Adaptação do imobilizado referente às novas Normas Internacionais - CPC 27: Estudo de caso em uma empresa do setor industrial da região do Vale dos Sinos

Fernanda Carraro, Jorge Marcelo Wohlgemuth

Resumo


Ao longo dos últimos anos, a contabilidade brasileira vem sofrendo inúmeras alterações em sua legislação para conseguir acompanhar o processo da globalização. Deixar sua contabilidade mais transparente, fazer com que os administradores consigam extrair maiores e melhores informações em seus relatórios e fazer com que suas empresas quebrem barreiras fronteiriças foi um dos motivos que levou à criação de uma contabilidade única, convergindo às Normas Internacionais de Contabilidade, emitidas pela IASB – International Accounting Standards Board. Em 2005, o Conselho Federal de Contabilidade, através de sua resolução no 1.055 cria o CPC – Comitê de Pronunciamentos Contábeis, instruindo as empresas brasileiras a internacionalizar seus procedimentos contábeis. Este órgão é responsável pela emissão e divulgação dos pronunciamentos. Este estudo tem por finalidade ressaltar as principais mudanças do Pronunciamento Técnico CPC 27, que tem por objetivo discriminar o tratamento contábil para ativos imobilizados desde o seu reconhecimento, vida útil, sua depreciação até a sua efetiva baixa e verificar se a empresa estudada adaptou os seus bens de acordo com as novas mudanças e quais motivos a levaram a tal decisão. As metodologias utilizadas foram pesquisas bibliográficas qualitativas e com estudo de caso em uma empresa do setor industrial da Região do Vale dos Sinos. O universo da pesquisa é composto por uma empresa do setor industrial da Região do Vale dos Sinos e um profissional da área de auditoria. Faz parte da amostra da empresa o diretor e uma funcionária com conhecimentos socioeconômicos. Na empresa, ambos acreditam que a internacionalização das normas contábeis é importante para a empresa e que embora eles não tenham feito a de seus ativos, consideram importante fazer a avaliação para atualizar o patrimônio da empresa e para saber o valor atual de seus bens. O profissional da área de auditoria também acredita que a internacionalização das normas contábeis é importante, pois confere segurança às informações, e que a avaliação dos ativos expressa informações qualificadas sobre as demonstrações.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Marcelo Cavalcanti. Auditoria: um curso moderno e completo. 7.ed. São Paulo: Atlas, 2010.

______. Manual prático de interpretação contábil da lei societária. São Paulo: Atlas, 2010.

______. Curso básico de contabilidade. 6.ed. São Paulo: Atlas, 2010.

ATTIE, William. Auditoria: conceito a aplicações. 4.ed. São Paulo, Atlas, 2011.

BANCO Central do Brasil. Diagnóstico da Convergência às Normais Internacionais.

IAS 36 Impairment of Assets. Disponível em: . Acesso em 13 de outubro de 2013.

BRASIL. Lei 6.404, 15 de dezembro de 1976 (Lei das Sociedades Anônimas). Planalto Federal. Disponível em: . Acesso em

de março de 2013.

______. Lei 11.638, 28 de dezembro de 2007. Planalto Federal. Disponível em: . Acesso em 11 de março de 2013.

______. Regulamento de Imposto de Renda 2009 (RIR/99).

COMITÊ de Pronunciamentos Contábeis. Pronunciamento Técnico CPC 01 (R1). Redução ao Valor Recuperável de Ativos. Disponível em: . Acesso em 03 de abril de 2013.

COMITÊ de Pronunciamentos Contábeis. Pronunciamento Técnico CPC 27. Ativo Imobilizado. Disponível em: http://www.cpc.org.br/pdf/CPC%2027.pdf. Acesso em

de março de 2013.

COMITÊ de Pronunciamentos Contábeis. Interpretação técnica ICPC 10. Disponível em: http://www.cpc.org.br/pdf/ICPC_10.pdf. Acesso em 13 de outubro de

CONSELHO Federal de Contabilidade. Resoluções e Ementas do CFC. Disponível em: http://www.cfc.org.br/sisweb/sre/detalhes_sre.aspx?Codigo=2009/001177.

Acesso em: 06 de Outubro de 2013. Mackenzie et. al. IFRS 2012: Interpretação e aplicação. Tradução: Francisco Araujo da Costa et. al. Porto Alegre. Bookman. 2013.

FURASTÉ, Pedro Augusto. Normas técnicas para o trabalho científico: Explicação das Normas ABNT. 16.ed. Porto Alegre. Dáctilo Plus, 2012.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo, Atlas, 2008.

IUDÍCIBUS, Sergio de et al. Manual de contabilidade societária. São Paulo, Atlas, 2010.

LEMES, Sirlei; CARVALHO, L. Nelson. Contabilidade internacional para graduação. São Paulo, Atlas, 2010.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Técnicas de pesquisa. São Paulo. Atlas, 2002.

MARTINS, Eliseu. Comitê de Pronunciamentos Contábeis. Disponível em: . Acesso em 01 de maio de 2013.

NORMAS Brasileiras de Contabilidade. NBC TG 27 – Ativo Imobilizado. Disponível em: . Acesso em 06 de

Outubro de 2013.

PADOVEZE, Clóvis Luís. Manual de contabilidade básica: contabilidade introdutória e intermediária. 7.ed. São Paulo, Atlas, 2010.

PRODANOV, Cleber Cristiano; FREITAS, Ernani Cesar de. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. Novo

Hamburgo. Feevale, 2009.

WARREN, Carl S. et al. Fundamentos de Contabilidade – Aplicações. 22.ed. São Paulo, Cengage, 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.