PERCEPÇÕES DOS PROFISSIONAIS INSCRITOS NO CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE - DELEGACIA DE FREDERICO WESTPHALEN/RS, EM RELAÇÃO À CONTABILIDADE AMBIENTAL

Leonardo Bisello, Cristiano Tichota, Osmar Antonio Bonzanini, Estevo Mateus Olesiak, Elisângela Bertolotti

Resumo


A Contabilidade Ambiental é um dos ramos da Contabilidade Tradicional, tendo como objeto de estudo o patrimônio ambiental de uma entidade, seja ela particular ou pública. O presente trabalho teve como objetivo analisar as percepções dos profissionais contábeis inscritos no Conselho Regional de Contabilidade - Delegacia de Frederico Westphalen/RS, em relação à Contabilidade Ambiental. A pesquisa foi realizada mediante a aplicação de um questionário eletrônico, com perguntas objetivas, encaminhado ao e-mail de todos os profissionais através do sistema de pesquisas Survey Monkey. A partir das respostas obtidas, pôde-se observar que a informação ambiental tem ganhado espaço, e tem tido aumento na consideração de sua importância. Tal fato é evidenciado pelos achados, visto que demonstram o crescimento desses conteúdos nos currículos, concomitante à busca sobre o tema e mesmo pela percepção dos respondentes. De forma geral, os resultados obtidos no estudo alinham-se à importância do tema como tratado na literatura. Ainda, corroboram com sua importância e evidenciam, também, o conhecimento ainda empobrecido sobre tal. Dessa forma, ao considerar as duas posições, observa-se que o tema abordado tende a estar cada vez mais presente nos ambientes corporativos e acadêmicos.

Texto completo:

PDF

Referências


AAKER, D. A. Administração estratégica de mercado. 7ª ed. Porto Alegre: Bookman. 2007.

ANDRADE, Maria Margarida. Como preparar trabalhos para cursos de pós-graduação: noções práticas. 5. Ed. São Paulo: Atlas, 2002.

BEUREN, Ilse Maria et al. Como elaborar trabalhos monográficos em contabilidade. 3ª Edição. São Paulo: Atlas, 2009.

BURGWAL, V. D.; VIEIRA, R. J. O. Determinantes da divulgação ambiental em companhias abertas holandesas. Revista Contabilidade & Finanças, v. 25, n. 64, p. 60-78, 2014.

CALIXTO, L. Uma análise da evidenciação ambiental de companhias brasileiras – de 1997 a 2005. Contabilidade, Gestão e Governança, v. 10, n. 1, p. 9-37, 2009.

CAMPOS, Lucila Maria de Souza; LERÍPIO, Alexandre de Ávila. Auditoria Ambiental: Uma ferramenta de gestão. São Paulo: Atlas, 2009.

CLARKSON, P. M., LI, Y.; RICHARDSON, G. D.; VASVARI, F. P. Revisiting the relation between environmental performance and environmental disclosure: an empirical analysis. Accounting, organizations and society, v. 33, n. 4, p. 303-327, 2007.

COSTA, Rodrigo Simão da; MARION, José Carlos. A Uniformidade na Evidenciação das Informações Ambientais. Revista Contabilidade e Finanças USP, São Paulo, n. 43, 2007. Disponível em: . Acesso em 13 de março de 2018.

DEEGAN, C. Introduction: the legitimising effect of social and environmental disclosure - a theoretical foundation. Accounting, Auditing & Accountability Journal, v. 15, n. 3, p. 282-311, 2002.

DYE, R. A. Disclosure of nonproprietary information. Journal of accounting research, v. 23, n. 1, p. 123-145, 1985.

ELKINGTON, J. Canibais com garfo e faca. São Paulo: Makron Books, 2001.

FERREIRA, Aracélia Cristina de Sousa. Contabilidade Ambiental - Uma informação para o desenvolvimento sustentável. 2. Ed. São Paulo: Atlas, 2011.

FUNDAÇÃO de Economia e Estatística Siegfried Emanuel Heuser. A formação social e territorial sul-rio-grandense na longa duração e a identidade regional. Disponível em: . Acesso em 08 de junho de 2018.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisas. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

IBGC. Código de melhores práticas de governança corporativa. 4. ed. São Paulo: p. 1-74, 2015.

IBGE. Dados dos países. Disponível em: . Acesso em 08 de junho de 2018.

LIKERT, R. A technique for the measurement of attitudes. Archives of Psychology. n. 140, 1932.

MACÊDO, F. F. R. R.; MOURA, G. D.; DAGOSTINI, L.; HEIN, N. Evidenciação ambiental voluntária e as práticas de governança corporativa de empresas listadas na Bm&Fbovespa. Contabilidade, Gestão e Governança, v. 16, n. 1, p. 3-18, 2013.

MALLIN, C.; MULLINEUX, A.; WIHLBORG, C. The financial sector and corporate governance: the UK case. Corporate Governance: An International Review, v. 13, n. 4, 532-541, 2005.

MARTINS, Eliseu & RIBEIRO, Maisa de Souza. A informação como instrumento de contribuição da contabilidade para a compatibilização do desenvolvimento econômico e a preservação do meio ambiente. IBRACON, boletim 208, São Paulo, 1995.

NOSSA, V. Disclosure ambiental: uma análise do conteúdo dos relatórios ambientais de empresas do setor de papel e celulose em nível internacional. São Paulo: USP, 2002. Tese (Doutorado em Controladoria e Contabilidade), FEA/USP, 2002.

PEREIRA, Ana Carla F. A Contabilidade Ambiental: Pequenos Desejos de um Olhar de Relance, v. 870; 2007.

PORTER, E. M. Estratégia competitiva: técnicas para análise de indústrias e da concorrência. Rio de Janeiro: Campus, 2004.

QIU, Y.; SHAUKAT, A.; THARYAN, R. Environmental and social disclosures: link with corporate financial performance. The British Accounting Review, v. 48, n. 1, p. 102-116, 2016.

RIBEIRO, Maísa de Sousa. Contabilidade ambiental. São Paulo: Saraiva. 2010.

RIBEIRO, Maisa De Souza. GRATÃO, Angela Denise. Custos ambientais - o caso das empresas distribuidoras de combustíveis. In CONGRESSO BRASILEIRO DE CUSTOS, 7, 2000, Recife. Anais do VII Congresso Brasileiro de Custos. Recife: PE, 2000.

RICHARDSON, Roberto Jarry. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3. Ed. São Paulo: Atlas, 1999.

RODRIGUEZ, S. I. Sustainability assessment and reporting for the University of Michigan’s Ann Arbor Campus. Tese de Doutorado em Engenharia Ambiental. The University of Michigan, 2002.

ROVER, S.; TOMAZZIA, E. C.; MURCIA, F. D.; BORBA, J. A. Explicações para a divulgação voluntária ambiental no Brasil utilizando a análise de regressão em painel. Revista de Administração, v. 47, n. 2, p. 217-230, 2012.

SANTOS, Adalto de Oliveira et al. Contabilidade ambiental: um estudo sobre sua aplicabilidade em empresas brasileiras. Revista Contabilidade & Finanças, v. 12, n. 27, 2001.

SILVA, I. S. T. Um estudo da utilização do custeio baseado em atividades (ABC) na apuração dos custos ambientais. Dissertação de Mestrado em Engenharia de Produção, Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2003.

SOUZA, Valquiria Pinheiro de. Análise da contribuição do ensino e dos meios de divulgação do conhecimento para a formação profissional em Contabilidade Ambiental. Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis). - FECAP - Faculdade Escola de Comércio Álvares Penteado, São Paulo, 2006.

TINOCO, J. E. P.; KRAEMER, M. E. P. Contabilidade e gestão ambiental, 3. ed. São Paulo: Atlas, 2011.

TINOCO, João Eduardo Prudêncio; KRAEMER, Maria Elisabeth Pereira. Contabilidade ambiental e gestão ambiental. São Paulo: Atlas, 2011.

VELLANI, Cassio. L.uiz; DE SOUZA, M. R. RIBEIRO, Maisa. Sustentabilidade e contabilidade. Revista Contemporânea de Contabilidade, v. 6, n. 11, p. 187-206, 2010.

VERRECCHIA, R. E. Discretionary disclosure. Journal of accounting and economics, v. 5, n. 1, p. 179-194, 1983.

VIVIANI, S.; MOURA, G. D.; MACÊDO, F. F. R. B.; SILVA, T. P. A evidenciação ambiental voluntária e os indicadores de desempenho empresarial de companhias abertas participantes do índice carbono eficiente (ICO2). Revista de Gestão Social e Ambiental, v. 8, n. 2, p. 18-35, 2014.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.