GERAÇÃO X E Y: DIFERENÇAS ENTRE O USO DOS RECURSOS TECNOLÓGICOS

Atos de Lima Ribeiro, Cláudio Luiz Chiusoli

Resumo


É necessário entender a interação das gerações em relação à tecnologia, haja vista que a geração Y é vista como a geração “nativa digital”. Este trabalho apresenta as características das gerações X e Y, já que a geração X é nascida entre as décadas de 60 e 70, e a geração Y corresponde às pessoas nascidas a partir década de 80. O objetivo do estudo é realizar um comparativo entre a geração X e Y, se há diferença entre o uso de recursos tecnológicos. Quanto ao aspecto metodológico, além da revisão bibliográfica, foi aplicado um questionário com 100 entrevistas mediante amostragem não probabilística com entrevistas pessoais. Para isso foi aplicado o teste Qui Quadrado para testar a hipótese se possuem comportamentos iguais ou não. Como principais achados foi possível perceber diferenças no uso dos recursos tecnológicos para as variáveis pesquisadas, como em relação ao acesso à internet, em que 24,8% da geração X não acessa à internet, enquanto o índice da geração Y é de 1,8%. O acesso à internet se dá pelo celular, por 46,6% da geração X, enquanto que o índice da geração Y é de 72,7%, e 87,8% deles preferem aparelhos modernos, enquanto o índice é de 44,4% na geração X.

Texto completo:

PDF

Referências


BOTELHO et al. Geração X, Y e Baby Boomers: Um Desafio Atual Para Uma Organização Do Segmento Tecnológico. 2017.

BASTOS, Rosaria. Geração X e Y. Disponível em: < https://administradores.com.br/artigos/geracao-x-e-y>. Acessado em 29 de outubro de 2019.

BORTULUZZI, Fernanda Rocha; BACK, Greice Daniela; OLEA, Pelayo Munhoz. Aprendizagem e geração X e Y: Uma revisão sistemática da literatura. R. Intelig. Compet., São Paulo, V. 6, n. 3, 64-89, jul.set. 2016.

CERVO, Amando Luiz; BERVIAN, Pedro Alcino. Metodologia científica. São Paulo: Makron Books, 1996.

COMAZZETTO, Leticia Reghelin el al. A Geração Y no Mercado de Trabalho: um Estudo Comparativo entre Gerações, 2016. Acessado dia 19 de maio de 2017, em: .

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 6 ed. São Paulo. Atlas. 2017.

JORDÃO, Matheus Hoffmann. A mudança de comportamento das gerações X, Y, Z e Alfa e suas implicações. 2016.

MALHOTRA, Naresh K. Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada. 3. .ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.

MATTAR, Fauze Najib. Pesquisa de marketing: metodologia, planejamento. 6 ed. São Paulo: Atlas, 2005.

MATTOS, Carlos Alberto de et al. Os desafios na transição da geração X para a Y na empresa Dori ltda. Lins-SP, 2011. Acessado dia 19 de maio de 2017, disponível em: .

MORAN, J. BEHRENS, M. A., MASETTO, M. T. Novas tecnologias e mediação pedagógica. Campinas, SP: Papirus, 2006.

NACONECZNY, Rosenilda Aparecida; SANTOS, Juliana Aparecida dos; BAGGIO, Letícia. Análise do comportamento da geração Y no ambiente de trabalho na cooperativa Castrolanda na cidade de Castro, Paraná, 2015. Disponível em: ., acessado em 07/05/2017>.

FANTINI, Carolina Aude; SOUZA, Naiara Célida dos Santos. Análise dos fatores motivacionais das gerações baby boomers, X, Y e Z e as suas experiências sobre carreira profissional. Revista Ipecege, 2015.

OLIVEIRA, Sidinei Rocha; PICCININI, Valmiria Carolina; BITENCOURT, Betina Magalhães. Juventude e trabalho: é possível falar em geração Y no Brasil? Soc. Vol.19 no.62 Salvador july/sept. 2012.

PENA, Felipe Gouvêa; MARTINS, Talita Soares. Baby boomers, X e Y: diferentes gerações “coexistindo” nos ambientes organizacionais. Pós em revista do centro universitário newton paiva, 2015.

RAMPAZZO, L. Metodologia cientifica: para alunos de dos cursos de graduação e pós-graduação. 3 ed. São Paulo: Edições Loyola, 2005.

REIS, Patricia Nunes Costa, et al. O alcance da harmonia entre as gerações baby boomers, X e Y na busca da competitividade empresarial no século XXI. X SEGeT (Simpósio de excelência em gestão e tecnologia), 2013.

RICHARDSON, Roberto Jarry, et al. Pesquisa social: métodos e técnicas. São Paulo: Atlas, 1999.

SEVERO, Eliana Andrea et al. O significado do trabalho para as gerações X E Y no sul do Brasil, 2017. Disponível em: http://revista2.grupointegrado.br/revista/index. php/perspectivascontemporaneas/article/viewFile/2199/939>. Acessado em 25 de Setembro de 2019.

SIEGEL, Sidney; CASTELLAN, Jr, N. John Estatística não paramétrica para as ciências do comportamento. Artmed-Bookman. São Paulo, 2017.

ZOMER, Luisa Bunn; SANTOS, Aline Regina; COSTA, Kelly Cristina de Oliveira. O perfil de alunos do curso de administração: um estudo com base nas gerações x, y e z. Revista Gestão Universitária na América Latina - GUAL, Florianópolis, p. 198-221, jun. 2018. ISSN 1983-4535.

VALENTE, J. A. Computadores e Conhecimento: repensando a educação. Por que o computador na educação. Gráfica central da Unicamp, Campinas-SP, 1993.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.