A PERCEPÇÃO DO ESTUDANTE DO ENSINO SUPERIOR EM RELAÇÃO AO USO DAS NARRATIVAS DIGITAIS PARA UMA APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA

Ernandes Rodrigues do Nascimento, Fábio Leandro Melo Ramos dos Anjos

Resumo


Nos últimos anos, buscando desenvolver uma educação que atenda a demanda atual do mercado profissional, muito tem se falado sobre metodologias ativas (Bacich & Moram, 2018), ensino híbrido (Christensen, Horn & Staker, 2013), inovação no ambiente educacional (Moram, 2000), entre outros temas que nos remetem ao processo de ensino e aprendizagem. Mas, na literatura, pouco se encontra sobre a percepção dos estudantes do ensino superior em relação ao uso das metodologias ativas no processo de ensinagem. O estudante do ensino superior particular no Brasil, em sua maioria, trabalha em parte do dia, cuida da família em outro momento e estuda em determinado turno (FALCÃO, 2016), possuindo dezenas de ocupações e escassez de tempo. Para ele, deve-se maximizar sua aprendizagem no menor tempo possível, mesclando atividades presenciais e virtuais, mas evitando deixar excesso de atribuições acadêmicas fora do ambiente escolar, pois o mesmo não dará a devida atenção. O presente trabalho buscou conhecer a percepção dos estudantes de graduação da rede particular de ensino sobre o uso de narrativas digitais (Alves, Carvalho & Freire, 2016; Carvalho, 2017) para uma aprendizagem significativa. A partir de uma abordagem qualitativa, a pesquisa foi desenvolvida por meio de entrevistas individuais, grupo focal, diário de campo e observação, durante a realização de um curso de extensão universitária, o qual contou com a participação de 25 estudantes. Os resultados possibilitaram conhecer a percepção dos estudantes em relação ao uso das narrativas digitais como metodologias ativas no processo de ensino e aprendizagem. Para eles, utilizar as narrativas digitais, a sala de aula invertida, a aprendizagem baseada em projetos e recursos audiovisuais participativos, foi interessante e motivador. Quase todos os estudantes estavam extasiados, felizes com o que e como aprenderam. Reforçaram que o trabalho em equipe, a possibilidade de estudarem o que realmente lhes interessavam e no ritmo de cada um foram os grandes diferenciais do método. Entretanto, alguns estudantes apresentaram preocupações que podem dificultar a utilização das narrativas digitais como metodologias inovadoras no processo de ensinagem, tais como: a prática minimizar a importância da teoria; os estudantes encararem as aulas como lazer ou ambiente de estudo com menos rigor, conduzindo-os a uma aprendizagem deficitária; os professores não estarem preparados para testar métodos diferentes sem prejuízo no processo de aprendizagem; os alunos não estarem dispostos a abandonar o modelo tradicional, etc.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

________________________________________________

Redin - Revista Educacional Interdisciplinar

ISSN: 2594-4576