Estratégias competitivas para o fortalecimento e expansão da marca: estudo de caso na empresa Akor Aromas e Cosméticos

Jéssica Sachet, Carine Backes Dörr

Resumo


Este trabalho estuda gestão da marca por meio de um estudo de caso na empresa Akor Aromas e Cosméticos. Tendo como base uma empresa que iniciou as atividades recentemente, visualiza-se a necessidade de buscar informações através dos consumidores para traçar as melhores estratégias. O foco principal foi identificar quais estratégias poderiam ser adotadas para promover o fortalecimento e a expansão da marca. Este estudo é relevante para contribuir com os resultados pontuais que têm consistência na opinião do público. O trabalho caracteriza-se por um estudo de caso exploratório, com aplicação de questionários cuja análise foi realizada de forma qualitativa e quantitativa. Conclui-se, através do presente artigo, que a marca está em ascensão e com potencial adequado para expandir e atrair novos clientes. Ademais, pretende fidelizar os já existentes, que são protagonistas do elevado índice de satisfação identificado por meio da pesquisa. Com novas ações e divulgações, a marca busca visibilidade forte de sua marca, consequentemente ganhando espaço no mercado nacional.

Texto completo:

PDF

Referências


AAKER, David A. Criando e Administrando Marcas de Sucesso. Tradução: Eduardo Lasserre. São Paulo: Futura, 1996.

____. Marcas: Brand Equity. Gerenciando o valor da marca. São Paulo: Negócio, 1998.

____; JOACHIMSTHALER, Erich. Como construir marcas líderes. 2.ed. SP: Futura, 2002.

BEDBURY, Scott;  FENICHELL, Stephen. O novo mundo das marcas: 8 princípios para a sua marca conquistar a liderança. Rio de Janeiro: Campus, 2002.

BLUM, Germano Marcolino. Gramado, Simplesmente Gramado.  Gramado: Secretaria Municipal da Educação, 1987.

CAPUTO, Victor. Brasil é o pais no qual os internautas passam mais tempo online. Revista Exame. 2014. Disponível em: http://exame.abril.com.br/tecnologia/noticias/brasil-e-o-pais-no-qual-internautas-passam-mais-tempo-online>. Acesso em: 20 jul. 2016.

CHURCHILL, Gilbert A. Jr; PETER, J. Paul. Marketing: criando valor para os clientes. Tradução: Cecília Camargo Bartalotti e Cid Knipel Moreira. São Paulo: Saraiva,, 2000.

COBRA, Marcos; RIBEIRO, Áurea. Marketing: magia e sedução. São Paulo: Cobra, 2000.

COLLINS, Jill; HUSSEY, Roger. Pesquisa em Administração. Um guia prático para alunos de graduação e pós-graduação. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

COUTTO, Guilherme. Conceito de Branding: Entenda de Uma Vez! Disponível em http://www.marketingdigitaldicas.com.br/branding-conceito. Acesso em: 14 abr. 2016.

CRESWELL, J. W. Projeto de Pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. 3 ed. Porto Alegre: Artmed, 2010.

DESTINO NEGOCIO. A importância de oferecer um programa de fidelidade para seus clientes. 2015. Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2016.

GIL, Antônio Carlos. Como Elaborar Projetos de Pesquisa. 4 ed. São Paulo: Atlas, 2002.

____. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. - São Paulo: Atlas, 2008.

JUNG, C. F. Metodologia para pesquisa e desenvolvimento. Rio de Janeiro: Axcel Books, 2004.

KAPFERER, Jean-Noel. O que vai mudar as marcas. Tradução: por Carolina Huang. Porto Alegre: Bookman, 2004.

____. As Marcas, Capital da empresa: criar e desenvolver marcas fortes. Tradução Arnaldo Ryngelblum. 3 ed. Porto Alegre: Bookman, 2003.

KELLER, Kevin Lane; MACHADO, Marcos. Gestão estratégica de marcas. Tradução: Arlete Semille Marques. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2006.

KOTLER, Philip. Administração de marketing: análise, planejamento, implementação e controle. Tradução: Ailton Bomfim Brandão. 5. ed. São Paulo: Atlas, 1998.

____. Administração de marketing: a edição do novo milênio. 10. ed. SP: Prentice Hall, 2000.

____; KARTAJAYA, H.; SETIAWAN, I. Marketing 3.0: as forças que estão definindo o novo marketing centrado no ser humano. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010.

LAS CASAS, Alexandre Luzzi. Marketing:conceitos, exercícios, casos. 8.ed. SP: Atlas, 2009.

LIKERT, R. Una técnica para la medicion de atitudes. (A technique for the measurement of attitudes, Arquives of Psychology, n. 140, p. 1-50, 1932). In: WEINERMAN, C.H. Escalas de Medicion en ciências sociales. Buenos Aires: Ed. Nueva Vision, 1976 p. 201-260

MARCONI, M. de A.; LAKATOS, E. M. Fundamentos de metodologia científica. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

MARTINS, José Roberto. Branding: um manual para você criar, gerenciar e avaliar marcas. São Paulo: Negócio Editora, 2000.

MATTAR, F. N. Pesquisa de marketing. 3.ed. São Paulo: Atlas, 2001.

MICHEL, M. H. Metodologia e Pesquisa Científica em Ciências Sociais. São Paulo: Atlas, 2005.

NUNES, Gilson; HAIGH, David. Marca: valor do intangível. São Paulo: Atlas, 2002.

PALMIERI, Antonio; BUAIRIDE, Ana Maria. Marketing de serviços. São Paulo: SEBRAE –SP, 1997.

PEREZ, Clotilde. Signos da marca: expressividade e sensorialidade. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2004.

RANDAZZO, Sal. A criação de mitos na publicidade: como publicitários usam o poder do mito e do simbolismo para criar marcas de sucesso. Tradução: Mário Fondelli. Rio de Janeiro: Rocco, 1996.

ROBERTS, Kevin. Lovemarks: o futuro além das marcas. São Paulo: Books, 2005.

SILVA, Rosana Kelly Pedro. Método de Pesquisa Survey. Disponível em: http://www.partes.com.br/2013/12/09/metodo-de-pesquisa-survey/#.VxPe5TArKhc Acesso em: 17 abr. 2016.

SOLOMON, Michael R. O comportamento do consumidor: comprando, possuindo e sendo. Tradução: Lene Belon Ribeiro. 7. ed. Porto Alegre: Bookman, 2008.

VALLE, Alberto. Marketing nas redes sociais. Academia do Marketing. 2015. Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2016.

WENNINGKAMP, Anderson. 10 motivos para implantar um programa de fidelidade. Ideia de Marketing. 2015. Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2016.

YIN, Robert. Estudo de Caso: Planejamento e Métodos. 5. Porto Alegre: Bookman, 2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.