APLICABILIDADE DE METODOLOGIAS ENXUTAS EM STARTUPS BRASILEIRAS

Gabriel Schmitt Morais, José Eduardo Zdanowicz, Daniel Pedro Auler

Resumo


O estudo buscou compreender a influência da aplicação de um conjunto de metodologias enxutas em startups brasileiras como importante característica para a criação de modelos de negócio escaláveis, repetíveis e rentáveis. Os dados foram coletados através de questionário fechado e analisados a partir da estatística inferencial de correlação (r) de Pearson. Os resultados demonstraram que o modelo de gestão adotado é fundamentado pelo Estilo Startup com a presença de critérios embasados nos princípios da Startup Enxuta. A pesquisa evidenciou que as startups em fase de escalabilidade evidenciaram maior uso de todas as metodologias estudadas, e, em especial, à metodologia de Desenvolvimento Enxuto de Clientes. Esta configuração se demonstrou como um diferencial claro em relação às startups aos demais estágios de atuação. Em adição, a investigação identificou que as startups brasileiras devem aprimorar os seus empenhos nas metodologias de Experiência Enxuta do Usuário, Ciência da Análise Enxuta e Gerenciamento Enxuto.

Texto completo:

PDF

Referências


ABSTARTUPS. O momento da startup brasileira e o futuro do ecossistema de inovação. 2018. Disponível em: https://abstartups.com.br/PDF/radiografia-startups-brasileiras.pdf. Acesso em 30/04/2020.

ALVAREZ, C. Lean customer development: build products your customers will buy. EUA: O’Reilly Media, 2014.

BLANK, S. Four Steps to the Epiphany: Successful Strategies for Products that Win. Palo Alto, CA: Cafepress, 2007.

BLANK, S. Why the lean start-up changes everything. Maio, 2013. Harvard Business Review. Disponível em: https://hbr.org/2013/05/why-the-lean-start-up-changes-everything. Acesso em 16 de janeiro de 2019.

BLANK, S.; DORF, B. Startup - Manual do empreendedor: o guia passo a passo para construir uma grande empresa. Rio de Janeiro: Alta Books, 2014.

COLLIS, J.; HUSSEY, R. Pesquisa em Administração: um guia prático para alunos de graduação e pós-graduação. 2. Ed. Porto Alegre: Artmed, 2005.

CROLL, A.; YOSKOVITZ, B. Lean Analytics: Use Data to Build a Better Startup Faster. EUA: O'Reilly Media, 2013.

GOTHELF, J.; SEDEN, J. Lean UX: Designing great products with agile teams. 2. Ed. EUA: O'Reilly Media, 2016.

HAIR, J. F; ANDERSON, R. E; TATHAM, R. L; BLACK, W. C. Análisis multivariante. Madri, ESP: Prentice Hall Iberia, 1999.

MARCONI, M. de A; LAKATOS, E. M. Metodologia do trabalho científico: projetos de pesquisa, pesquisa bibliográfica, teses de doutorado, dissertações de mestrado, trabalhos de conclusão de curso. 8ª ed. São Paulo: Atlas, 2017.

MAURYA, A. Running Lean: Iterate from Plan A to a Plan That Works. EUA: O'Reilly Media, 2012.

OHNO, T. O sistema toyota de produção: além da produção em larga escala. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

OSTERWALDER, A.; PIGNEUR, Y. Business model generation: inovação em modelos de negócios. Rio de Janeiro: Alta Books, 2011.

RIES, E. The lean startup: how today’s entrepreneurs use continuous innovation to create radically successful businesses. New York: Crown Business, 2011.

RIES, E. O estilo startup: como as empresas modernas usam o empreendedorismo para se transformar e crescer. Rio de Janeiro: LeYa, 2018.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.