PRODUTIVIDADE DO TRABALHO EM TURNOS: ESTUDO MULTICASO EM EMPRESAS DO SEGMENTO CALÇADISTA NO MUNICÍPIO DE TRÊS COROAS/RS

Indaiá dos Santos Dreher, Patricia Ines Schwab

Resumo


As oscilações da conjuntura econômica fazem com que as organizações devam estar aptas a mudanças e serem flexíveis, aprimorando suas competências frente ao portfólio crescente e diversificado de produtos e serviços. Frente a seus concorrentes, as empresas adotam estratégias que visam o aumento da produtividade, uma delas se dá por meio da aplicação do trabalho em turnos. Os fatores que mais influenciam na produtividade operacional são o absenteísmo e a rotatividade dos funcionários. A produtividade está relacionada com o aumento da produção de um bem e/ou serviço. O trabalho em turnos refere-se a uma produção de 24 horas ininterruptas em turnos alterados. Sob este enfoque, o estudo tem por objetivo analisar as influências dos turnos de trabalho na produtividade operacional de empresas de pequeno porte do setor calçadista no município de Três Coroas/RS. A pesquisa classifica-se como exploratório-descritivo e de abordagem qualitativa. A estratégia de pesquisa utilizada foi o estudo de casos múltiplos. Foram investigadas duas empresas do segmento calçadista do município em questão, por meio de entrevistas semiestruturadas com o Gerente de Produção, Gerente de Recursos Humanos e o de Segurança do trabalho. O método de análise adotado foi a de conteúdo. Os resultados do estudo evidenciam que a aplicação dos trabalhos por turnos acaba sendo vantajosa para a produtividade da empresa, trabalhando com eficácia em uma produção constante, sendo ambos os turnos produtivos e mantendo a qualidade, atendendo a demanda, gerando mais empregos e preocupando-se com o bem-estar do funcionário.

Texto completo:

PDF

Referências


ABICALÇADOS - Associação Brasileira das Indústrias de Calçados. Relatório anual de atividades 2018. Novo Hamburgo: Abicalçados, 2018. Disponível em: . Acesso em: 10 abr. 2019.

ARAÚJO, Pedro Magalhães Montenegro. Produtividade Organizacional em contexto Internacional: Uma experiência em Moçambique. Lisboa: Aicep Portugal, 2012. Disponível em: . Acesso em: 25 abr. 2019.

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BRASIL. Consolidação das Leis do Trabalho - CLT: Comparada e Atualizada com a Reforma

Trabalhista. 3. ed. São Paulo: Editora Método, 2018.

CHIAVENATO, Idalberto. Recursos Humanos. 7. ed. São Paulo: Editora Atlas S. A, 2002. Edição Compacta.

COUROMODA (Org.). CLUSTERS CALÇADISTAS - Paranhana, potência produtiva e referência em moda. 2015. Disponível em: . Acesso em: 10 abr. 2019.

FISCHER, Frida Marina; MORENO, Claudia Roberta de Castro; ROTENBERG, Lucia. Trabalho em turnos e Noturno: Impactos sobre o Bem-Estar e Saúde dos trabalhadores: Possíveis Intervenções. In: MENDES, René (Org.). Patologia do Trabalho. 3. ed. São Paulo: Editora Atheneu, 2013. Cap. 25. p. 753-782.

FLORES, Laís Israel et al. O absenteísmo enquanto indicador para o processo de gestão de pessoas nas organizações e de atenção à saúde do trabalhador. Laborativa, São Paulo, v. 5, n. 2, p.47-65, out. 2016. Disponível em: . Acesso em: 23 jun. 2019.

GAITHER, Norman; FRAZIER, Greg. Administração da Produção e Operações. 8. ed. São Paulo: Pioneira Thomson Learning Ltda, 2002.

GIL, Antonio Carlos. Gestão de Pessoas: enfoque nos papéis profissionais. São Paulo: Editora Atlas S. A, 2001.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 2. ed. São Paulo: Editora Atlas S. A, 1989.

GRIFFIN, Ricky W.; MOORHEAD, Gregory. Fundamentos do Comportamento Organizacional. São Paulo: Editora Ática, 2006.

LEITE, Carlos H. B. Curso de Direito do Trabalho. 11. ed. São Paulo: Editora Saraiva Jur, 2019.

MARRAS, Jean Pierre. Gestão de pessoas em empresas inovadoras. São Paulo: Editora Futura, 2005. 63 p.

MARTINO, Milva Maria Figueiredo de; CIPOLLA-NETO, José. Repercussões do ciclo vigília/sono e o trabalho em turnos de enfermeiras. Revistas de Ciências Médicas, Campinas, v. 8, n. 3, p.81-84, jan. 1999. Disponível em: . Acesso em: 18 abr. 2019.

MICHAELIS, Moderno Dicionário da Língua Portuguesa. Volumes 1 e 2, Rio de Janeiro: Readers Digest, Melhoramento, São Paulo, 2000. Edição Exclusiva.

MONKS, Joseph G. Administração da Produção. São Paulo: Editora Mcgraw-hill Ltda, 1987.

MORENO, Claudia Roberta de Castro; FISCHER, Frida Marina; ROTENBERG, Lúcia. A saúde do trabalhador na sociedade 24 horas. São Paulo em Perspectiva, São Paulo, v. 17, n. 1, p.34-46, mar. 2003. Disponível em: . Acesso em: 23 abr. 2019.

NEUMANN, Clóvis. Gestão de Sistemas de Produção e Operações: Produtividade, Lucratividade e Competitividade. São Paulo: Elsevier Editora Ltda, 2013. Disponível em: . Acesso em: 21 abr. 2019.

PARANHOS FILHO, Moacyr. Gestão da Produção Industrial. Curitiba: Editora Xibpex, 2007. Disponível em: . Acesso em: 21 abr. 2019.

PENATTI, Izidro; ZAGO, José Sebastião; QUELHAS, Oswaldo. Absenteísmo: as consequências na gestão de pessoas. In: – SIMPÓSIO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO E TECNOLOGIA, 3., 2006, Resende. Anais... . Resende: Faculdades Dom Bosco, 2006. p. 1 - 11. Disponível em: . Acesso em: 27 abr. 2019.

PONTES, Benedito Rodrigues. Planejamento, recrutamento e seleção de pessoal. 5. ed. São Paulo: Editora Ltr, 2008. 32 p.

RÉGIS FILHO, Gilsée Ivan. Síndrome da Má-adaptação ao trabalho em turnos: uma abordagem ergonômica. Production, São Paulo, v. 11, n. 2, p.69-87, dez. 2001. Disponível em: . Acesso em: 18 abr. 2019.

SILVA, Isabel Maria Soares da. Adaptação ao trabalho por turnos. 2008. 100 f. Tese (Doutorado) - Curso de Psicologia, Psicologia do Trabalho e das Organizações, Universidade do Minho, Braga, 2008. Disponível em: . Acesso em: 18 abr. 2019.

SILVA, Isabel Soares da. As condições de trabalho no trabalho por turnos: Conceitos, efeitos e intervenções. Lisboa: Climepsi Editores, 2012.

SLACK, Nigel; CHAMBERS, Stuart; JOHNSTON, Robert. Administração da Produção. 3. ed. São Paulo: Editora Atlas S. A, 2009.

VERGARA, Sylvia Constant. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. 14. ed. São Paulo: Atlas, 2013.

WAGNER III, John A.; HOLLENBECK, John R. Comportamento Organizacional: Criando Vantagem Competitiva. São Paulo: Editora Saraiva, 2002.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.