Ativo imobilizado: índice de conformidade das empresas gaúchas de capital aberto com a NBC TG 27 (R3)

Camila Desordi Tegner, Kélim Bernardes Sprenger

Resumo


A Contabilidade é a principal linguagem dos negócios, pois permite a compreensão da realidade empresarial e embasa a tomada de decisões. Devido ao processo de globalização, alterações na legislação contábil se fizeram necessárias para a harmonização dessa linguagem entre os países. No Brasil, normas foram criadas para adaptar a realidade brasileira aos padrões contábeis internacionais e uma delas refere-se ao ativo imobilizado. Assim, o presente estudo teve como objetivo identificar o índice de conformidade do ativo imobilizado nas empresas gaúchas de capital aberto em relação à NBC TG 27 (R3). Especificamente, este estudo buscou identificar se determinadas características das empresas (setor econômico, tamanho do ativo e resultado financeiro) podem estar relacionadas com o índice de conformidade com a NBC TG 27 (R3). Para a realização deste estudo, foi realizada uma pesquisa quali-quantitativa com delineamento descritivo, tendo como universo da pesquisa todas as empresas com sede no estado do Rio Grande do Sul classificadas como de capital aberto, listadas na B3 (Bolsa de Valores resultante da fusão entre a BM&FBovespa e a Cetip). A pesquisa tem como período de análise os anos de 2010 a 2016, pois considera o ano inicial de adoção da NBC TG 27 (R3) e os exercícios seguintes. Os principais resultados indicam que o índice médio de conformidade corresponde a 79%. Observou-se que empresas maiores e mais lucrativas apresentam maior conformidade com a norma e que o setor econômico com maior conformidade é o da Saúde com 86%.

Texto completo:

PDF

Referências


BANKS, Marcus. Dados visuais para pesquisa qualitativa. São Paulo: Artmed, 2009.

BARROS, A. J. S; LEHFELD, N. A. S. Fundamentosde Metodologia: Um Guia

para a Iniciação Científica. 2. ed. São Paulo: Makron Books, 2000.

BRASIL. Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976. Dispõe sobre as Sociedades por Ações. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 17 dez. 1977. Disponível em: . Acesso em: 19 abr. 2017.

______. Lei nº 11.638, de 28 de dezembro de 2007. Altera e revoga dispositivos da Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976, e da Lei nº 6.385, de 7 de dezembro de 1976, e estende às sociedades de grande porte disposições relativas à elaboração e divulgação de demonstrações financeiras. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 28 dez. 2007. Disponível em: . Acesso em: 19 abr. 2017.

______. Lei nº 11.941, de 27 de maio de 2009. Altera a legislação tributária federal relativa ao parcelamento ordinário de débitos tributários; concede remissão nos casos em que especifica; institui regime tributário de transição, alterando o Decreto no 70.235, de 6 de março de 1972, as Leis nos 8.212, de 24 de julho de 1991, 8.213, de 24 de julho de 1991, 8.218, de 29 de agosto de 1991, 9.249, de 26 de dezembro de 1995, 9.430, de 27 de dezembro de 1996, 9.469, de 10 de julho de 1997, 9.532, de 10 de dezembro de 1997, 10.426, de 24 de abril de 2002, 10.480, de 2 de julho de 2002, 10.522, de 19 de julho de 2002, 10.887, de 18 de junho de 2004, e 6.404, de 15 de dezembro de 1976, o Decreto-Lei no 1.598, de 26 de dezembro de 1977, e as Leis nos 8.981, de 20 de janeiro de 1995, 10.925, de 23 de julho de 2004, 10.637, de 30 de dezembro de 2002, 10.833, de 29 de dezembro de 2003, 11.116, de 18 de maio de 2005, 11.732, de 30 de junho de 2008, 10.260, de 12 de julho de 2001, 9.873, de 23 de novembro de 1999, 11.171, de 2 de setembro de 2005, 11.345, de 14 de setembro de 2006; prorroga a vigência da Lei no 8.989, de 24 de fevereiro de 1995; revoga dispositivos das Leis nos 8.383, de 30 de dezembro de 1991, e 8.620, de 5 de janeiro de 1993, do Decreto-Lei no 73, de 21 de novembro de 1966, das Leis nos 10.190, de 14 de fevereiro de 2001, 9.718, de 27 de novembro de 1998, e 6.938, de 31 de agosto de 1981, 9.964, de 10 de abril de 2000, e, a partir da instalação do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais, os Decretos nos 83.304, de 28 de março de 1979, e 89.892, de 2 de julho de 1984, e o art. 112 da Lei no 11.196, de 21 de novembro de 2005; e dá outras providências.Diário Oficial da União, Brasília, DF, 28 mai. 2009. Disponível em: . Acesso em: 19 abr. 2017.

COLLIS, Jill; HUSSEY, Roger. Pesquisa em Administração: Um guia prático para alunos de graduação e pós-graduação. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS (CPC). Pronunciamento Técnico CPC 01 (R1) Redução ao Valor Recuperável de Ativos. Brasília, 2010. Disponível em: . Acesso em: 10 out. 2017.

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE (CFC). Norma Brasileira de Contabilidade Técnica Geral 27 (NBC TG 27 - R3). Brasília, 2014. Disponível em: . Acesso em: 15 mar. 2017.

______. Resolução CFC Nº 1.055 de 07 de outubro de 2005. Cria o Comitê De Pronunciamentos Contábeis - (CPC) e dá outras Providências. Publicada no Diário Oficial da União de 24 de outubro de 2005. Brasília, 2005. Disponível em: . Acesso em: 15 mar. 2017.

FREIRE, Mac Daves de Morais; MACHADO, Michele Rílany Rodrigue; MACHADO, Lucio Souza; SOUZA, Emerson Santana; OLIVEIRA, Johnny Jorge de. Aderência às normas internacionais de contabilidade pelas empresas brasileiras. Revista de Contabilidade e Organizações, v. 6, n. 15, p. 3, 2012.

FUNDAÇÃO DE ECONOMIA E ESTATÍSTICA SIEGFRIED EMANUEL HEUSER - FEE. Rio Grande do Sul recupera a quarta posição na economia nacional, em 2014. Publicado em 28/11/2016. Disponível em: . Acesso em: 15 mar. 2017.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1996.

______, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

HENDRIKSEN, Eldon S; BREDA, Michael F. Van. Teoria da Contabilidade. São

Paulo: Atlas, 1999.

IFRS Foundation. Quem somos e o que fazemos.Disponível em: . Acesso em: 10 mar. 2017.

ITO, Elisabeth YukieHorita; NIYAMA, Jorge Katsumi; MENDES, Paulo César de Melo. Controle de qualidade dos serviços de auditoria independente: um estudo comparativo entre as normas brasileiras e as normas internacionais. Contabilidade, Gestão e Governança [online], v.11, n.1-2, 2008. Disponível em: . Acesso em: 13 mar. 2017.

IUDÍCIBUS, Sérgio de. Teoria da Contabilidade. 10. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

IUDÍCIBUS, Sérgio de. et al. Manual de Contabilidade Societária: aplicável a todas as sociedades de acordo com as normas internacionais e do CPC. São Paulo: Atlas, 2010.

LEITE, Joubert da Silva Jerônimo. Normas Contábeis internacionais – Uma visão para o futuro. Cadernos da Faceca, Campinas, v. 11, n.1, p. 51-65, jan./jun. 2002.

MARION, José Carlos. Contabilidade básica. 10. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

MARTINS, Eliseu. et al. Manual de Contabilidade Societária. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2013.

NIYAMA, J. K. Contabilidade Internacional. São Paulo: Atlas, 2005.

OLIVEIRA, Alexsandro Macêdo. Informações: a busca da evidenciação ideal. Caderno de Estudos. v. 10, n. 19, p. 16-22. São Paulo: FIPECAFI, 1998.

RIBEIRO, Osni Moura. Contabilidade Básica Fácil. 27. ed. São Paulo: Saraiva, 2010.

SCHMIDT, Paulo. SANTOS, José Luiz. FERNANDES. Luciane Alves. Contabilidade

Internacional Avançada. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

WEFFORT, Elionor Farah Jreige. O Brasil e a Harmonização Contábil Internacional: Influências dos Sistemas Jurídico e Educacional, da Cultura e do Mercado. São Paulo: Atlas, 2005.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.