Custos operacionais das empresas de transporte de carga pesada de pequeno porte e o impacto da Lei 12.619/2012

Juliane Model Handow, Jorge Marcelo Wohlgemuth

Resumo


O transporte rodoviário de cargas é um elemento que faz parte da economia brasileira. Segundo a Confederação Nacional de Transporte – CNT, 2014 – esse modal é responsável por mais de 60% de tudo o que é transportado no Brasil. Percebe-se, então, a importância desse segmento, no que se refere ao fluxo de “cargas” do país. Contudo, grande parte dos transportadores carece de informações sobre custos, os quais são essenciais para sua permanência no mercado. Assim sendo, este artigo visa demonstrar aos administradores das empresas de transporte de carga pesada de pequeno porte, quais são os custos a serem considerados para a formação de valor do frete, mostrando a importância de conhecer os custos reais da empresa, a fim de auxiliar o administrador nas tomadas de decisões; procurando garantir, desse modo, a boa rentabilidade do negócio. Para tanto, foram identificados os custos, em uma empresa de transporte de carga, classificando-os em Custos Operacionais, Custos de Capital e Despesas Administrativas. Além disso, desenvolveu-se uma metodologia de cálculo do valor de frete: com apuração da margem de contribuição, apuração de lucro, ponto de equilíbrio e identificação da diferença de saldo de caixa em relação ao lucro; listando e especificando os impactos da Lei 12.619/2012. Este trabalho foi desenvolvido através de métodos qualitativos e quantitativos, por meio de um Estudo de Caso, feito na empresa ABC & Cia Ltda. da Região das Hortênsias/RS – sendo que a coleta de dados se realizou através da análise documental. Com este estudo, foi possível identificar os custos da empresa analisada e o impacto da Lei do Descanso – na sua operacionalidade – e também desenvolver e propor o cálculo para formação de valor do frete, permitindo ao proprietário analisar os valores propostos pelo mercado, bem como reivindicar preços melhores pelo serviço prestado.

Texto completo:

PDF

Referências


BALLOU, Ronald H. Gerenciamento da cadeia de suprimentos/logística empresarial. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2006.

BARRETO. Logística transmodal. Disponível em . Acesso em: 20 abr. 2014.

BEULKE, Rolando; BERTÓ, Dalvio José. Estrutura e análise de custos. São Paulo: Saraiva, 2001.

BRASIL. Lei no 9.503, de 23 de setembro de 1997. Institui o Código de Trânsito Brasileiro. Disponível em: .Acesso em: 8 jun. 2014.

BRASIL. Lei no 12.619, de 30 de abril de 2012. Disponível em: . Acesso em: 8 jun. 2014.

BRUNI, Adriano Led; FAMÁ, Rubens. Gestão de custos e formação de preços: com aplicações na calculadora HP 12C e excel. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

COELHO, Cláudio Ulysses Ferreira; LINS, Luiz dos Santos. Teoria da contabilidade: abordagem contextual, histórica e gerencial. São Paulo: Atlas, 2010.

FLEURY, Paulo Fernando; WANKE, Peter; FIGUEIREDO, Kleber. Logística empresarial: a perspectiva Empresarial. São Paulo: Atlas, 2000.

GIOPATO, Daniela. Negócio próprio. O Carreteiro, São Paulo, ano XLII, n. 455, p. 18-22, set. 2012.

GUERREIRO, Reinaldo. Estrutura de sistemas de custos para a gestão da rentabilidade. São Paulo: Atlas, 2011.

JUNG, Carlos Fernando. Metodologia para pesquisa & desenvolvimento. Rio de Janeiro: Axcel Books, 2004.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Técnicas de pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisa, elaboração, análise e interpretação de dados. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

MARTINS, Eliseu. Contabilidade de custos. 9. ed. São Paulo: Atlas, 2003. PADOVEZE, Clóvis Luís. Controladoria estratégica e operacional. 2. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2009.

REVISTA CNT. Boletim Estatístico, Brasília, ano XIX, n. 220, p. 73, jan. 2014.

ROCHA, Guto. O frete sobe, mas não resolve. Carga Pesada, Londrina, ano XXVI, n. 148, p. 16-17, fev./mar. 2010.

ROESCH, Sylvia Maria Azevedo. Projetos de estágio e de pesquisa em administração. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL. Partilha do Simples Nacional: serviços e locação de bens móveis. Disponível em: . Acesso em: 8 jun. 2014.

VALENTE, Amir Mattar et al. Gerenciamento de transporte e frotas. 2. ed. São Paulo: Cengage Learning, 2011.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.