Responsabilidade social: estudo dos segmentos de água e saneamento e energia elétrica aplicado às empresas listadas no novo mercado da B3

Carla Rabaioli, Letícia Goulart dos Santos Tessmann

Resumo


A responsabilidade social serve como base para a tomada de decisão dos acionistas e consumidores ou usuários. A opção para se tornar uma empresa socialmente responsável deve se dar de forma voluntária, por meio da consciência que as mudanças no âmbito social são extremamente importantes. O conceito de responsabilidade social deve ser visto de maneira mais ampla, envolvendo não só os benefícios para a comunidade e o meio ambiente, mas, também, os benefícios voltados para a empresa, por intermédio do incremento da competitividade. Ela pode ser compreendida em três categorias: público interno, público externo e o meio ambiente. Este trabalho tem como objetivo principal identificar em qual categoria de responsabilidade social mais investem as empresas dos segmentos de água e saneamento e energia elétrica listadas no Novo Mercado da B3. A pesquisa qualitativa e quantitativa foi realizada por meio da análise de conteúdo, dos Relatórios da Administração divulgados pelas empresas na página virtual da B3, relativos ao exercício de 31/12/2016. Com os resultados obtidos, pode-se identificar que a categoria público externo foi a categoria que mais recebeu investimentos no ano de 2016. Com isso, espera-se que o presente trabalho sirva de incentivo para que as empresas invistam cada vez mais em ações de responsabilidade social e também para que a comunidade cobre ações mais efetivas, contribuindo, assim, para uma sociedade mais justa e um ambiente mais limpo.

Texto completo:

PDF

Referências


ABRINQ – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS FABRICANTES DE BRINQUEDOS. Fundação da ABRINQ. Disponível em: . Acesso em: 23 mar. 2017.

ANTUNES, David. Externalidades negativas sobre o meio ambiente. Revista de Ciências Gerenciais. v. 13, n.18, 2009. Disponível em: . Acesso em: 01 nov. 2017.

ASHLEY, Patrícia Almeida (Coord.). Ética e responsabilidade social nos negócios. São Paulo: Saraiva, 2003.

AZEVEDO, Maíra Tardelli. Publicidade cidadã: como comunicar a responsabilidade social empresarial. In: GARCIA, Bruno Gaspar. Responsabilidade social das empresas: a contribuição das universidades, v. 3. São Paulo: Peirópolis, 2004, p. 333-386.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BM&FBOVESPA – BOLSA DE VALORES, MERCADORIAS E FUTUROS. O Novo Mercado. Disponível em: . Acesso em: 29 abr. 2017.

______. Relatório da Administração 2016 – Cia. Saneamento Básico do Estado de São Paulo – SABESP. Disponível em: . Acesso em: 19 jun. 2017.

______. Relatório da Administração 2016 – Cia. Saneamento de Minas Gerais – COPASA MG. Disponível em: . Acesso em: 19 jun. 2017.

______. Relatório da Administração 2016 – CPFL Energia S/A. Disponível em: . Acesso em: 20 jun. 2017.

______. Relatório da Administração 2016 – CPFL Energias Renováveis S/A. Disponível em: . Acesso em: 20 jun. 2017.

______. Relatório da Administração 2016 – EDP Energias do Brasil S/A. Disponível em: . Acesso em: 20 jun. 2017.

______. Relatório da Administração 2016 – Eneva S/A. Disponível em: . Acesso em: 20 jun. 2017.

______. Relatório da Administração 2016 – Engie Brasil Energia S/A. Disponível em: . Acesso em: 20 jun. 2017.

______. Relatório da Administração 2016 – Equatorial Energia S/A. Disponível em: . Acesso em: 20 jun. 2017.

______. Relatório da Administração 2016 – Light S/A. Disponível em: . Acesso em: 20 jun. 2017.

CARMO, L.O.; Evolução da responsabilidade social empresarial e a introdução ao caso brasileiro. Revista de Administração Geral, v. 1, n. 2, p. 118-137, 2015. Disponível em: . Acesso em: 10 out. 2017.

COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS. Livro verde: promover um quadro europeu para responsabilidade social das empresas. Bruxelas, 18 jul. 2001. Disponível em: . Acesso em: 21 mar. 2017.

CVM – COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS. Parecer de Orientação CVM nº 15, de 28 de dezembro de 1987. Disponível em: . Acesso em: 10 out. 2017.

DANTAS, Fabiano. Balanço Social e a responsabilidade social nas empresas. Revista de Ciências Gerenciais, v. 15, n. 21, 2011. Disponível em: . Acesso em: 01 nov. 2017.

DIAS, Reinaldo. Responsabilidade social: fundamentos e gestão. São Paulo: Atlas, 2012.

ETHOS – INSTITUTO ETHOS DE EMPRESAS E RESPONSABILIDADE SOCIAL. Responsabilidade social. São Paulo: Instituto Ethos, 2007. Disponível em: . Acesso em: 20 mar. 2017.

______. Fundação do Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social. Disponível em: . Acesso em: 23 mar. 2017.

FÁVERO, Rafaela; CASTILHO, Mara Lucy. Responsabilidade social e teoria das externalidades: o caso de algumas empresas poluidoras do meio ambiente. 2004. Disponível em: . Acesso em: 01 nov. 2017.

FIPECAFI – FUNDAÇÃO INSTITUTO DE PESQUISAS CONTÁBEIS, ATUARIAIS E FINANCEIRAS. Manual de Contabilidade das Sociedades por Ações. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2000.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

GOMES, Karideny Nardi Modenesi. Responsabilidade social nas empresas: uma nova postura empresarial – O caso CST. In: GARCIA, Bruno Gaspar. Responsabilidade social das empresas: a contribuição das universidades, v. 3. São Paulo: Peirópolis, 2004, p. 33-74.

IBASE - INSTITUTO BRASILEIRO DE ANÁLISES SOCIAIS E ECONÔMICAS. Sobre o IBASE. Disponível em: . Acesso em: 23 mar. 2017.

KARKOTLI, Gilson. Responsabilidade social empresarial. 2. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Técnicas de pesquisa: planejamento e execução de pesquisa, amostragens e técnicas de pesquisa, elaboração, análise e interpretação de dados. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

LOURENÇO, A. G.; SCHRODER, D. S. Vale investir em responsabilidade empresarial? Stakeholders, ganhos e perdas. In: GARCIA, Bruno Gaspar. Responsabilidade social das empresas: a contribuição das universidades, v. 3. São Paulo: Peirópolis, 2004, p. 77-120.

MACHADO, Carla Mara. Contabilidade ambiental: o papel da contabilidade na evidenciação de investimentos, custos e passivos ambientais. In: GARCIA, Bruno Gaspar. Responsabilidade social das empresas: a contribuição das universidades, v. 3. São Paulo: Peirópolis, 2004, p. 273-312.

MELO NETO, Francisco Paulo de; FROES, César. Responsabilidade social e cidadania empresarial: a administração do terceiro setor. 2. ed. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1999.

NIETO-ANTOLÍN, Mariano. La difusión de las prácticas de responsabilidade social em las empresas multinacionales. Pecvnia, Leon, Espanha, p. 33-64, 2008. Disponível em: . Acesso em: 25 abr. 2017.

NOSSA, Valcemiro. Disclosure ambiental: uma análise do conteúdo dos relatórios ambientais de empresas do setor de papel e celulose em nível internacional. 2002. 246 p. Tese de Doutorado (Controladoria e Contabilidade) – Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, São Paulo, 2002. Disponível em: . Acesso em: 22 abr. 2017.

OLIVEIRA, Tatiana Gabriela Bonzini. O terceiro setor e a importância do Balanço Social. 2004. 61 p. Trabalho de Conclusão (Monografia) - Departamento de Ciências Econômicas, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2004. Disponível em: . Acesso em: 23 out. 2017.

PINTO, Anacleto Laurino; RIBEIRO, Maisa de Souza. O Balanço Social como instrumento de evidenciação de responsabilidade social: um estudo no estado de Santa Catarina. Revista Brasileira de Contabilidade, Brasília, n. 154, p. 36-49, out. 2011. Disponível em: . Acesso em: 31 out. 2017.

RICHARDSON, Roberto Jarry. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

ROCHA, M. R. et al. O Balanço Social como instrumento de evidências de práticas ambientais: um estudo empírico na indústria de refrigerantes de Porto Velho. In: Encontro Internacional sobre Gestão Empresarial e Meio Ambiente, São Paulo, dez. 2016. Anais... Disponível em: . Acesso em: 23 out. 2017.

SANTOS, Letícia Goulart dos. A evidenciação da responsabilidade social por empresas dos segmentos petroquímico e exploração ou refino de petróleo listadas na Bovespa. Rio Grande, RS: FURG, 2009.

TACHIZAWA, Takeshy. Gestão ambiental e responsabilidade social corporativa: estratégias de negócios focadas na realidade brasileira. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2011.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.