Redução de custo através do uso eficiente da energia elétrica: estudo de caso em uma empresa do ramo alimentício do Vale do Paranhana/RS

Cauciele Bayer Klaus, Oscar Luiz da Silveira Sherer

Resumo


Em um ambiente altamente competitivo no qual as organizações estão inseridas e um custo elevado para atender as demandas do mercado, fez-se necessário uma busca por alternativas para a redução dos custos incorridos no processo de produção. O consumo de energia elétrica é uma preocupação constante para as empresas, pois é um dos insumos essenciais para a atividade industrial e, por consequência, tem um custo elevado. Este estudo analisa a redução de custos através do uso eficiente da energia elétrica, visando identificar as estratégias adotadas por uma empresa para redução de custos e, consequentemente, as ações que contribuíram para a preservação do meio ambiente. A análise foi realizada em uma indústria do ramo alimentício situada no Vale do Paranhana. Utilizou-se o método de pesquisa qualitativo, através da realização de estudo de caso, elaborado com base em um roteiro de entrevista respondido por profissionais das áreas de manutenção, custos e meio ambiente. A representatividade da energia elétrica no custo de transformação obteve uma redução de 6%, mediante as ações desenvolvidas pela empresa no ano de 2015. É notório que as organizações devem buscar métodos com vistas à eficiência energética, já que, além de trazer retornos financeiros à empresa, haverá benefícios ao meio ambiente.

Texto completo:

PDF

Referências


ABESCO, Associação Brasileira das Empresas de serviço de Conservação de Energia. Como reduzir a conta de luz em tempos de reajustes. Disponível em: http://www.abesco.com.br. Acesso em: 29 mar 2016.

______. ISO 5001 gestão de energia. Disponível em: http://www.abesco.com.br. Acesso em: 20 jul 2016.

______. O que é eficiência energética. Disponível em: http://www.abesco.com.br. Acesso em: 20 jul 2016.

BRAGA, B. Introdução à engenharia ambiental: o desafio do desenvolvimento sustentável. 2. ed. São Paulo: Pearson Pretice Hall, 2005.

CHIAVENATO, Idalberto. Administração para não administradores: a gestão de negócios ao alcance de todos. 2ed. Barueri, SP. Manole, 2011.

COLLIS, Jill; HUSSEY, Roger. Pesquisa em Administração: um guia prático para alunos de graduação e pós-graduação. 2ª ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

DIEESE - Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômico. A crise de energia. Renovação das concessões no setor elétrico. São Paulo, Out. 2012. (Nota Técnica, 114) Disponível em: . Acesso em: 20 mai 2016.

_______. A crise de energia. Comportamento das tarifas de energia elétrica no Brasil. São Paulo, Ago. 2015. (Nota Técnica, 147) Disponível em: . Acesso em: 20 mai 2016.

DUTRA, René Gomes. Custos: uma abordagem pratica. 4. ed. São Paulo: Atlas, 1995.

FREZATTI, Fábio. Orçamento empresarial: Planejamento e controle gerencial. 5. ed. São Paulo: Atlas,2009.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1996.

______. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

HORNGREN, Charles Thomas. Contabilidade de custos: um enfoque administrativo. 1 ed. São Paulo: Atlas,1986.

JUNG, Carlos Fernando. Metodologia para pesquisa e desenvolvimento. Axcel Books do Brasil, 2004.

KOTLER, Philip. Administração de marketing: análise, planejamento, implementação e controle. 2 ed. São Paulo: Editora Atlas, 1992.

LEONE, George Sebastião Guerra. Curso de contabilidade de custos. São Paulo: Atlas, 1997.

MARTINS, Eliseu. Contabilidade de custos. 10. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Técnicas de pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisa, elaboração, análise e interpretação de dados. 7. ed. 2 reimpr. São Paulo: Atlas, 2009.

MEGLIORINI, Evandir. Custos: analise e gestão. 2. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.

MESQUITA, André Luiz Martins; FRANCO, Fernando Melo. Eficiência Energética e uso Racional de Energia – Estudo de Caso. 2004,Monografia (Conclusão do curso) – Universidade Federal de Goiás, Escola de Engenharia Elétrica, Goiânia. Acesso em: 30 mai 2016.

MILLER, G. Tyler. Ciência ambiental. São Paulo: Thomson Learning, 2007.

PANESI, André R. Q. Fundamentos de eficiência energética: industrial, comercial e residencial. São Paulo, SP: Ensino Profissional, 2006.

PROCEL - Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica. Selo Procel de Economia de Energia. Disponível em: http://www.procelinfo.com.br. Acesso em: 20 jul 2016.

PORTAL O SETOR ELÉTRICO. Sistema de gestão de energia elétrica. Ed. Julho de 2012. Disponível em: http://www.osetoreletrico.com.br/web/a-revista/edicoes/896-sistema-de-gestao-energetica.html. Acesso em: 20 jul 2016.

REIS, Lineu Belico. Geração de energia elétrica. 2. ed. rev e atual. Baueri São Paulo: Manole, 2011.

REIS, Lineu Belico dos; CUNHA, Eldis Camargo Neves da. Energia elétrica e sustentabilidade: Aspectos tecnológicos, socioambientais e legais. Barueri: Manole, 2006.

ROESCH, Sylvia Maria Azevedo. Projetos de estágio e de pesquisa em administração. 3. ed. São Paulo: Editora Atlas, 2009.

SANTOS, Joel Jose dos. Analise de Custos: um enfoque gerencial com ênfase para custeamento marginal. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1990.

SANTUCCI, Jô. Eficiência Energética: como acender essa luz? Conselho em Revista, CREA-RS. Ano VI - N° 84. Acesso em 20 de Maio de 2016.

SEIFFERT, Mari Elizabete Bernardini. ISO 14001 Sistemas de gestão ambiental: implantação objetiva e econômica. 3. ed. rev e ampl – 3 reimp. São Paulo: Atlas, 2009.

SOBRAL, Filipe; PECI, Alketa. Administração: teoria e prática no contexto brasileiro. São Paulo, SP: Pearson Prentice Hall, 2008.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.