Fatores motivacionais: Estudo de caso no departamento produtivo de uma empresa calçadista no Vale do Paranhana/RS

Aline Röhsler Reinhardt, Renan Castro

Resumo


O estudo sobre a motivação é alvo de muitas teorias, pesquisas e debates, e é considerado um assunto complexo, pois a motivação é o estado único de cada ser humano, apresentando fatores motivadores diferentes. Como as organizações são movidas por pessoas, o sucesso e a lucratividade estão diretamente ligados à motivação do seu quadro de funcionários. Por este motivo, foi realizado um estudo de caso exploratório descritivo, com pesquisa qualitativa e quantitativa em uma empresa calçadista situada no Vale do Paranhana/RS, com o objetivo de analisar os fatores que influenciam na motivação dos colaboradores do departamento produtivo. Para tanto, foram coletados e analisados os dados de duzentos e trinta e quatro (234) questionários. Este estudo constatou que o principal fator interno que motiva os colaboradores do departamento produtivo a trabalharem na indústria pesquisada, são as oportunidades de crescimento e o fator externo, o salário. Já, o que mais desmotiva é o baixo comprometimento dos colegas. Os resultados mostraram também que há falta de diálogo entre a empresa e seus funcionários, o que desmotiva alguns colaboradores. Concluiu-se a partir do estudo, que manter um alto grau de motivação na equipe assegura o futuro do negócio, garantindo uma alta produtividade, qualidade no serviço prestado e um bom desempenho por parte dos colaboradores, sendo pré-requisito para o mercado atual.

Texto completo:

PDF

Referências


BERGAMINI, Cecília Whitaker. Motivação nas organizações. São Paulo: Atlas, 2013.

CHIAVENATO, Idalberto. Recursos humanos: o capital humano das organizações. 8. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

CRESWELL, John W. Projeto de Pesquisa. Métodos qualitativo, quantitativo e misto. 2. ed. São Paulo: Artmed, 2007.

DUBRIN, Andrew J. Recursos Fundamentos do Comportamento Organizacional. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2006.

GIL, Antonio Carlos. Gestão e Pessoas. São Paulo: Atlas, 2001.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6a Ed. São Paulo: Atlas, 2009.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 5a Ed. São Paulo: Atlas, 2010.

GRIFFIN, Ricky W.; MOORHEAD, Gregory. Fundamentos do comportamento organizacional. São Paulo: Ática, 2006.

HALF, Robert. Brasil lidera aumento na rotatividade de profissionais. 2013. Pesquisa disponível em: . Acesso em: 06 de mar. 2014.

MARRAS, Jean Pierre. Administração de recursos humanos: do operacional ao estratégico. São Paulo: Futura, 2000.

MAXIMIANO, Antonio Cesar Amaru. Introdução à administração. São Paulo: Atlas, 2004.

MELO, Luísa. No Brasil, rotatividade de pessoal cresceu 82%. EXAME. 2013. Pesquisa disponível em: . Acesso em: 04 de mar.2014.

SILVA, Walmir Rufino; RODRIGUES; Cláudia Medianeira Cruz. Motivação nas organizações. São Paulo: Atlas, 2007.

TEJADA, Prof. José. Motivação e liderança como fatores estratégicos de sucesso: Você pode fazer a diferença na organização. 1. ed. Caxias do Sul: EDUCS, 2013.

TELLES, Marina Martins. Fatores que mantêm uma equipe motivada: Um estudo de caso na agência Bento Brasil. 2010. Monografia (Bacharelado em Administração). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2010. Disponível em: . Acesso em: 10 de mar. 2014.

VECCHIO, Robert P. Comportamento organizacional. 6. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2008.

VERGARA, Sylvia Constant. Gestão de pessoas. 2. Ed. São Paulo: Atlas, 2000.

VIEIRA, Kelmara Mendes; DALMORO, Marlon. Dilemas na construção de escalas tipo Likert: o número de itens e a disposição influenciam nos resultados. XXXII Encontro de ANPAD. Rio de Janeiro, 2008.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.