes no processo executivo e burocrático neste último período.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, J. A.; NUNES, M.A. Acesso à água no Semiárido Brasileiro: uma análise das políticas públicas implementadas na região/Wateraccess in BrazilianSemi-Arid: ananalysisof regional public policies. Revista Espinhaço (UFVJM), v. 3, n. 2, p. 28-39, 2014.

ARAÚJO, J. G. F. A importância das cisternas de placas no Sítio Pedra Atravessada Município de Desterro-PB. Universidade Estadual da Paraíba curso de Licenciatura em Ciências Exatas, 2014. 79 p.

ASA (Articulação do Semi-Árido Brasileiro). Programa de Formação e Mobilização Social Para a Convivência com o Semi-Árido. Recife: ASA, 2001. Mimeogr.

BAVA, S. C..Tecnologia social e desenvolvimento local. Tecnologia social: uma estratégia para o desenvolvimento. Rio de Janeiro: FBB, p. 103-16, 2004.

BRASIL. Ministério da Integração Nacional. Água para todos. 2011. Disponível em: Acesso em: 07 mar 2017.

______. Decreto Nº 8.038, de 4 de julho de 2013. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2013/Decreto/D8038.htm>. Acesso em; 20 mar 2017.

______. Plano Brasil Sem Miséria. Decreto Nº 7.492, de 2 de junho de 2011. Disponível em: . Acesso em: 20 mar 2017.

______. Programa Cisternas Democratiza Acesso À Água No Semiárido. 2009. . Acesso em: 10 mar 2017.

DIÁRIO DA BORBOREMA. Água Para O Cariri Paraibano. Campina Grande: 2011. Editor

DIAS, A. D.; MENDES, R. L. R.; FARIAS, A. L. A.. Tecnologias Sociais: Um novo Modelo tecnológico de Transformação Social. Rev. a Ciência, v. 1, p. 44-47, 2014.

EXTRATO PROPOSTA. MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME. SICONV. 2011. Disponível em: < https://idp.convenios.gov.br/idp/>. Acesso em: 15 mar 2017.

FERNANDES, R. M. C. et al. Tecnologias Sociais: experiências e contribuições para o desenvolvimento social e sustentável. Porto Alegre: Editora Fijo, 2010.

FERNANDES, R. M. C.; MACIEL, A. L. S.. Tecnologias sociais: interface com as políticas públicas e o serviço social. Serviço Social & Sociedade, Serv. Soc. Soc., São Paulo, n. 105, p. 146-165, jan./mar. 2011.

FRANÇA, F. M. C. et al. PRODHAM. Projeto de Desenvolvimento Hidroambiental do Estado do Ceará. Secretaria dos Recursos Hídricos. Cisterna de placas: construção, uso e conservação – v. 2. Fortaleza, 2010. 32 p.

ITS - INSTITUTO DE TECNOLOGIA SOCIAL. 2011. Disponível em: < http://www.itsbrasil.org.br/conceito-de-tecnologia-social>. Acesso em: 12 fev 2017

KLIASS, P.. CARTA MAIOR. A Importância Da Tecnologia Social. Disponível em: < http://www.cartamaior.com.br/?/Coluna/A-importancia-da-tecnologia-social/26725>. Acesso em: 14 mar. 2017.

MONTEVERDE, L. Tecnologia Social E Seus Benefícios Para O Desenvolvimento Sustentável. 2013. Disponível em: < http://www.igepri.org/observatorio/?p=10216>. Acesso em: 14 mar 2017.

OLIVIERI, R. Tecnologias Sociais possibilitam modelos alternativos de desenvolvimento. 2013 Disponível em: . Acesso em; 20 mar 2017.

PLANO DE TRABALHO. Programa Cisterna. Brasil sem Miséria. 2015. Disponível em: . Acesso em: 20 mar 2017.

PORTAL BRASIL. Programa Cisternas democratiza acesso à água no Semiárido. 2016. Disponível em: http://www.brasil.gov.br/cidadania-e-justica/2016/05/programa-cisternas-democratiza-acesso-a-agua-no-semiarido, Acesso em: 01 abr 2017.

PROGRAMA CISTERNA. Modelo da Tecnologia Social de Acesso à Água: Cisternas de placas de 16 mil litros. 2011. Disponível em: < https://idp.convenios.gov.br/idp/>. Acesso em: 22 mar 2017.

RODRIGUES, I.; BARBIERI, J. C.. A emergência da tecnologia social: revisitando o movimento da tecnologia apropriada como estratégia de desenvolvimento sustentável. Revista de Administração Pública, v. 42, n. 6, p. 1069-1094, 2008.

SICONV – Sistema de Convênio. 2016. Disponível em: . Acesso em: 20 abr 2017.

SILVA, R. M. A. Entre dois paradigmas: combate à seca e convivência com o semiárido. Sociedade e Estado, Brasília, v. 18, n. 1/2, p. 361-385. jan./dez. 2003.

SOUZA, C. Políticas públicas: uma revisão de literatura. Revista Sociologias. Porto Alegre, ano8, n.16, p. 20-45, jul.-dez., 2006. Disponível em: . Acesso em: 18 abr. 2017.




DOI: https://doi.org/10.26767/coloquio.v17i3.1754

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.