A burocracia aduaneira e os reflexos financeiros no processo de exportação: estudo de caso na indústria de calçados JKL LTDA do Vale do Paranhana – RS

Carla Danieli Laux, Ailson José Vier

Resumo


O mercado interno brasileiro é instável e possui altas cargas tributárias. Mas, com os incentivos fiscais existentes, atuar no mercado internacional por meio da atividade exportadora pode ser uma grande oportunidade de desenvolvimento e competitividade para a indústria nacional. Porém existem barreiras que desfavorecem as exportações. Segundo a CNI, a burocracia aduaneira tem sido um dos principais entraves às exportações brasileiras. Diante do exposto, a finalidade deste estudo é demonstrar quais são os maiores obstáculos que uma empresa exportadora do ramo calçadista do Vale do Paranhana (RS) enfrenta, por conta da burocracia aduaneira, e analisar os reflexos financeiros do processo de exportação nos últimos três anos. O estudo foi realizado por meio de pesquisa exploratória, de caráter qualitativo e quantitativo, tendo como método o estudo de caso. Para que os objetivos propostos fossem alcançados, foram analisadas as demonstrações contábeis dos exercícios de 2014, 2015 e 2016, realizada uma entrevista na exportadora terceirizada que realiza o processo de exportações da empresa em estudo, e também aplicado um questionário a um dos sócios. A partir da coleta de dados e da análise dos resultados, conclui-se que as despesas decorrentes da atividade exportadora são menores quando comparadas aos custos tributários gerados por conta das vendas no mercado interno. Quanto às dificuldades no processo de exportação diante da burocracia aduaneira, os aspectos que mais o afetam negativamente são a legislação aduaneira, falta de comunicação e de integração entre os órgãos anuentes e o excessivo número de documentos a serem preenchidos com as mesmas informações.

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, Carlos. ABC da Exportação: Teoria e prática para iniciante. 2016. Disponível em: . Acesso em: 27 jul. 2017.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS INDÚSTRIAS DE CALÇADOS. ABICALÇADOS. Exportações de calçados: recuperação na reta final do ano. 2016. Disponível em: . Acesso em: 29 mar. 2017.

ASSUMPÇÃO, Rossandra Mara. Exportação e Importação: conceitos e procedimentos básicos. 20.ed. Curitiba: Ibpex, 2007.

BAZZI, Samir. Gestão tributária. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2015.

BRASIL. Decreto-Lei nº 1.578, de 11 de outubro de 1977. Disponível em: . Acesso em: 31 mar. 2017.

______. Decreto nº 6.759, de 5 de fevereiro de 2009. Regulamenta a administração das atividades aduaneiras, e a fiscalização, o controle e a tributação das operações de comércio exterior. Disponível em: . Acesso em: 04 ago. 2017.

______. Lei nº 10.637, de 30 de dezembro de 2002. Disponível em: . Acesso em: 28 mar. 2017.

______. Lei nº 10.833, de 29 de dezembro de 2003. Disponível em: . Acesso em: 25 mar. 2017.

______. Medida Provisória nº 2.158-35, de 24 de agosto de 2001. Disponível em: . Acesso em: 04 abr. 2017.

______. Medida Provisória nº 774, de 30 de março de 2017. Disponível em: . Acesso em: 08 out. 2017.

______. Medida Provisória nº 794, de 09 de agosto de 2017. Disponível em: . Acesso em: 08 out. 2017

______. Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços. Empresas brasileiras exportadoras e importadoras. 2017. Disponível em: . Acesso em: 08 out 2017.

BROGINI, Gilvan. Tributação e benefícios fiscais no comércio exterior. Curitiba: InterSaberes, 2013.

CALANDRO, Maria Lucrécia; CAMPOS, Silvia Horts. Arranjo Produtivo Local (APL) calçadista Sinos – Paranhana – RS: análise do segmento do calçado de alto valor agregado. Relatório II. Porto Alegre: FEE, 2015. Relatório do Projeto Estudo de Aglomerações Industriais e Agroindustriais no RS. Disponível em: < http://www.fee.rs.gov.br/wp-content/uploads/2016/06/201606063-calcados-vale-do-rio-dos-sinos-relatorio-ii.pdf>. Acesso em: 20 mar. 2017

CASTRO, José Augusto. Exportação Aspectos Práticos e Operacionais. São Paulo: Lex, 2005.

COMÉRCIO EXTERIOR DO BRASIL. COMEX DO BRASIL. Brasil pode cair em 2016 para a 29ª posição no ranking dos maiores exportadores do mundo. 2016. Disponível em: . Acesso em: 11 mar. 2017.

______. Como a Declaração Única de Exportação (DU-E) pode beneficiar as empresas exportadoras. 2017. Disponível em: < https://www.comexdobrasil.com/como-a-declaracao-unica-de-exportacao-du-e-pode-beneficiar-as-empresas-exportadoras/>. Acesso em: 28 jul. 2017.

CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA INDÚSTRIA. CNI. Entraves as Exportações Brasileiras. Brasília: 2014. Disponível em: . Acesso em: 10 mar. 2017.

______. Desafios à competitividade das exportações brasileiras. Brasília: 2016. Disponível em: . Acesso em: 10 mar. 2017.

CORRÊA, Abidack Raposo. O complexo coureiro-calçadista. BNDES Setorial, Rio de Janeiro: BNDES, 2001.

FREITAS, Vladimir Passos de. et al. Importação e exportação no direito brasileiro. 2.ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2007.

GARCIA, Luiz Martins. Exportar: rotinas e procedimentos, incentivos e formação de preços. 8. ed. São Paulo: Aduaneiras, 2005.

INSTITUTO DE ESTUDOS PARA O DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL. Comércio mundial: a marginal expressão brasileira em manufaturados. 2016. Disponível em: . Acesso em: 29 abr. 2017.

KRUGMAN, Paulo R.; OBSTFELD, Maurice; MELITZ, Marc J. Economia Internacional. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2015.

LACERDA, Antônio Corrêa de. et al. Economia Brasileira. 4.ed. São Paulo: Saraiva, 2010.

LOPEZ, José Manoel Cortiñas; GAMA, Marilza. Comércio exterior competitivo. São Paulo: Aduaneiras, 2010.

LUDOVICO, Nelson. Logística internacional: um enfoque em comércio exterior. São Paulo: Saraiva: 2007.

LUZ, Rodrigo. Comércio internacional e legislação aduaneira. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010.

MAIA, Jayme de Mariz. Economia internacional e comércio exterior. 12.ed. São Paulo: Atlas: 2008.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de Metodologia Científica. 6.ed. São Paulo: Atlas, 2009.

NOSÉ JUNIOR, Amadeu. Marketing internacional: uma estratégia empresarial. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2005.

O GLOBO. Recessão faz Brasil cair no ranking de países importadores. 2017. Disponível em: . Acesso em: 11 jul. 2017.

OTT, Ernani. Técnicas de Pesquisa em Contabilidade. São Leopoldo: Unisinos, 2012.

PRODANOV, Cleber Cristiano; FREITAS, Ernani Cesar de. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013.

RECEITA FEDERAL. Revista Fato Gerador. n. 12. 2016. Resultados do 2º Semestre de 2016. Disponível em: . Acesso em: 24 jul. 2017.

______. Siscomex - Habilitação de Pessoa Jurídica. 2014. Disponível em: . Acesso em: 12 maio 2017.

ROQUE, Leibi. Comércio internacional: Um estudo das principais dificuldades encontradas pelas empresas brasileiras no comércio exterior. Revista Conteúdo, Capivari, v. l, n.3, jan./jul. 2010.

SIMONSEN, R.C. História econômica do Brasil: 1500/1820. 8.ed. São Paulo: Nacional, 1978.

TRIPOLI, Angela Cristina Kochinski; PRATES, Rodolfo Coelho. Comércio Internacional: teoria e prática. Curitiba: Intersaberes, 2016.

VIEIRA, Aquiles. Teoria e prática cambial: exportação e importação. 3.ed. São Paulo: Aduaneiras, 2008.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.