Educação continuada dos egressos da Faccat na área contábil

Murilo Herrmann, Daniel Facchini

Resumo


A contabilidade é um instrumento necessário em todas as empresas, pois, a partir dela, se registra toda a documentação dos fatos ocorridos, sendo a forma de apresentar os resultados financeiros ao Fisco. Com o passar do tempo, a contabilidade deixou apenas de escriturar os dados, e começou a analisá-los, para poder auxiliar a empresa, expandindo a atuação do profissional contábil. O presente estudo tem como tema as formas de educação continuada utilizadas pelos egressos do curso de Ciências Contábeis da FACCAT, entre os anos de 2000 e 2016. Seu objetivo é avaliar de quais formas eles se atualizam profissionalmente, de modo a se manterem relevantes no mercado de trabalho, cada vez mais competitivo. A pesquisa foi realizada a partir de questionário on-line, encaminhado para o universo enquadrado no tema, que foi avaliado de maneira qualitativa e quantitativa, contando com 45 respondentes, indicando que os profissionais veem o crescimento e a valorização da profissão, desde que haja qualificação contínua, de modo a estarem alinhados com as constantes mudanças na legislação nacional, para aproveitar oportunidades de melhorar os resultados dos seus clientes.

Texto completo:

PDF

Referências


AGNELLO, Felipe. Quais as diferenças entre MBA e Pós-graduação? 2014. Disponível em: . Acesso em: 09 jul. 2017.

ALMEIDA, Marcelo Cavalcanti. Auditoria: um curso moderno e completo. São Paulo: Atlas, 2010.

ARAÚJO, Inaldo da Paixão Santos; ARRUDA, Daniel Gomes; BARRETTO, Pedro Humberto Teixeira. Auditoria contábil: enfoque teórico, normativo e prático. São Paulo: Saraiva, 2008.

ARAUJO, Wilde Gomes. As primeiras Aulas do Comércio do Brasil no Século XIX. 2013. Disponível em: Acesso em: 19 nov. 2016.

ASSOCIAÇÃO COMERCIAL DA BAHIA. Histórico ACB. 2017. Disponível em: Acesso em: 17 jun. 2017.

BEUREN, Ilse Maria (Org.). Como elaborar trabalhos monográficos em contabilidade: teoria e prática. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2006.

BRASIL. Decreto-lei nº 8.191, de 20 de novembro de 1945. Disposições relativas ao curso comercial básico e a seus atuais alunos da terceira e quarta séries. Diário Oficial da União. Rio de Janeiro, RJ. 20/11/1945. Seção 1, p. 17.933.

______. Decreto-lei nº 9.295, de 27 de maio de 1946. Cria o Conselho Federal de Contabilidade, define as atribuições do Contador e do Guarda-livros, e dá outras providências. Diário Oficial da União. Rio de Janeiro, RJ. 27/05/1946.

CARDOSO, Patrícia Alcântara. O princípio da postergação: um estudo na cadeia de suprimentos das tintas de impressão. 2002. 171 f. Tese (Doutoranda em Engenharia de Produção) – Departamento de Engenharia Industrial, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro. 2002.

COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS. O mercado de valores mobiliários brasileiro. 3.ed. Rio de Janeiro: CVM, 2014.

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE. Normas Brasileiras de Contabilidade, NBC T 13: Da perícia contábil. Brasília/DF, 1999.

______. Normas Brasileiras de Contabilidade, NBC PG 12(R2): educação profissional continuada. Brasília/DF, 2016.

______. Princípios fundamentais e normas brasileiras de contabilidade. 3. Ed. Brasília: CFC, 2008.

______. Resolução CFC 1282, de 28 de maio de 2010. Dispõe sobre a atualização e consolida dispositivos da Resolução 750/93 que trata dos Princípios Fundamentais de Contabilidade (PFC). Brasília/DF, 2010.

______. Resolução CFC nº 560, de 28 de outubro de 1983. Dispõe sobre as prerrogativas profissionais de que trata o artigo 25 do Decreto-lei nº 9.295, de 27 de maio de 1946. Brasília/DF, 1983.

______. Comunicado sobre o Exame de Suficiência. Brasília/DF, 2014. Disponível em: Acesso em: 05 abr. 2017.

CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE – CEARÁ. Exame de Suficiência. 2017. Disponível em: Acesso em: 03 abr. 2017.

______ – RIO GRANDE DO SUL. Capacitadoras RS. 2017. Disponível em: Acesso em: 08 abr. 2017.

______. Educação Continuada Voluntária do CRCRS. 2017. Disponível em: Acesso em: 19 jun. 2017.

______. Exame de Suficiência. 2017. Disponível em: Acesso em: 15 jul. 2017.

CRESWELL, John W.; CLARK, Vicki L. Plano. Pesquisa de métodos mistos. Tradução de Magda França Lopes. 2. ed. Porto Alegre: Penso, 2013.

DAVILA, Victor Hugo Lachos. A estatística descritiva. 2016. Disponível em: Acesso em: 23 abr. 2017.

FACCAT – Faculdades Integradas de Taquara. Projeto pedagógico do curso de graduação - Ciências Contábeis Bacharelado. 2008. Taquara: FACCAT. 2008.

______. Direção. Disponível em: Acesso em: 09 abr. 2017.

FONSECA, João José Saraiva da. Metodologia da pesquisa científica. Disponível em: Acesso em: 28 abr. 2017.

FRANCO, Hilário; MARRA, Ernesto. Auditoria contábil. São Paulo: Atlas. 2009.

GERHARDT, Tatiana Engel; SILVEIRA, Denise Tolfo. Métodos de pesquisa. Porto Alegre: UFRGS, 2009

IUDICIBUS, Sérgio de; MARION, José Carlos. Introdução à Teoria da Contabilidade: Para o nível de graduação. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

KUROTORI, Ilda Keiko; NETO, José Dutra de Oliveira. O retorno do exame de suficiência do CFC. Revista de Contabilidade do Mestrado em Ciências Contábeis da UERJ; Rio de Janeiro, Vol. 14, n. 1, p. 62-79, jan./abr, 2009.

LIMA, Bárbara Bruna Mathias de; SANTOS, Regiane Nascimento; BARBAIS, Jovana Rufino. Contabilidade: Um Estudo Histórico sobre a Evolução desta Ciência. 2007. Disponível em: Acesso em: 30 abr. 2017.

LUNELLI, Reinaldo Luiz. A evolução do pensamento contábil. Disponível em: Acesso em: 19 nov. 2016.

MAGALHÃES, Antonio de Deus Farias et al. Perícia Contábil: Uma abordagem teórica, ética, legal, processual e operacional. 6. ed. São Paulo: Atlas. 2008.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de metodologia científica. 6. ed. São Paulo: Atlas. 2009.

MELO, Moisés Moura de; SANTOS, Ivan Ramos dos. Auditoria Contábil: de acordo com as Normas Brasileiras de Contabilidade emitidas pela Federação Internacional de contabilidade. Rio de Janeiro: Freitas Bastos. 2015.

MORAES, Tatiana. Pós-graduação é diferencial competitivo. 2011. Disponível em: . Acesso em: 17 jul. 2017.

MORAIS, Roberto Tadeu Ramos. Inovações e investimentos no ensino da administração no Brasil - Análise Crítica de suas Dimensões. Taquara, 2002.

PARANHOS, Lidia Raquel Louback. Metodologia da pesquisa aplicada à tecnologia. São Paulo: SENAI-SP. 2014.

PORTAL EDUCAÇÃO. O que é educação continuada? 2013. Disponível em: Acesso em: 20 nov. 2016.

SÁ, Antônio Lopes de. História Geral da Contabilidade no Brasil. Brasília: Conselho Federal de Contabilidade, 2008.

SÁ, Antônio Lopes de. A nova tão antiga contabilidade. Disponível em: Acesso em: 8 abr. 2017.

______. Teoria da Contabilidade. São Paulo: Atlas, 2010.

SANTOS, Gregor Pereira dos. 2012. A postura dos profissionais técnicos em contabilidade diante a digitalização da contabilidade. 80 p. Monografia (Graduação). – Curso de Ciências Contábeis da Universidade Feevale, Novo Hamburgo, 2012.

SCHMIDT, Paulo; SANTOS, José Luiz dos. História do pensamento contábil. São Paulo: Atlas, 2008.

SILVA, Antônio Carlos Ribeiro da; MARTINS, Wilson Carlos Ribeiro da. História do Pensamento Contábil. 2. ed. Curitiba: Juruá, 2007.

SILVA, Deonísio da. De onde vem as palavras: origens e curiosidades da língua portuguesa. 17. ed. Rio de Janeiro: Lexicon. 2014.

SILVA, Moacyr de Lima e. Contabilidade Geral. São Paulo: Érica, 1997.

SOUZA, Valdivino Alves de. Princípios Fundamentais de Contabilidade. 2006. Disponível em: Acesso em: 31 mar. 2017.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.