Estudo de caso nas operações sob o regime de drawback em uma empresa do município de Igrejinha/RS

Ramona Carine Bart, Henrique Assis Dörr

Resumo


O drawback é um incentivo fiscal a exportação, que possibilita as empresas, tanto industrial como comercial, importar, com isenção do recolhimento dos impostos e taxas, insumos que se destinarão a incorporar um produto final após transformação. Sendo assim, escolheu-se uma indústria de calçados do Vale do Paranhana/RS de grande porte para a realização da pesquisa, visando, através de pesquisa de caráter qualitativo e quantitativo, identificar e analisar o processo com que a organização realiza suas importações de insumos para a exportação de calçados sob o regime de drawback. Além de buscar conhecimento mais aprofundado sobre o tema, também tem-se o intuito de auxiliar a organização em relação à redução de custos nas compras por importação de insumos. Podendo contribuir, ainda, para demais organizações após a conclusão da pesquisa, no que se refere à mitigação dos custos e ajustes nos processos relacionados à importação e exportação através deste regime. Conclui-se que a empresa escolhida para este estudo de caso poderia estar otimizando a utilização deste incentivo fiscal, pois com base nos valores informados tanto de compras por importação com e sem drawback, como de vendas por exportação, a mesma poderia estar desembaraçando um volume superior de insumos pelo regime de drawback.

Texto completo:

PDF

Referências


Acordo de Complementação Econômica nº 18;

http://www.desenvolvimento.gov.br/arquivos/dwnl_1270148590.pdf

Consulta em 05 de julho de 2016.

ASHIKAGA, Carlos Eduardo Garcia. Análise da Tributação na Importação e na Exportação de Bens e Serviços. 7 ed. São Paulo: Aduaneiras, 2014.

BANDEIRAS dos membros efetivos do Mercosul

http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/geografia/paisesmembros-mercosul.htm

Consulta em 04 de outubro de 2016.

BIZELLI, João dos Santos. Importação: Sistemática administrativa, cambial e fiscal. São Paulo: Aduaneiras, 2006.

CASTRO, José Augusto de. Exportação: Aspectos práticos e operacionais. 8. ed. São Paulo: Aduaneiras, 2011.

COSTA, Marco Antônio F. da; COSTA, Maria de Fátima Barrozo da. Metodologia da Pesquisa: Conceitos e Técnicas. 2 ed. Rio de Janeiro: Interciência,, 2009.

DIALLO, Alfa Oumar. Tributação do comércio internacional. São Paulo: Método Editora, 2001.

DRAWBACK VERDE AMARELO – Impulso para o mercado interno e mais benefícios aos exportadores

http://www.edisonsiqueira.com.br/site/doutrinas-detalhes.php?id=121

Consulta em 04 de outubro de 2016.

FILHO, Luiz Carvalho Bernardes. A definição de insumo na sistemática não cumulativa do PIS e da COFINS. Brasília: Centro Universitário de Brasília – Faculdade de Ciências Jurídicas e de Ciências Sociais – FAJS, 2010.

GIL, Antônio Carlos. Técnicas de pesquisa em economia e elaboração de monografia. 4 ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GIL, Antônio Carlos. Estudo de Caso. São Paulo: Atlas, 2009.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6 ed. São Paulo: Atlas, 2009.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 594/2005

http://normas.receita.fazenda.gov.br/sijut2consulta/link.action?visao=anotado&idAto=15520

Consulta em 28 de outubro de 2016.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 845, DE 12 DE MAIO DE 2008

http://www.normaslegais.com.br/legislacao/inrfb845_2008.htm

Consulta em 04 de outubro de 2016.

INTRUÇÃO NORMATIVA Nº 1.599/2015

http://normas.receita.fazenda.gov.br/sijut2consulta/link.action?visao=anotado&idAto=70249

Consulta em 28 de outubro de 2016.

JUNG, Carlos Fernando. Metodologia Para Pesquisa e Desenvolvimento. Rio de Janeiro: Axcel Books do Brasil Editora, 2004.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de Metodologia Científica. 7 ed. São Paulo: Atlas, 2010.

LEI Nº 9.430/1996

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9430.htm

Consultado em 27 de outubro de 2016.

MERCOSUL

http://www.mercosul.gov.br/saiba-mais-sobre-o-mercosul

Consulta em 12 de julho de 2016.

PABST, Haroldo. Mercosul: direito da integração. 2 ed. Rio de Janeiro: Forense, 1998.

PIS/COFINS e o conceito de insumos

http://www.ambito-juridico.com.br/site/index.php?n_link=revista_artigos_leitura&artigo_id=1268

Consulta em 04 de outubro de 2016.

PLANALTO

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/1990-1994/D0350.htm

Consulta em 27 de setembro de 2016.

PORTARIA SECEX nº 23 de 14 de julho de 2011;

http://portal.siscomex.gov.br/legislacao/biblioteca-de-arquivos/secex/portaria-no-23-de-14-de-julho-de-2011

Consulta em 31 de março de 2016.

RATTNER, Henrique. Mercosul e ALCA: O Futuro Incerto dos Países Sul-americanos. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2002.

RECEITA FEDERAL DO BRASIL - DRAWBACK

http://idg.receita.fazenda.gov.br/orientacao/aduaneira/regimes-e-controles-especiais/regimes-aduaneiros-especiais/drawback

Consulta em 27 de setembro de 2016.

REGULAMENTO DO ICMS DO RS 37.699/97

http://www.legislacao.sefaz.rs.gov.br/Site/Document.aspx?inpKey=109362&inpCodDispositive=&inpDsKeywords=

Consultado em 04 de agosto de 2016.

REGULAMENTO DO IPI 7.212/2010

https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/decreto/d7212.htm

Consultado em 27 de outubro de 2016.

ROCHA, Paulo Cesar Alves. Regulamento aduaneiro: anotado com textos legais transcritos. 13 ed. São Paulo: Aduaneiras, 2008.

SECRETÁRIA DA FAZENDA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

https://www.sefaz.rs.gov.br/Site/index.aspx?

Consultado em 27 de outubro de 2016.

VIEIRA, Aquiles. Importação: Práticas, rotinas e procedimentos. 4 ed. São Paulo: Aduaneiras, 2010.

YIN, Robert K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 5 ed. Porto Alegre: Bookman, 2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.