As causas da rotatividade de pessoal em uma rede de farmácias nos Vales dos Sinos e Paranhana, no Rio Grande do Sul

Carla Graziele Garcia, Roberto Tadeu Ramos Morais

Resumo


O presente artigo tem por objetivo analisar as causas e os fatores que influenciam a rotatividade (turnover) de pessoal em uma rede de farmácias. Este trabalho destaca a importância da identificação e análise dos fatores que podem influenciar a rotatividade nas organizações, visto que a rotação de funcionários é um desafio para as organizações, pois reflete diretamente na motivação dos funcionários e no desempenho organizacional. Com base em autores como Chiavenato (2002), Mobley (1992), Lacombe (2005) que falam sobre o tema, foi desenvolvido um estudo de caso exploratório e bibliográfico em uma rede de farmácias localizada no Vale dos Sinos e Paranhana, no Rio grande do Sul. Os dados coletados por meio de questionário misto revelaram que alguns fatores como o ambiente de trabalho, satisfação quanto à avaliação do supervisor e novas oportunidades de trabalho destacam-se como principais causas que levam à rotatividade, e que os custos com exames, taxas de admissão/demissão e a perda de capital intelectual são as principais consequências que a rotação de funcionários traz para a empresa. Por fim, conclui-se que esses fatores contribuem para elevar o índice de rotatividade da empresa, o que deve ser avaliado para que as consequências desse índice não se tornem um problema para a sua saúde organizacional.

Texto completo:

PDF

Referências


CHIAVENATO, Idalberto. Recursos humanos. 3. ed. São Paulo: Atlas,2002.

______. Recursos humanos. 7. ed. São Paulo: Atlas,2002.

CRESWELL, J. W.; CLARK, V. L. P. Pesquisa de métodos mistos. 2. ed. Porto Alegre: Penso, 2013.

DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS –DIEESE.Rotatividade e flexibilidade no mercado de trabalho. São Paulo: DIEESE, 2011.

França, Ana Cristina Limongi. Práticas de Recursos Humanos Conceitos, Ferramentas e Procedimentos. São Paulo: Atlas, 2014.

Gil, Antônio Carlos. Como Elaborar Projetos de Pesquisa. 4.ed. São Paulo:Atlas, 2002.

______. Gestão de Pessoas Enfoque nos Papéis Profissionais. São Paulo: Atlas 2001.

GOOGLE MAPS. Nova Hartz, RS. Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2016.

HICKMAN, Michelle. Diferenças entre a avaliação formal e a informal 2016. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2016.

Lacombe, Francisco. Recursos humanos: princípios e tendências. São Paulo: Saraiva, 2005.

LACOMBE, Francisco; HEILBORN, Gilberto. Administração princípios e tendências. 2. ed. São Paulo: Saraiva,2008.

Marras, Jean Pierre. Gestão de pessoas em empresas inovadoras. 2 ed. São Paulo: Saraiva, 2011.

______. Administração de recursos humanos do operacional ao estratégico. 12 ed.São Paulo: Futura, 2000.

MEDEIROS, Rochele Kaline Reis de; ALVES, Rafaela da Cunha; RIBEIRO, Sidney Roberto S. Turnover: Uma análise dos fatores que contribuem para a decisão de sair da empresa dos colaboradores da Alfa Comércio Ltda.Revista Connexio, 2012.

Milkovich, George T. Administração de recursos humanos. São Paulo: Atlas, 2000.

Milkovich, George T.;Boudreau, John W. Administração de recursos humanos. São Paulo: Atlas, 2000.

Mobley, Wiliam H. Turnover: Causas, consequências e controle.Porto Alegre: Ortiz, 1992.

Oliveira, Silvio Luiz. Tratado de Metodologia Científica: Projetos de Pesquisas, TGI, TCC, Monografias, Dissertações e Teses. São Paulo: Pioneira,2001.

Pontes, Benedito Rodrigues. Planejamento, Recrutamento e Seleção de Pessoal. 5. ed. São Paulo: LTR, 2008.

Puri, Subhash. Gestão da estabilidade A arte de manter, motivar e criar desafios para colaboradores. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2000.

Yin, Robert K. Estudo de caso planejamento e métodos. São Paulo: Bookman, 2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.