Denúncia Espontânea - da possibilidade de repetição dos valores pagos a título de multa moratória nos tributos federais pagos em atraso

Luciano Lopes de Almeida Moraes, Roberto Carlos Hahn

Resumo


A carga tributária é um dos maiores entraves para o crescimento das empresas, motivo pelo qual qualquer redução na tributação ou nas penalidades envolvidas é benéfica, trazendo resultados positivos em seus fluxos de caixa. O presente artigo busca analisar a possibilidade das empresas não pagarem, ou repetirem, os valores relativos às multas moratórias frente aos tributos federais. Isto porque o Código Tributário Nacional, em seu art. 138, prevê a chamada denúncia espontânea, benefício fiscal que tem como objetivo afastar a incidência da multa moratória. Entretanto, esse benefício não é muito utilizado pelos contadores e pelas empresas, motivo pelo qual o presente artigo pretende esclarecer os requisitos legais e o alcance da norma, para que um maior contingente de empresas se beneficie. O estudo foi desenvolvido com base em pesquisa bibliográfica e jurisprudencial, analisando os requisitos legais e a posição da doutrina e o entendimento do Superior Tribunal de Justiça sobre o assunto, para, ao final, trazer estas informações às empresas e aos contadores, permitindo - assim - o conhecimento sobre a possibilidade de repetição dos valores pagos a título de multa moratória nos tributos federais pagos em atraso e, assim, impactar de forma positiva nos seus fluxos de caixa.

Texto completo:

PDF

Referências


AMARO, Luciano da Silva. Infrações Tributárias. Revista de Direito Tributário, n.o 67, Ed. Malheiros, 1996.

BALEEIRO, Aliomar. Direito Tributário Brasileiro. 11. ed. Atualizada por Misabel Abreu Machado Derzi. Rio de Janeiro: Forense, 2000.

CANOTILHO, Gomes. Direito Constitucional. 6a Ed, Portugal, Coimbra: Almedina, 1993.

CAVALCANTE, Denise Lucena. Crédito Tributário - A função do cidadão-contribuinte na relação tributária, SP, Malheiros, 2004.

CARRAZZA, Roque Antônio; BOTTALO, Eduardo D. Mandado de. Procedimento Fiscal e Espontaneidade. Revista Dialética de Direito Tributário, n. 80. 2002.

CASSONE, Vitório. Direito Tributário. 4a ed., São Paulo: Atlas, 1992.

COÊLHO, Sacha Calmon Navarro; DERZI, Misabel Abreu Machado. Direito Tributário Aplicado: estudos e pareceres. Belo Horizonte: Del Rey, 1997.

MEIRELLES, Hely Lopes. Direito Administrativo Brasileiro. 18.ed. São Paulo: Malheiros, 1993.

PACHECO, Ângela Maria da Motta. Denúncia Espontânea e Isenções – Duas Figuras da Tipologia das

Normas Indutoras de Conduta. Revista Dialética de Direito Tributário, n.o 57, jun. 2000.

__________. Sanções Tributárias e Sanções Penais Tributárias. São Paulo: Max Limonad, 1997.

TAVARES, Alexandre Macedo. Denúncia Espontânea no Direito Tributário. São Paulo: Dialética, 2002.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.