INTEGRAÇÃO DAS TECNOLOGIAS DIGITAIS NOS PROJETOS POLÍTICOS PEDAGÓGICOS

Juciele Gemin Loeper, Sérgio Camargo

Resumo


Como parte de uma dissertação que está sendo desenvolvida no âmbito do programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e em Matemática (PPGECM) da Universidade Federal do Paraná. Em que o objetivo principal é, investigar os desafios dos professores de ciências do ensino fundamental da Rede Municipal de Ensino de Curitiba (RME), frente à integração das tecnologias digitais. Este trabalho buscou analisar as ações previstas referentes às tecnologias digitais para a prática pedagógica do professor corregente de ciências nos onze Projetos Político Pedagógicos (PPPs) participantes da pesquisa, considerando os elementos constitutivos da RME. Para explicitar que as tecnologias não são apenas máquinas, emprega-se as categorias de Sancho (1998 apud Brito 2009), compreendendo as múltiplas dimensões de conceito de tecnologia com Brito (2006), Kenski (2007) Gomes (2010) e o conceito do documento norteador Projeto Político-Pedagógico como instrumento teórico-metodológico que a escola elabora de forma participativa, com a finalidade de apontar a direção e o caminho que vai percorrer por Vasconcellos (2006), Veiga (1999), Gadotti (1994) e Libâneo (2007). O estudo é de caráter qualitativo sendo utilizados os pressupostos da pesquisa exploratória de Piovezan e Temporini (2005), por favorecerem a demonstração da variedade de perspectivas sobre o objeto a ser pesquisado. A partir dos dados levantados, observou que os Projetos Político Pedagógicos analisados contemplam os quatro elementos constitutivos: Primeiro: contexto socioeconômico, cultural, educacional, físico e ambiental; Segundo: regime escolar; Terceiro: filosofia e princípios didático-pedagógicos da instituição e Quarto: bases norteadoras para a organização e desenvolvimento do trabalho educativo. E quanto as tecnologias digitais observou que estão presentes nos documentos norteadores: nas jornadas ampliadas, nos instrumento de avaliação, na gestão escolar, no acesso à internet, na busca de dados, simulações, pesquisas, programas específicos, planilhas eletrônica, processadores de texto, no compromisso com a formação continuada e na maioria das menções fundamentadas no Art. 32 da LDB. Desta forma os dados apontados nos onze projetos político pedagógicos apresentam fragilidades no que concerne à integração das tecnologias digitais para prática dos professores, especificamente os do componente curricular de ciências


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

________________________________________________

Redin - Revista Educacional Interdisciplinar

ISSN: 2594-4576