Gravidez na Adolescência: Dinâmica Relacional dos casais e Contextos Familiares de Origem

Daiane Wiltgen Tissot, Denise Falcke

Resumo


A gravidez na adolescência é um tema estudado mundialmente devido ao seu impacto em termos individuais, familiares e sociais. O objetivo desse trabalho foi compreendê-lo a partir de uma visão sistêmica sobre a dinâmica relacional dos casais que vivenciavam uma gravidez na adolescência, considerando, também, as interrelações com seus contextos familiares de origem. Essa pesquisa transversal de casos múltiplos traz dados qualitativos de três casais nos quais a gestante era adolescente. A aplicação dos instrumentos questionário sociodemográfico e entrevista semiestruturada com a díade apresentou como resultados, a partir de análise temática: expectativas de a criança atenuar dinâmicas violentas entre os casais; trazer união e cumplicidade à dupla; reparar problemas da díade e familiares, além de faltas afetivas em relações anteriores e erros do passado; e ressignificar conceitos pessoais e sobre família. Assim, concluiu-se que as gestações carregavam uma missão, o que pode resultar em possíveis futuros conflitos nas novas famílias.


Referências


Abeche, A. M., Maurmann, C. B., Baptista, A. L., & Capp, E. (2006). A gestante adolescente e seu parceiro: Características do relacionamento do casal e aceitação da gravidez. Revista HCPA, 26(2), 18-23. doi:10.1590/S0100-72032003000700016

Aeby, V. G., Xu, L., Carpenter-Aeby, T., Lu, W., Barnes, E. S., Rivers, D., & Turner, L. (2016). Exploring Planned Parenthood, Teen Pregnancy, and Policy—A Systematic Literature Review. US-China Education Review, 6(5), 293-301. doi:10.17265/2161-6248/2016.05.002

Balduino, R. C. P., Zandonadi, A. C. & Oliveira, E. S. de. (2017). Violência doméstica: Fatores implícitos na permanência em situação de sofrimento. Revista Farol, 3(3), 111-125. Recuperado em 07 de dezembro, 2017, de: http://revistafarol.com.br/index.php/farol/article/view/39

Bermúdez, M. M. (2014). Visibilizando la paternidad adolescente. Revista de Ciencias Sociales, 13, 924-943. Recuperado em 07 de dezembro, 2017, de: https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=5255493

Carter, B., & McGoldrick (2007). As mudanças no ciclo de vida familiar: uma estrutura para a terapia familiar (2a ed.). Porto Alegre, RS: Artmed.

Cerqueira-Santos, E., Paludo, S. D. S., Dei Schirò, E. D. B., & Koller, S. H. (2010). Gravidez na adolescência: Análise contextual de risco e proteção. Psicologia em estudo, 15(1), 73-85. doi:10.1590/S1413-73722010000100009

Cherry, C. O., Chumbler, N., Bute, J., & Huff, A. (2015). Building a “Better Life” The Transformative Effects of Adolescent Pregnancy and Parenting. SAGE Open, 5(1), 1-9. doi: 10.1177/2158244015571638

Costa, A. M., Costa, M. C. O. & Nascimento, O. C. do. (2018). Percurso amoroso e eventos violentos nas relações de namoro de jovens. Revista de Saúde Coletiva da UEFS, 8, p. 39-45. doi: 10.13102/rscdauefs.v8.2973

Féres-Carneiro, T. (1998). Casamento contemporâneo: o difícil convívio da individualidade com a conjugalidade. Psicologia: Reflexão e Crítica, 11(2). doi:10.1590/S0102-79721998000200014

Hintz, H. (1999). Dinâmica de interação do casal. Pensando Famílias, 1(1), 31-40. Recuperado em 07 de dezembro, 2017, de: http://www.domusterapia.com.br/site/files/PF1A.pdf

Kershaw, T., Murphy, A., Lewis, J., Divney, A., Albritton, T., Magriples, U., & Gordon, D. (2014). Family and relationship influences on parenting behaviors of young parents. Journal of Adolescent Health, 54(2), 197-203. doi:10.1016/j.jadohealth.2013.08.012

Levandowski, D. C., Piccinini, C. A., & Lopes, R. C. S. (2008). Maternidade Adolescente. Estudos de Psicologia, 25(2), 251-263. doi:10.1590/s0103-166x2008000200010

Levandowski, D. C., Piccinini, C. A. & Lopes, R. C. S. (2009). Individualidade e conjugalidade na relação de casal de adolescentes. Psicologia em Estudo, 14(4), 679-687. doi:10.1590/s1413-73722009000400008

Miranda, S. I. S. (2014). Percepção das mães adolescentes sobre a diferença entre o bebé imaginário e o bebé real e o seu envolvimento afetivo (Dissertação de Mestrado, Universidade de Lisboa). Disponível em: http://repositorio.ul.pt/handle/10451/22267

Nascimento, O. C. do; Costa, M. C. O.; Costa, A. M. & Cunha, B. do S. G. da. (2018). Violência no percurso amoroso e saúde mental de adolescentes – jovens: revisão integrativa. Revista de Saúde Coletiva da UEFS, 8, p.30-38. doi: 10.13102/rscdauefs.v8.3505

Nichols, M. P., & Schwartz, R. C. (2007). Terapia Familiar: Conceitos e Métodos. Porto Alegre, RS: Artmed Editora.

Oliveira-Monteiro, N. R. (2010). Percursos da Gravidez na Adolescência: Estudo longitudinal após uma década da gestação. Psicologia: Reflexão e Crítica, 23(2), 278-288. doi:10.1590/s0102-79722010000200010

Oliveira-Monteiro, N. R., Freitas, J. V. & Farias, M. A. (2014). Transcorrer da gravidez na adolescência: Estudo longitudinal quando os filhos são adolescentes. Psicologia em Estudo, 19(4), 669-679. doi:10.1590/1413-73722391809

Patias, N. D., Gabriel, M. R., & Dias, A. C. G. (2013). A família como um dos fatores de risco e de proteção nas situações de gestação e maternidade na adolescência. Estudos e Pesquisas em Psicologia, 13(2), 586-610. doi:10.12957/epp.2013.8427

World Health Organization (2014). Adolescent pregnancy. Disponível em: http://www.who.int/mediacentre/factsheets/fs364/en/

Yin, R. K. (2015). Estudo de caso: planejamento e métodos (5a ed.). Porto Alegre, RS: Bookman.

Zanchi, M.; Kerber, N. P. da C.; Biondi, H. S.; Silva, M. R. da; & Gonçalves, C. V. (2016). Maternidade na adolescência: ressignificando a vida? J Hum Growth Dev. 26(2). doi: http://dx.doi.org/10.7322/jhgd.119268


Apontamentos

  • Não há apontamentos.