AS CAUSAS DA ROTATIVIDADE DE PESSOAL – ESTUDO DE CASO EM UMA REDE DE LOJAS DE CALÇADOS INFANTIS SITUADA NO RIO GRANDE DO SUL

Leila Fátima Kleinert, Luiz Fernando Costa Neves

Resumo


Este artigo tem por objetivo analisar as causas da rotatividade de pessoal em uma rede de  lojas de calçados infantis, situada no Rio Grande do Sul. Para tanto, é de grande importância esta análise, pois, por meio dos dados levantados nesta pesquisa, pode-se verificar a saúde organizacional da empresa. Para melhor compreensão, serão utilizados autores como Chiavenato (2008), Dutra (2012), França (2014), Pontes (2008), entre outros. Quanto aos procedimentos metodológicos, esta pesquisa caracteriza-se como um estudo de caso, sustentado pela exploração bibliográfica; sendo assim, torna-se necessário coletar informações, analisar os dados e apresentar os resultados referentes ao tema pesquisado, utilizando o método quantitativo. A coleta de dados foi realizada por meio de questionário, usando a escala Likert de cinco pontos e com questões de múltipla escolha, contendo 21 afirmativas. Para a interpretação dos dados, foram utilizadas técnicas da estatística descritiva. Por meio desta pesquisa, foi possível identificar os fatores que influenciam no aumento da rotatividade de pessoal, tais como clima organizacional, salários e benefícios, reconhecimento dos líderes e também dos demais integrantes da equipe, entre outros.

Texto completo:

PDF

Referências


BATEMAN, Thomas S; SNELL, Scott A. Administração. 2. ed. Porto Alegre: AMGH, 2012.

CANAL RURAL. Agropecuária é a segunda atividade com mais rotatividade de empregos. 2014. Disponível em: . Acesso em: 15 de out. 2017.

CHIAVENATO, Idalberto. Recursos Humanos: O Capital Humano das Organizações. 8. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

. Planejamento, recrutamento e seleção. 7. ed. São Paulo: Manole, 2009.

. Treinamento e desenvolvimento de recursos humanos. Como incrementar talentos na empresa. 7. ed. São Paulo: Manole, 2009.

COSTA, Francisco J. Mensuração e desenvolvimento de escalas: aplicações em administração. Rio de Janeiro: Ciência Moderna, 2011.

DUTRA, Joel Souza. Gestão de pessoas: Modelo, Processos, Tendências e Perspectivas. São Paulo: Atlas, 2012.

LIMONGI-FRANÇA, Ana Cristina. Práticas de Recursos Humanos – PRH. São Paulo: Atlas, 2014.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

LACOMBE, Francisco José Masset. Recursos Humanos: princípios e tendências. São Paulo: Saraiva, 2005.

LACOMBE, Francisco; HEILBORN, Gilberto. Administração princípios e tendências. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2008.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de metodologia científica. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

LUDWIG, Antonio C. W. Fundamentos e prática de metodologia científica. Rio de Janeiro: Vozes, 2009.

LUZ, Ricardo Silveira. Gestão de pessoas. Rio de Janeiro: LTC, 2008.

MATOS, Gustavo Gomes. Comunicação Empresarial sem complicação. 2. ed. São Paulo: Manoele, 2009.

MAXIMIANO, Antônio Cesar Amaru, Introdução à Administração. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

PONTES, Benedito Rodrigues. Planejamento, recrutamento e seleção de pessoal. 5. ed. São Paulo, 2008.

PRODANOV, Cleber Cristiano; FREITAS, Ernani Cesar de. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013. Disponível em: . Acesso em: 22 maio 2017.

ROESCH, Silvia Maria Azevedo, Projetos de pesquisa em administração: guia para estágios, trabalhos de conclusão, dissertações e estudos de caso. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2006.

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS - SEBRAE. Disponível em: . Acesso em: 30 abr. 2017

SOBRAL, F.; PECI, A. Administração: Teoria e prática no contexto brasileiro. São Paulo. Pearson Prentice Hall, 2008 – Disponível em: . Acesso em: 01 abr. 2017.

SOUZA, Carla Patrícia da Silva. Cultura e Clima Organizacional: Compreendendo a essência das organizações. Curitiba: InterSaberes, 2014. Disponível em:

. Acesso em: 02 abr. 2017.

VALOR ECONÔMICO. Rotatividade no emprego chega a 38,5%, menor nível em 10 anos. 2017. Disponível em:


Apontamentos

  • Não há apontamentos.