Estudo de caso: programa negócio a negócio SEBRAE, sob ótica do agente de orientação empresarial (AOE) núcleo FACCAT/SEBRAE

Adriana Müller Kappel, João Carlos Bugs

Resumo


Micro e pequenas empresas representam uma parcela significativa da economia nacional e, com o objetivo de oferecer apoio e sustentabilidade a essas empresas, surgiu o Sebrae. O presente artigo aborda esta relação Sebrae/empresas, tendo como objetivo geral analisar o programa Negócio a Negócio (SEBRAE) no âmbito das Faculdades Integradas de Taquara – FACCAT, sob a ótica dos agentes de orientação empresarial, que fazem a ligação entre o Sebrae e as empresas. A metodologia utilizada apresenta um estudo exploratório e qualitativo, definindo como amostra 11 agentes de orientação empresarial que compõem o núcleo FACCAT/SEBRAE, que, através de um questionário aberto e uma entrevista semiestruturada, forneceram dados para que a pesquisa pudesse ser realizada, sendo que a análise dos dados se deu através da técnica de análise de conteúdo, o que possibilitou a verificação de um dado que pode no mínimo ser considerado preocupante: o fato de muitos gestores, apesar dos recursos disponibilizados, optarem em não utilizar controles e muitas vezes não estarem preparados para a utilização das ferramentas propostas. Diante deste quadro, podemos concluir que, se o índice de mortalidade das micro e pequenas empresas ainda é muito alto, esse poderia ser reduzido com um pouco mais de investimento em gestão e busca por qualificação/profissionalização, o que comprova outro resultado obtido na pesquisa no que se refere aos fatores positivos do Programa Negócio a Negócio que causam mudanças positivas, em relação ao negócio e à própria postura do gestor.

Texto completo:

PDF

Referências


BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BEDÊ, Marco Aurélio. Onde estão as Micro e Pequenas Empresas no Brasil. São Paulo: Sebrae, 2006

BRASIL. Lei complementar 123/2006. Disponível em: . Acesso em: 02 mar. 2014.

COLLINS, Jill; HUSSEY, Roger. Pesquisa em Administração. Um guia prático para alunos de graduação e pós-graduação. 2. Ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

DOLABELA, Fernando. Oficina do Empreendedor. Rio de Janeiro: Sextante, 2008.

_________, Fernando. O Segredo de Luísa. Rio de Janeiro: Sextante, 2008.

DORNELAS, José Carlos Assis. Empreendedorismo: transformando ideias em negócios. 3ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008.

DRUCKER, Peter F. Inovação e espírito empreendedor (entrepreneurship). Prática e Princípios. Tradução de Carlos Malferrari. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2005.

FENACON. A atual taxa de mortalidade das empresas mostra avanços. Disponível em: . Acesso em: 05 set. 2014

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1996.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA – IBGE. Estatísticas do Cadastro Central de Empresas 2010. Disponível em:. Acesso em: 09 mar. 2014.

JÚNIOR, Antônio Barbosa Lemes; PISA, Beatriz Jackiu. Administrando Micro e Pequenas Empresas. 2. Ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010.

KERPEL, Eder Dias. O autogerenciamento como ferramenta de desenvolvimento profissional dos agentes de orientação empresarial do projeto negócio a negócio no núcleo FACCAT/SEBRAE. Faccat, 2013.

LONGENECKER, Justin G. et. Al. Administração de Pequenas Empresas. São Paulo: Learning, 2013.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Técnicas de Pesquisa. 7 Ed. São Paulo: Atlas, 2009.

______. Fundamentos de Metodologia Científica. 5 Ed. São Paulo: Atlas, 2003.

OLIVEIRA, Djalma de Pinho Rebouças de. Empresa Familiar. Como fortalecer o empreendedorismo e otimizar o processo sucessório. 2 ed. São Paulo: Atlas, 2006.

PORTAL BRASIL. Economia e Emprego. Mapa das micro e pequenas empresas. Publicado em 02 fev. 2012. Disponível em: . Acesso em: 27 fev. 2014.

REIS, Zenaide Rodanesa dos. Micro e Pequenas Empresas: A importância de aprender a empreender. Disponível em: . Acesso em: 03 abr. 2014

Revista Exame. O Raio X das pequenas empresas brasileiras. Disponível em: .

Acesso em: 11 mar. 2014.

SANTOS, Miguel Ângelo Batista dos. Fundamentos Econômicos da política de apoio e de fomento a micro e pequenas empresas: Um estudo aplicado ao caso da atuação do Sebrae/MS no período de 1990-2008. Porto Alegre: UFRGS, 2012. Disponível em:

Acesso em: 28 fev. 2014.

SERVIÇO DE APOIO À MICRO E PEQUENAS EMPRESAS- SEBRAE. Negócio a Negócio: oportunidade para crescer. Disponível em: . Acesso em: 21 mar. 2014.

______, Quem são os pequenos negócios? Disponível em: . Acesso em: 27 fev. 2014

______, Relatório Executivo GEM 2013. Empreendedorismo no Brasil. Disponível em: . Acesso em: 05 mar. 2014.

______, Sobrevivência das empresas no Brasil. Unidade de Gestão Estratégica. 2013.Disponível e:< http://www.sebrae.com.br/customizado/estudos-e-pesquisas/taxa-de-sobrevivencia-das-empresas-no-brasil/sobrevivencia-das-empresas-no-brasil.pdf>. Acesso em: 13 mar. 2014.

TRIVIÑOS, Augusto N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais. São Paulo: Atlas,1990.

VERGARA, Sylvia Constant. Métodos de pesquisa em administração. 4 Ed. São Paulo: Atlas, 2010.

VITORINO, Sidney Lincoln; DOMINGUES, Lúcia Helena M. R. Pequenas Empresas Grandes Desafios: Passo a passo de um planejamento estratégico para MPE’s. São Paulo:

LCTE Editora, 2011.

YIN, Robert K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 2 Ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.