A DOCUMENTAÇÃO PEDAGÓGICA NO CONTEXTO DA ESCOLA INFANTIL

Carla Tatiana Moreira do Amaral Silveira, Marlene Rozek

Resumo


O presente artigo objetiva apresentar dados teóricos/ metodológicos acerca da utilização dos registros docentes como estratégias de documentação pedagógica. A metodologia utilizada na pesquisa foi a análise documental - de caráter exploratório descritivo – em um cruzamento quali-quanti. Utilizou-se como ferramenta de coleta de dados a plataforma IBICT - Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações. A busca mapeou trabalhos produzidos nos últimos quatro anos e utilizou dez trabalhos como corpus de análise. As análises, interpretações e significações fortaleceram-se com as contribuições dos aportes teóricos: Alarcão (996), Fochi (2015), Formosinho (2002), Freire (2011), Nóvoa (2011), Rinaldi (2014), Vecchi (2017) e Zabalza (2004). As categorias emergidas suscitaram dados capazes de definir as múltiplas formas de registros existentes nas práticas dos professores de educação infantil, tais como: diário de aula; registro das observações feitas pela coordenadora; registro de áudio e imagens; narrativas do “caderno de memórias” da turma, e do professor. Evidenciaram também a importância das práticas de registro como recurso para a reflexão da ação - individual e coletiva - em momentos como reuniões formativas, trocas de experiências, estudos, análise de registros, experimentações de escritas - na perspectiva de narrativas, objetivando tessituras de reflexões entre pares. A pesquisa elucidou, ainda, a importância dos professores como autores na escolha dos caminhos que percorrerão na construção de repertórios ampliados de registros, criando diferentes estratégias para transformar o que antes era entendido como somente um “registro”, em ricas “documentações pedagógicas”, capazes de narrar as aprendizagens de adultos e crianças no contexto da Escola Infantil.

Texto completo:

PDF

Referências


ALARCÃO, Isabel (org). Formação Reflexiva de professores: estratégias de

supervisão. Porto-Portugal: Porto Editora, LTDA. 1996.

BARTHOLOMEU, Fabiana. Uma experiência de formação continuada: o papel do

coordenador pedagógico e do registro reflexivo na formação de professores de

Educação Infantil. 2016. 116 f. Dissertação (Mestrado em Educação: Formação de

Formadores) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2016.

CARDOSO, Luciana Cristina. Aprendizagem e desenvolvimento profissional da

docência em um espaço híbrido de formação: o terceiro espaço. 2016. 263 f. Tese

(Doutorado em Educação) – Centro de Educação e Ciências Humanas, Universidade

Federal de São Carlos, 2016.

CARDOSO, Soraia Souza. Representações sociais de professoras tecidas em

colcha de retalhos e caderno de memórias. 2017. 134 f. Dissertação (Mestrado em

Educação: Formação de Formadores) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo,

São Paulo, 2017.

CRESWELL, John W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto.

Ed. Porto Alegre: Artmed, 2007.

FAGUNDES, Valquiria Regina. A Docência na Educação Infantil: A visão de

Professoras de um CEI da Cidade de São Paulo. 2014. 164 f. Dissertação (Mestrado

em Educação) - Universidade Nove de Julho, São Paulo, 2014.

FOCHI, Paulo. Afinal o que fazem os bebês no berçário? Porto Alegre: Penso,

FORMOSINHO, Júlia Oliveira. O desenvolvimento profissional das educadoras da

infância: entre os saberes e afetos, entre a sala e o mundo. In: FORMOSINHO, Júlia

Oliveira; KISHIMOTO, Tizuko Morchida (Orgs.). Formação em contexto: uma

estratégia de integração. São Paulo: Thomson, 2002. p. 41-88.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa.

São Paulo: Paz e Terra, 2011.

GARCIA, Lilian; ABREU, Krýsthinna Farnco Sepúlvida de. Registro e documentação

Pedagógica como projeto docente. In: OSTETTO, Luciana Esmeralda (Org.).

Registros na educação infantil: pesquisa e prática pedagógica. Campinas, SP:

Papirus, 2017.

MEDRADO, Juliana Basílio. A prática do registro da rotina de uma turma de

Educação Infantil e os sentidos e significados atribuídos pelas crianças e sua

professora. 2014. 182 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de

Educação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2014.

MERLI, Angélica de Almeida. O registro como instrumento de reflexão na

formação do docente: pesquisa-intervenção em escola municipal de educação

infantil. 2015. 188 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Nove de

Julho, São Paulo, 2015.

MOROSINI, M.C. Estado de conhecimento e questões do campo científico. Revista

Educação, Santa Maria. v. 40, n. 1, p. 101-116. jan./abr. 2015.

NÓVOA, Antônio. O regresso dos Professores. [S.l]: [S.d], 2011. Disponível em:

http://escoladosargacal.files.wordpress.com/2009/05/regressodosprofessoresantonio

novoa.pdf. Acesso em: maio de 2019.

NHANISSE, Cacilda Rafael. Formação continuada em serviço: enunciados dos

professores sobre seu percurso formativo na relação com o fazer pedagógico. 2014.

f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade

Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2014.

PINTO, Keila Santos. Desdobramentos das escritas de educadoras nos espaços

de formação na escola. 2016. 193 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Instituto

de Biociências, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, 2016.

RINALDI, Carla. Documentação e Avaliação: qual a relação? In: REGGIO CHILDREN.

Tornando Visível a aprendizagem: crianças que aprendem individualmente e em

grupo. Trad. Thaís Helena Bonini. 1. ed. São Paulo: Phorte, 2014. Il.

RUBIZZI, Laura. Documentar o Documentador. In: REGGIO CHILDREN. Tornando

Visível a aprendizagem: crianças que aprendem individualmente e em grupo. Trad.

Thaís Helena Bonini. 1. ed. São Paulo: Phorte, 2014. Il.

SQUARISI, Katilen Machado Vicente. O infantil na constituição da subjetividade:

o memorial educativo de professores em escrita e ação. 2016. 147 f. Dissertação

(Mestrado em Educação) - Universidade de Brasília, Brasília, 2016.

TONELLO, Denise Maria Milan. Portfólios na Educação Infantil: um projeto de

intervenção fundamentado na ação formativa. 2015. 160 f. Dissertação (Mestrado em

Educação) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2015.

VECCHI, Vea. Arte e criatividade em Reggio Emilia: explorando o papel e a

potencialidade do ateliê na educação da primeira infância. Trad. Thais Helena Bonini.

São Paulo: Phorte, 2017.

ZABALZA, Miguel A. Diários de aula: um instrumento de pesquisa e desenvolvimento

profissional . T rad . Ernani Rosa. Porto Alegre: Artmed, 2004.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.